Corpo de Paulo Goulart será velado no Theatro Municipal de São Paulo

O ator morreu hoje (13) devido a um câncer, será velado a partir das 23h30. O enterro está marcado para amanhã (14), às 13h, no Cemitério da Consolação

396 0

O ator morreu hoje (13) devido a um câncer, será velado a partir das 23h30. O enterro está marcado para amanhã (14), às 13h, no Cemitério da Consolação

Por Daniel Mello, da Agência Brasil

O corpo do ator Paulo Goulart, que morreu hoje (13) devido a um câncer, será velado a partir das 23h30 no Theatro Municipal de São Paulo, no centro paulistano. O enterro está marcado para amanhã (14), às 13h, no Cemitério da Consolação.

paulo_goulart
O ator Paulo Goulart, ao lado da mulher Nicette Bruno (Arquivo pessoal)

Paulo Afonso Miessa, que adotou o nome artístico de Paulo Goulart, nasceu em Ribeirão Preto (SP), em 9 de janeiro de 1933, na Fazenda Santa Tereza. Estudou química industrial, mas, após se formar, tornou-se ator de radionovela. O primeiro trabalho em televisão foi ao lado de Amácio Mazzaropi, no papel de Boca Mole. Trabalhou na TV Continental, TV Tupi, TV Rio e TV Excelsior. Casou-se em 1954 com a atriz Nicette Bruno, com quem teve três filhos.

Atuou em novelas como As Minas de Prata (1966), Os Fantoches (1967) e O Terceiro Pecado (1968), na TV Excelsior; A Cabana do Pai Tomás (1969), Uma Rosa com Amor (1972), Plumas e Paetês (1980), Transas e Caretas (1984) e Roda de Fogo (1986), na TV Globo, onde concentrou os trabalhos a partir da década de 90.

No cinema, trabalhou em vários filmes, como Rio Zona Norte, de Nelson Pereira dos Santos, de 1957,  Gabriela, Cravo e Canela (1983) e Para Viver um Grande Amor (1984). Participou também de dois filmes de temática espírita, em 2010: Chico Xavier e Nosso Lar. O último longa foi O Tempo e o Vento (2012).

No teatro, atuou, entre outras peças, em , que esteve em cartaz durante quatro anos e meio. Foi premiado pelas atuações teatrais.



No artigo

x