Cristovam Buarque será relator de projeto que legaliza a maconha

Senador divulgou em sua página no Facebook que pretende estudar o tema e que vai realizar audiências públicas para debater com a população a legalização

519 6

Senador divulgou em sua página no Facebook que pretende estudar o tema e que vai realizar audiências públicas para debater com a população a legalização

Por Redação

Senador considera debate sobre a legalização da maconha importante e quer a participação do povo no debate

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) foi indicado pela Comissão de Direitos Humanos (CDH) para relatar a proposta de iniciativa popular que visa legalizar o uso da maconha. Em seu perfil no Facebook, o parlamentar declarou que é um “leigo” em torno do assunto,  e convocou as pessoas a comentarem em sua página.

“Fui indicado pela presidência da CDH – Comissão de Direitos Humanos, para relatar proposta de iniciativa popular que visa legalizar o uso de maconha. Embora seja um tema no qual sou leigo, não vou fugir da indicação, temendo a polêmica em torno dela. Vou aprofundar o assunto através de audiências públicas e debates, inclusive aqui (Facebook)”, declarou o senador.

Buarque ainda afirmou que só não participaria do debate se não tivesse importância, mas, como se trata de uma iniciativa popular, acredita que a sociedade quer fazer o debate. “Só me recusaria se o tema fosse irrelevante, mas ele é relevante. Quero analisar em primeiro lugar o risco de que a legalização possa ampliar o consumo; depois, se há realmente vantagem científica e medicinal; ainda mais, o impacto da legalização na redução de violência; também quero saber se o sentimento nacional deseja está legalização ou ainda não estaria preparado”, argumentou.

Até o fechamento desta matéria, a postagem de Cristovam Buarque já somava mais de 2.173 comentários, 3.635 “curtir” e 1.098 compartilhamentos. Em uma rápida análise dos comentários, nota-se uma ampla maioria a favor da liberação da maconha e de sua regulamentação, a exemplo do álcool e do cigarro. Outros tantos comentários falam da lei uruguaia e indicam livros e filmes para o senador se inteirar sobre o assunto. A previsão é de que a relatoria de Cristovam Buarque fique pronta até o fim deste semestre.

 



No artigo

6 comments

  1. Afonso Schroeder Responder

    Legalização com discussão para o que, vemos bebida alcoólica ser negociada livremente e ninguém contesta, que nos dias atuais é o maior maleficio de toda humanidade.

  2. microles Responder

    Pare de fazer alarde e propaganda, isso pra mim é jogo publicitário: não importa quem nem como, é só legalizar, como o camarada aí de baixo falou, se alcool já é vendido não tem motivo pra canabis não ter regulamentação! Qualquer um leigo sabe que a canabis faz menos mal que muitas substâncias licitas, um especialista só sabe justificar melhor. Politico safado esse daí, se fingindo de bobo! não engana ninguém

  3. wagner Responder

    É um passo de maturidade desta comissão, é muito bom ter a liberdade de falar sobre este assunto tão aberto em outros países, posso afirmar para qualquer pessoa é bom e relaxamento garantido para qualquer pessoa, podermos ter a segurança de não ter que colocar nossa vida em jogo, sem o risco de comprar maconha estragada e de péssima qualidade, melhor que cocaina que clak, cigarro e bebidas alcoólicas abre o apetite e relaxante odeio ter que sair de casa para comprar.

  4. celso Responder

    Com tanto problema no brasil o senhor vai abordar um tema que so diz respeito a quem nao tem o que fazer.nos precisamos de um senador que lute a favor do povo com seguranca publica saude educacao moradia infra estrutura e demais coisas . senhor tem filhos que de trabalho com as drogas senhor perde noite de sono sem saber si o filho vai voltar pense ao comecar abordar este tema

  5. aguinaldo Responder

    senhor senador vamos fazer coisas boas para nosso País.
    drogas nenhumas presta para a sociedade e quem usa é
    um doente,porque faz toda família sofrer é isso que o
    senhor quer para a nação do Brasil.

  6. tarcisio Responder

    para progredir é necessário pensar,refletir,e depois agir.


x