Marcelo Branco: “Os brasileiros estão mais que preparados para a cultura digital”

O Conexões Globais de 2014 começa na sexta-feira (24) na Casa de Cultura Mario Quintana, em Porto Alegre. Marcelo Branco, um dos organizadores do evento, conversou com a Fórum sobre o evento e sobre cultura digital

1162 0

O Conexões Globais de 2014 começa na sexta-feira (24) na Casa de Cultura Mario Quintana, em Porto Alegre. Marcelo Branco, um dos organizadores do evento, conversou com a Fórum sobre o evento

Por Isadora Otoni

Branco acredita que a internet ainda seja a mídia mais democrática (Wikimedia Commons)

Fórum – Quais são as novidades do Conexões Globais deste ano?

Marcelo Branco – O Conexões Globais aprofunda a ideia inicial, que é fazer um diálogo com os protagonistas digitais dos movimentos sociais que sacudiram o mundo em 2011 e 2012, no mundo árabe, na Espanha, na Europa, em geral. No ano passado o Conexões aconteceu no calor das mobilizações, Porto Alegre já estava nas ruas desde fevereiro, então aprofundamos o diálogo com os blocos de luta, o Passe Livre, e os movimentos sociais de rede.

Agora, nesta edição pós-2013, ele traz novamente os protagonistas dessas revoltas, dessas mobilizações, para o debate. Então, tem um debate sobre soberania digital, e vai vir o David Miranda, que lidera a campanha para asilo do Snowden, porque o tema Free Snowden é um tema quente do nosso debate. E também trazemos à mesa ativistas da Turquia, do México, da Espanha e do Brasil, protagonistas dos protestos mais recentes, que aconteceram em 2012 e 2013.

O Conexões Globais é todo voltado para a internet, ele dá atenção e tem uma estrutura voltada para a internet. É editado em tempo real, ao vivo, e qualquer um que quiser poderá transmitir. Foi o primeiro evento no Brasil com esse novo formato e se antecipou na discussão dos movimentos sociais da internet, é um exemplo que mistura o tema da cultura digital com a cultura popular.

Fórum – A internet é o meio de comunicação mais democrático atualmente?

Branco – Sim, mesmo que ela corra riscos de todas as ordens. Principalmente por causa das grandes corporações que tentam desvirtuar tanto legal quanto ilegalmente os princípios da internet. A indústria do copyright, as grandes gravadoras, as indústrias de cinema de Hollywood, principalmente, e por outro lado, as empresas de telecomunicação, que tentam quebrar a neutralidade. Mas hoje ela ainda é o meio de comunicação mais democrático. Isso não significa que tudo seja uma maravilha. A direita ainda ocupa a internet, setores homofóbicos e racistas, mas é a plataforma mais democrática até hoje de mídia.

Fórum – Por que o Marco Civil deve ser aprovado?

Branco – Acho que o Marco Civil deve ser aprovado o quanto antes, mas a minha dúvida é: que texto do Marco Civil vai à votação? Uma coisa é aquilo que nós, sociedade civil e governo, construímos juntos e foi apresentado pela presidenta Dilma Rousseff no Parlamento, aquilo que virou o primeiro relatório do Alessandro Molon, com o qual nós concordamos. Agora, se o texto mudar,  vai perder todo o apoio da sociedade civil, pelo que eu tenho percebido pelas movimentações.  Tem que votar logo, e votar o texto que nós concordamos.

Fórum – Qual a expectativa dos ciberativistas para a votação do Marco no Congresso?

Branco – Ele precisa ser votado na primeira semana de março, mas que seja votado sem ceder às empresas de telecomunicações, aquele primeiro relatório do Molon.

Fórum – Os brasileiros estão preparados para a cultura digital ou precisamos ainda estreitar a relação entre cultura digital e educação?

Branco – Os brasileiros estão mais que preparados para a cultura digital. Não só estão preparados, como são referência digital pelo comportamento na internet. Posso dizer que os brasileiros são os que melhor utilizam as redes sociais da internet. Tanto em volume, somos os mais ativos, o segundo maior país do Twitter, quanto à quantidade de horas conectados também. Não só estamos preparados, como somos referência dos mais atuantes na internet.



No artigo

x