Em nova pesquisa, Dilma venceria no primeiro turno

Levantamento encomendado pela CNT aponta que, mesmo com Marina Silva como candidata, disputa terminaria sem segundo turno

237 0

Levantamento encomendado pela CNT aponta que, mesmo com Marina Silva como candidata, disputa terminaria sem segundo turno

Por Redação

Dilma Rousseff é favorita nas eleições deste ano  e pode vencer no primeiro turno

Foi divulgada nesta terça-feira (18) pesquisa encomendada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores (CNT), em parceria com o Instituto MDA, na qual a presidenta Dilma Rousseff (PT) aparece com 43,7% das intenções de voto contra 17% de Aécio Neves (PSDB) e 9,9% para Eduardo Campos (PSB). Com este cenário, Dilma vence no primeiro turno, já que soma mais votos do que os adversários juntos.

Caso a disputa fosse contra Aécio Neves e Marina Silva (PSB), Dilma teria 40,5% e a disputa também seria finalizada no primeiro turno. Neste cenário, Marina teria 20,6% e Aécio 15,1%. Brancos e nulos somam 15,9%; não souberam ou não responderam somam 8,3%. Em ambos os cenários foi considerado o candidato Levy Fidélix (PRTB) que obteve 0,4% das intenções de votos.

Este cenário entre Dilma, Aécio e Eduardo se mantém desde a última pesquisa realizada em novembro de 2013, quando a presidenta tinha 43,5% das intenções de votos; Aécio, 19,3%, e Campos, 9,5%, o que também faria com que a eleição fosse eliminada no primeiro turno.

Em um provável segundo turno, Dilma alcança 44,6% das intenções de votos contra 23,4% de Aécio Neves e 26,6% de Marina Silva. Se a disputa no segundo turno fosse com Eduardo Campos, Dilma obteria 48,6% dos votos contra 18% do candidato do PSB.

A presidenta também lidera a pesquisa espontânea, quando o entrevistado declara em quem pretende votar sem ser apresentada a lista com nomes. Dilma tem 21,3%; Lula e Aécio aparecem com 5,6%; Marina Silva, 3,5%; Campos, 1,6%; José Serra, 0,5%, e Geraldo Alckmin, 0,4%.

Foram entrevistadas 2.000 pessoas em 137 municípios de 24 unidades federativas, entre os dias 9 e 14 de fevereiro de 2014. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais. A pesquisa está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número 12/2014.

 



No artigo

x