Líder de torcida anti-homofobia é esfaqueado por nazistas na Suécia

A polícia revelou que já prendeu três membros do Partido Nazista sueco envolvidos no ataque e acredita que o crime foi premeditado

451 0

A polícia revelou que já prendeu três membros do Partido Nazista sueco envolvidos no ataque e acredita que o crime foi premeditado

Por Redação

Showan Shattak, torcedor do Malmo FF, foi esfaqueado no último sábado (10) por militantes nazifascistas. No momento, ele segue internado e o seu estado de saúde é considerado “crítico”. Shattak é conhecido na Suécia por ter fundado o grupo “Fãs de futebol contra a homofobia” e por liderar campanhas contra o preconceito dentro dos clubes e também no campo.

De acordo com a investigação da polícia, Shattak foi esfaqueado por um grupo de nazifascistas depois que deixou os atos comemorativos do Dia da Mulher. Além dele, seus amigos também foram agredidos pelo grupo neonazista e ficaram gravemente feridos, porém, Shattak, além de ser espancado, foi esfaqueado várias vezes.

A polícia divulgou que três membros do Partido Nazista da Suécia estão presos por terem envolvimento no ataque. A investigação acredita que há mais pessoas envolvidas no agressão e que, da maneira como aconteceu, o crime foi premeditado.

Os torcedores Malmo emitiram um comunicado em apoio ao ativista. “Todos os nossos pensamentos e todo o nosso amor vai hoje para o nosso amigo Showan, que ontem foi espancado e esfaqueado por neonazistas”, disse a organização da torcida em nota.

A torcida ainda lembra que a vítima é um dos personagens mais ativos do clube, atuando “fortemente” pela cultura das torcidas nos dias atuais. “A nossa torcida é uma lugar de comunhão e todo mundo tem um coração azul-celeste (cor do time). Nós nunca iremos aceitar o racismo e o nazismo em nossos caminhos e em nossa cidade. Convidamos a todos para enviar pensamentos positivos ao Showan e a sua família”, finalizou a nota da torcida do Malmo FF.



No artigo

x