VIP relembra suas 12 capas de 2013: Nenhuma mulher negra

Para facilitadora do Blogueiras Negras, "isso é apenas o reflexo do que a mídia reserva para os negros de maneira geral”

1046 6

Para facilitadora do Blogueiras Negras, “isso é apenas o reflexo do que a mídia reserva para os negros de maneira geral. Não acho que as negras façam questão de estampar a capa da VIP, não acrescentaria em representação, mas é um reflexo da mídia”

Por Igor Carvalho 

As doze capas da revista VIP em 2013 (Foto: Divulgação/VIP)

A revista VIP, em função do dia do fotógrafo, 8 de janeiro, relembrou suas 12 capas de 2013. A publicação da Editora Abril, voltada prioritariamente ao público masculino, não estampou, em todo ano, nenhuma mulher negra em suas capas.

No Brasil, a população negra e parda é maioria (50,7%), segundo o Censo realizado em 2010. Porém, apesar dos dados, a VIP idealizou como modelo de beleza em todo o ano passado as mulheres brancas.

Para a facilitadora do sitio Blogueiras Negras, Maria Rita Casagrande, a supervalorização da mulher branca não é uma novidade. “A VIP é uma revista que conheço e são raras as capas com alguma negra. Não é surpresa nenhuma que entre as 12 capas do ano não tenha uma negra e, quando a revista traz uma, nunca é o destaque.”

Jarid Arraes, que mantém o blogue “Questão de Gênero” na Fórum, ressalta a questão da padronização da beleza. “Não há espaço para a beleza que fuja dos padrões branco e magro. Então, as mulheres [de capas de revistas] acabam sendo muito parecidas nas suas características físicas”.

Mesmo quando destacada, a mulher negra é apresentada de outra forma, segundo Jarid. “É importante enxergar essa diferença em como as mulheres brancas e as negras são sexualmente representadas. A negra quase sempre é caracterizada como exótica, da cor do pecado, como algo excêntrico”, explica a blogueira.

Para ambas, o conjunto das capas é sintomático do tratamento midiático cotidiano. “E isso é apenas o reflexo do que a mídia reserva para os negros de maneira geral. Não acho que as negras façam questão de estampar a capa da VIP, não acrescentaria em representação, mas é um reflexo da mídia”, aponta Maria Rita.

“Podemos identificar o racismo sutil da nossa sociedade, mas estar ali naquela capa também não é nenhum sonho de inclusão porque a mulher está sendo objetificada e exposta para ser avaliada e consumida”, argumenta Jarid.



No artigo

6 comments

  1. Juliana Ferroni Responder

    as negras não estamparam a vip assim como as brancas nunca foram globeleza,o preconceito os brancos tambem sofrem,mas isso ninguem repara e a globeleza por exemplo se expoe como objeto tanto quanto as brancas na vip,todas tem a necessidade de mostrar bunda ,peito,como se isso fosse muito importante né………

    1. bruxo Gomes de Mattos Responder

      No Brasil nao ha racismo contra brancos. Se é mulata globeleza, como quer que uma branca seja a mulata globeleza? Brancas ja possuem todos os papeis de protagonista na Globo, ainda assim, vc queria q uma branca fosse a mulata globeleza? Se elas tem necessidade de mostrar partex de seus corpos, o que eu ou voce temos temos com isso? Em tempo, negros no Brasil vieram como escravos dos brancos e ate hj sofrem um racismo assassino e permanente, as capas dessa revista sao um óbvio exemplo, alem de retratar um machismo que da mesma forma, é assassino e permanente, mas daí a querer que vc entenda tudo isso é ficar a espera de um milagre, nem mesmo o óbvio vc consegue ver… 12 capas com brancas apenas… por q cisma em opinar sem nenhuma cultura e sem nunca ter lido nada na vida, sem sequer conhecer historia? Coisa mais estranha…

  2. josehrio Responder

    O reflexo do preconceito brasileiro…

  3. Gregory Gonçalves Responder

    Eu queria entender esse paradoxo: O site blogueiras Negras adora falar de feminismo e opressão, agora reclama da ausência de mulheres negras numa publicação que segundo a visão feminista, estimula o estigma da mulher objeto

    1. bruxo Gomes de Mattos Responder

      Nao reclamou sobre ausencia e sim apontou o racismo na seletividade da revista, entendeu a diferença?

  4. Eduardo Barros Responder

    Não tem nenhuma asiática e nem ruiva nessas capas?

    É ISSO QUE A MÍDIA RESERVA?

    REPARAÇÃO JÁ!

    Exijo RUIVAS e ASIÁTICAS!!!!

    Quem tem sarna tbm é gente!
    Quem tem olhos puxados merece respeito!


x