Na Espanha, movimento feminista se espalha pelas ruas

As palavras de ordem pelo direito das mulheres não se limitam mais ao Facebook e agora estampam os muros de Madri

1269 1

As palavras de ordem pelo direito das mulheres não se limitam mais ao Facebook e agora estampam os muros de Madri

Por Ivan Longo 

Muro em Madri como os dizeres “Nós parimos, nós decidimos”

Com presença intensa nos levantes populares do ano passado, o movimento feminista na Espanha vem ganhando cada vez mais força à medida em que o governo adota medidas conservadoras.

No ultimo dia 20 de dezembro, o gabinete do primeiro- ministro Mariano Rajoy aprovou um projeto que pretende dificultar a prática de abortos na Espanha. A lei atual, aprovada pelo antigo governo em 2010, permite que qualquer mulher acima de 16 anos realize aborto ate a 14ª semana de gestação sem a necessidade de qualquer tipo de justificativa. O novo texto, que ainda precisa ser aprovado pelo parlamento, sugere que o aborto possa ser realizado somente em casos de estupro ou em que houver riscos graves para a saúde da mãe.

Experientes em passeatas e extremamente articulados nas redes sociais, os movimentos feministas espanhóis agora se utilizam de mais um artificio para fazer prevalecer seus direitos: os muros.

Foram divulgadas nessa semana nas redes sociais um série de fotografias que mostram os muros da capital espanhola tomados por frases como “aborto livre e gratuito” e “nós parimos, nós decidimos”.

 

Aborto no Brasil  

No Brasil, pelo Código Penal, a prática do abordo é considerada crime contra a vida humana desde 1984, prevendo detenção de até quatro anos para quem o fizer. A interrupção da gravidez só não é considerada crime em três situações: quando há risco de vida para a mulher por conta da gestação, quando o feto for anencéfalo ou quando a gravidez é fruto de um estupro.

Segundo o Ministério da Saúde, no entanto, o pais só conta com 65 unidades que realizam o serviço, número insuficiente para suprir a demanda real. Dados do Fórum de Segurança Pública divulgados em novembro do ano passado revelaram que o numero de estupros no Brasil já supera o de homicídios dolosos. Em 2012, foram 50 mil casos registrados.



No artigo

1 comment

  1. Gilberto Cardoso Júnior Responder

    Cara, isso é mto lindo!!cara, que lindo isso!!


x