Psol elege PT como alvo em lançamento da candidatura de Randolfe

“O atual governo é o nosso principal opositor”, afirmou Luciana Genro, que compõe a chapa do partido

499 0

“O atual governo é o nosso principal opositor”, afirmou Luciana Genro, que compõe a chapa do partido

Por Igor Carvalho

Da esquerda para direita: Chico Alencar, Clécio Luiz (prefeito de Macapá), Ivan Valente, Randolfe Rodrigues, Luciana Genro, Marcelo Freixo e Jean Wyllys (Foto: Mídia Ninja)

Nesta segunda-feira (24), em São Paulo, o Psol lançou oficialmente a pré-candidatura do senador Randolfe Rodrigues (AP) à presidência da República. Compondo a chapa com o amapaense estará a ex-deputada federal Luciana Genro. Os principais quadros do partido como os deputados federais Jean Wyllys (RJ), Chico Alencar (RJ) e Ivan Valente (SP), o deputado estadual Marcelo Freixo (RJ), além do presidente da legenda, Luiz Araújo, estiveram presentes no evento.

O tom da apresentação foi de ataques ao governo federal, o que pode demonstrar a estratégia do partido para as eleições de 2014. “A dita ‘inclusão social’ do PT veio, na verdade, em um período de crescimento econômico mundial”, afirmou o candidato, que classificou seus opositores, a presidenta Dilma Rousseff (PT), o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB) e o senador Aécio Neves (PSDB-MG), como “representantes do mesmo segmento.”

Luciana Genro mostrou que o discurso de ataque ao PT estava afinado. “O atual governo é o nosso principal opositor. Vamos ser uma alternativa à esquerda de Dilma Rousseff.”

Confira os principais temas tratados por Randolfe Rodrigues:

Unidade por candidatura no partido

“Essa é a única candidatura do PSOL. Temos certeza de que somos apoiados. A Heloisa Helena já garantiu que vai nos apoiar e a Luciana Genro sendo nossa candidata a vice-presidente, contempla todos os anseios do partido”

Legalização da Maconha 

“Nós queremos dialogar com alguns projetos no mundo, como no Uruguai e Colorado, (nos Estados Unidos). O que não podemos permitir é que continue se criminalizando o usuário.”

Financiamento de campanha

“Não aceitaremos doações do agronegócio, das empreiteiras e dos bancos. Contamos com o financiamento do partido e de pessoas físicas. Nossa prioridade é essa.”

Marco civil da internet 

“Vamos deixar claro que nós somos favoráveis à democratização dos meios de comunicação. Democratizar os meios de comunicação é uma necessidade histórica do nosso país. Não pode continuar existindo o monopólio de alguns.”

Manifestações 

“Vamos deixar bem claro: Nós vamos apoiar qualquer protesto. Torcer pelo Brasil é torcer pelas manifestações. Nós nascemos de manifestações populares, mas repudiamos a violência. Apesar de que, aqui em São Paulo, a violência é da polícia. O que houve aqui tem nome, é fascismo.”



No artigo

x