Integrantes do Pussy Riot são agredidas em praça pública. Assista

Em performance-protesto contra Putin, integrantes do grupo foram agredidas com chicotadas e chutes pela milícia Cossaca, que ajuda a polícia

420 0

Em performance-protesto contra Putin, integrantes do grupo foram agredidas com chicotadas e chutes pela milícia cossaca, que ajuda a polícia

Por Redação

Integrantes do Pussy Riot foram agredidas com chicotadas durante performance contra Putin

Na última segunda-feira (17), duas integrantes do Pussy Riot foram presas após fazerem um protesto contra Valdimir Putin em Sochi, sede dos Jogos Olímpicos de Inverno. Nadezhda Tolokonnikova e Maria Alekhina, acompanhadas de jornalistas e curiosos, iniciaram uma performance, mas logo foram interrompidas pela milícia cossaca, que ajuda a polícia. Um vídeo que registrou a ação e a agressão está circulando na rede.

É possível ver Tolokonnikova sendo jogada no chão e agredida com chicotadas, além de ter o seu cabelo puxado. Um fotógrafo que acompanhava a ação foi ferido e teve o nariz quebrado.

Posteriormente à performance, Maria Alekhina disse, pelo Twitter, que ambas foram detidas perto da Igreja de Mikhail, o Arcanjo, e acusadas de roubo. Tolokonnikova falou em telefonema de uma delegacia policial. “Nós estávamos simplesmente caminhando por Sochi quando eles nos pegaram. É claro que não houve nenhum roubo.”

As integrantes do Pussy Riot ainda denunciaram que, desde que chegaram a Sochi, são perseguidas por agentes do governo. A performance havia sido divulgada por Nadezhda Tolokonnikova pelo Twitter. “Estamos em Sochi para fazer um ato do Pussy Riot, a música é chamada ‘Putin te ensinará como amar a terra-mãe”.

A seguir, confira a performance e a intervenção da milícia cossaca:



No artigo

x