Colômbia: candidatos da esquerda são ameaçados de morte

Grupos paramilitares enviaram ameaças de morte aos candidatos do bloco oposicionista e exigem que abandonem as eleição que acontece no dia 9 de março

363 0

Grupos paramilitares enviaram ameaças de morte aos candidatos do bloco oposicionista e exigem que abandonem as eleição que acontece no dia 9 de março

Por Redação

Iván Cepeda é um dos políticos ameaçado de morte por grupos paramilitares da Colômbia

De acordo com a Anistia Internacional, no dia 4 de fevereiro, o Águias Negras Bloco Capital (grupo paramilitar) enviou uma ameaça de morte por e-mail ao Coletivo de Advogados José Alvear Restrepo (CCAJAR) e Iván Cepeda, membro do Congresso colombiano e do Movimento Nacional de Vítimas de Crimes de Estado. Cepeda é candidato às eleições legislativas pelo bloco esquerdista Polo Democrático Alternativo, que acontecem no dia 9 de março.

Outros candidatos do campo da esquerda também estão ameaçados de morte, como é o caso de Aída Abella, do União Patriótica (UP). Segundo informações, nos últimos dias grupos paramilitares enviaram inúmeras ameaças para candidatos do bloco oposicionista e a exigência é uma só: que abandonem as eleições.

Quando as ameaças foram divulgadas pelos políticos, a imprensa colombiana noticiou que a inteligência militar teria realizado vigilância e escutas ilegais contra uma série de alvos, entre eles, as equipes de negociação da paz em Cuba, ONGs e lideranças políticas da oposição.

Quem também recebeu ameaças de morte foi o prefeito de Bogotá, Gustavo Petro, afastado do cargo por conta de uma ação do Procurador Geral, ação esta que está sendo contestada na justiça. Para entender melhor a história de Petro e do complexo cenário político colombiano, confira aqui reportagem da Revista Fórum Digital que relata toda a história do afastamento de Petro da prefeitura de Bogotá.



No artigo

x