União Europeia e EUA anunciam “alívio” a sanções econômicas ao Irã

Anúncio foi realizado depois que Teerã comunicou, nesta manhã, a suspensão do enriquecimento de urânio a 20%

218 0

Anúncio foi realizado depois que Teerã comunicou, nesta manhã, a suspensão do enriquecimento de urânio a 20%

Por Redação

UE suspenderá restrições econômicas por seis meses, segundo chefe de diplomacia da organização (Foto: reprodução)

A União Europeia (UE) e os Estados Unidos anunciaram nesta segunda-feira (20) a suspensão de algumas sanções econômicas ao Irã, aplicadas, até então, por conta de seu programa nuclear.

A decisão faz parte de acordo firmado em Genebra, no dia 24 de novembro de 2013, entre o país do Oriente Médio e o grupo 5+1 (Reino Unido, Estados Unidos, China, Rússia mais a Alemanha). O tratado prevê a diminuição da pressão internacional em troca do congelamento de parte do programa.

O anúncio foi feito depois que Ali Akbar Salehi, chefe da Organização de Energia Nuclear Iraniana, informou, nesta manhã, que as atividades de enriquecimento de urânio a 20% seriam suspensas a partir das 12h (horário local). “Temos reservas de urânio enriquecido a 20% para os próximos quatro ou cinco anos, não precisamos continuar a produção”, informou o órgão.

O comunicado da UE diz que as medidas restritivas deixarão de valer por um período de 6 meses. “Hoje decidimos começar a implementação da fase de seis meses de medidas iniciais de construção de confiança com o objetivo de fazer frente às preocupações internacionais sobre as atividades nucleares do Irã”, indicou a chefe da diplomacia da organização, Catherine Ashton.

Entre as sanções interrompidas, estão as limitações ao comércio de petroquímicos e metais preciosos, a provisão de seguros para embarques de petróleo e o veto a transações financeiras com bancos iranianos sem autorização prévia. Os cancelamentos entram em vigor ao final do dia de hoje. Entretanto, serão mantidos o o embargo de armas e a lista de pessoas e entidades que estão vetadas de viajar à UE.

Já por parte dos EUA, as suspensões serão mais modestas. De acordo com Jen Psaki, porta-voz do Departamento de Estado, o secretário de Estado, John Kerry, aprovou  medidas no sentido de “aliviar” as restrições. Eles as enviará ao Congresso ainda hoje.



No artigo

x