Grupo que apoia o DCE da UFRGS divulga foto machista e se torna alvo de críticas

Em nota, o presidente do grupo Movimento Estudantil Liberdade afirmou que a foto não é machista, apenas não representa a mulher socialista

1152 18

Em nota, o presidente do grupo Movimento Estudantil Liberdade afirmou que a foto não é machista, apenas não representa a mulher socialista

Por Isadora Otoni

O grupo Movimento Estudantil Liberdade (MEL), que apoia a atual gestão do DCE (Diretório Central de Estudantes) da UFRGS, divulgou em sua página do Facebook uma imagem machista que se tornou alvo de críticas. Para desejar feliz Natal, eles usaram uma foto com quatro mulheres de calcinha e toucas de Papai Noel. Diversos estudantes alegaram que a foto objetifica as mulheres, além de não representar os alunos e professores. Outra crítica questionava qual era a função da página do grupo.

Luiza Prasniski, estudante de Ciências Sociais na UFRGS, considerou a publicação lamentável. “Essa publicação é uma aprovação da objetificação das mulheres. Para mim, é sensato que as mulheres não queiram ser reconhecidas pela sua aparência e pelo seu corpo. Liberdade de expressão não deve dar margem à opressão, estimular a cultura da ditadura da beleza não deve ser uma prática de uma representação estudantil”, disse Luiza.

A estudante contou que o DCE possui uma oposição de esquerda, que estava à frente da gestão desde 2011. “Esse ano eles [chapa apoiada pelo MEL] ganharam principalmente por causa do discurso ‘sem partido’, que nem se sustenta, já que na posse eles contaram com a presença do vereador Thiago Duarte, do PDT”, conta.

Em nota, o presidente do MEL, Gabriel Afonso Marchesi Lopes, garantiu que a imagem publicada não possuía cunho machista. Segundo ele, as mulheres apenas “não representavam a mulher socialista, que exaltam os pelos pubianos e a falta de cuidado corporal”. Leia a explicação na íntegra:

“O DCE Livre – Movimento Estudantil Liberdade, grupo fundado em 2006 na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, manifesta que a imagem veiculada em nossa página no facebook não possuí absolutamente nenhuma conotação machista. Repudiamos veementemente as acusações de machismo imputadas ao grupo. Entendemos que a imagem ressalta a beleza feminina e que estamos sendo vítimas de discursos de ódio por parte de grupos radicais de extrema-esquerda que hipocritamente dizem ser contra a padronização e a objetificação da mulher, porém impõe uma visão padronizada e objetificada do corpo feminino através da exaltação dos pêlos pubianos e da falta de cuidado corporal.

O ódio destilado contra o grupo não é devido ao fato da imagem ser machista, pois ela não é, mas ao fato da mesma estar fora da visão padronizada da mulher socialista. Por fim, ao contrário dos grupos de esquerda que dizem ser contra a censura, mas buscam censurar tudo aquilo que está fora de sua limitada visão de mundo, nós, que defendemos a liberdade, temos mantido todos os comentários postados na imagem, mesmo que eles não representem a visão do grupo. Somos defensores irrestritos da liberdade de expressão e de livre manifestação.

Gabriel Afonso Marchesi Lopes 
Presidente do Movimento Estudantil Liberdade”



No artigo

18 comments

  1. isamar Responder

    Pau nesses coxinhas que publicam em sua página artigo do Estadão em que se tenta negar o direito à memória e à retificação da historiografia do período militar na versão dos supostos vencedores. Bando de manés burgueses que ainda têm a pachorra de falar em nome da ‘liberdade’!

  2. juju Responder

    Tenho certeza que mulheres da direita tem acham a imagem machista. Por que ela é machista? Por que trata a mulher como objeto sexual. Próximo!

  3. Camila Carolina Bomfim Responder

    Sou Mulher, Socialista, Feminista, Trabalhadora e Estudante. Acredito que esse rapaz deva estudar um pouco mais. A beleza física que ele diz vem de um padrão imposto pela sociedade machista que trata a s mulheres como objeto. A decisão sobre os pelos, cabelos, peso, roupa, unha e tudo mais que diz respeito ao corpo de uma mulher pertence somente a ela a decisão de como usar. Deixo um convite para que conhça algumas mulheres feministas de esquerda para que deixe de ter essa visão tão pobre de mundo.

    1. Guest Responder

      És feminista,então não tem respeito a si mesmo ou aos direitos que tanto pedem.Se tirar a roupa,fazer cenas obscenas e outros mais for o motivo par conquistar direitos(mais do que já possuem),recomendaria as verdadeiras mulheres a ficarem em casa,pois só passarão vergonha.
      Leia:http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2013/12/excelente-documentario-em-video-explica.html
      Assista:http://www.youtube.com/watch?v=18NZZn00L-Q

    2. Guest Responder

      És feminista,então não tem respeito a si mesmo ou aos direitos que tanto pedem.Se tirar a roupa,fazer cenas obscenas e outros mais for o motivo par conquistar direitos(mais do que já possuem),recomendaria as verdadeiras mulheres a ficarem em casa,pois só passarão vergonha.
      Leia: http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2013/12/excelente-documentario-em-video-explica.html

  4. Patrícia Responder

    Sabe o que tudo isso significa? Significa que a esquerda já pasteurizou seu discurso, que hoje é cheio de clichês repetidos à exaustão, que dão margem a uma respostas CRETINA como essa por parte dos reaças. Apenas isso.

    Tá na hora de apurar esse discurso, torná-lo mais robusto e mais complicado de refutar com uma pasmaceira escrota como essa. Infelizmente o saldo final disso é que muitos engraçaralhos leram a babaquice dos caras e riram, e concordaram.

    1. Juliana Rodrigues Responder

      O problema não é a esquerda e sim a ignorância brasileira em relação à gênero. Que costuma estar dentro da direita. Vai ver se nos países nórdicos sociais democratas de fato, alguém tem coragem de publicar uma foto dessas.

      1. Orlando Responder

        Provavelmente não… as mulheres seriam morenas ou negras. De loiras eles estão cheios!

  5. Raul Pauli Responder

    Que papo idiota de feminismo e machismo. Estão querendo intelectualizar algo tão simples: este DCE está fazendo putaria quando deveria fazer um trabalho construtivo para sociedade.

    1. Juliana Rodrigues Responder

      O feminismo não é o exato oposto do machismo, se informa! Vai procurar no google o que é femismo!

  6. Thais Linhares Responder

    Ok, então troca a foto por 4 saradões seminus, certo? Queremos ver a “beleza do homem socielaista”. Ara… que vacilões!

  7. Cláudia Araújo Responder

    cara, o que esse Gabriel escreveu foi um dos maiores absurdos que eu já li em toda a minha vida.

  8. Maycon Polli Alves Guarani Kai Responder

    Gabriel Afonso Marchesi Lopes deve se juntar ao Pelé no grupo “de boca fechada são poetas”.

  9. Juliana Rodrigues Responder

    Inacreditável a resposta do grupo. Fico me perguntando se eles acreditam mesmo no absurdo que escreveram. Imagino que eles estavam rolando de rir quando escreveram isso.

  10. Rodrigo Responder

    A retórica do discurso macarthista é justificar toda a escrotice que fazem dizendo que tudo o que o denuncia é comunismo. Sempre foram assim, e foram assim que deram golpes. Hoje a moda é um tal de “marxismo cultural”. Um cara faz piadas com nordestinos, negros, amas de leite, e achar ruim é coisa de “marxismo cultural”.

  11. Fabio Bittencourt Responder

    Eu gostei!!!… vou ser preso?


x