Duas integrantes do Pussy Riot são presas em Sochi

Nadezhda Tolokonnikova e Maria Alekhina estavam em Sochi planejando a performance de uma música crítica de Vladmir Putin

280 0

Nadezhda Tolokonnikova e Maria Alekhina estavam em Sochi planejando a performance de uma música crítica de Vladmir Putin

Por Redação

Alekhina e Tolokonnikova são presas novamente pelo governo russo.

Duas integrantes da banda punk Pussy Riot foram detidas hoje em Sochi junto com ativistas e jornalistas. O grupo de dez pessoas foi repentinamente abordado e preso enquanto caminhava pelas ruas da cidade russa, sede dos Jogos Olímpicos de Inverno.

Pelo Twitter, Maria Alekhina disse que ambas foram detidas perto da Igreja de Mikhail, o Arcanjo, e acusadas de roubo. Tolokonnikova falou em telefonema de uma delegacia policial. “Nós estávamos simplesmente caminhando por Sochi quando eles nos pegaram. É claro que não houve nenhum roubo.”

Nadezhda também afirma que as integrantes do Pussy Riot foram seguidas por agentes do governo desde sua chegada em Sochi. Pelo Twitter, Nadezhda Tolokonnikova, havia anunciado: “Estamos em Sochi para fazer um ato do Pussy Riot, a música é chamada ‘Putin te ensinará como amar a terra-mãe”. Enquanto faziam planos para a performance ontem, foram interrogadas pelos serviços de segurança por várias horas.

A polícia local ainda não confirmou a detenção. Após cumprirem a pena por “vandalismo motivado por ódio religioso”, Tolokonnikova e Alekhina foram liberadas da prisão em dezembro como parte de uma ampla anistia concedida pelo presidente Putin, que visava melhorar a imagem do país.



No artigo

x