Para pastor americano, “Disney quer transformar crianças em gays com Frozen”

De acordo com o líder religioso, animação foi produzida pelo "diabo" com a intenção de "estragar um sistema social inteiro"

2365 20

De acordo com o líder religioso, animação foi produzida pelo “diabo” com a intenção de “estragar um sistema social inteiro”

Por Redação

O pastor norte-americano Kevin Swanson declarou em seu programa de rádio que o desenho Frozen, que venceu o Oscar por Melhor Animação e Melhor Canção Original, é “um mal que afeta a juventude da América”. De acordo com o líder religioso, a partir do desenho os pais são levados involuntariamente a “ensinar as suas filhas serem lésbicas”.

“A Disney quer, subliminarmente, transformar as crianças em gays com o seu novo sucesso Frozen”, atacou Swanson. O religioso ainda declarou que a produção, que arrecadou US$ 400 milhões, “foi produzida pelo diabo com a intenção de estragar todo o sistema social”. Kevin Swanson disse ainda que a Disney é a “organização mais pró-homossexuais em atividade nos Estados Unidos”. As declarações foram feitas no programa radiofônico “A direita da religião”. O co-anfitrião do programa, Steve Vaughn, afirma que o pano de fundo da animação é o amor entre duas irmãs e não entre um homem e uma mulher.

Os dois religiosos ainda criticaram outro personagem da trama, Kristoff, que, segundos eles, “têm um relacionamento não natural com o seu animal, Sven”. “Se eu fosse o diabo, o que eu faria para realmente estragar um sistema social inteiro e fazer algo realmente, muito, muito mal a crianças de 5 a 7 anos em famílias cristãs ao redor da América? Se eu fosse o diabo, eu iria comprar a Disney em 1984, é isso o que eu teria feito”, Disse Swanson.

Frozen conta a história da princesa Anna, que sai em busca de sua irmã Elsa, foragida e exilada em um castelo após condenar acidentalmente o reino de seu pai a um inverno eterno.



No artigo

20 comments

  1. mariana Responder

    nunca ouvi tanto absurdo na minha vida. ele é um pervertido. vendo coisa onde não tem.. até que enfimmmm acabou aquela baboseira utópica de um príncipe que salva a princesa e botaram em um filme o amor real que é de família, de irmãs .. morre logo pastor .. esse povo tem que parar de ver o diabo em todo lugar e começar a ver Deus..

  2. Ale Responder

    Esse pastor é um imbecil, não deve ter irmãos e com certeza não sabe o que é um amor fraternal. Também deve ter uma mente tão depravada q não conseguiu entender o verdadeiro enredo do filme: o amor de duas irmãs separadas na infância.

  3. Prii Responder

    Gente como assim, elas tem que se amar…elas são IRMÃS…

  4. Prii Responder

    Genteeeeeeee como assim…elas são IRMAS…precisam se amar!

  5. Sendew Responder

    que paranóia, esses alienados estão perdendo mesmo o verdadeiro sentido de amor, amor ao próximo inclui amigos, família, companheiro ou companheira, é em geral, todos ao seu redor como a sí mesmo! o filme da boas lições de moral mas tem que ter um para dizer que é satanagem!

  6. Juninho Responder

    Onde o amor de duas irmãs é lesbico? Pastor ignorante, Não consegue percerber a união de duas irmãs que se amam e a responsabilidade da mais velha de ser uma rainha e ter o poder de congelar tudo que toca e ter que esconde-lo das outras pessoas. O amor inquebrável da irmã mais nova para salvar a rainha (a irmã). Fanáticos são um problema serio. É um filme muito bonito. Eu recomendo.

  7. rapa Responder

    Concordo que, por vezes, o cinema em geral – não só a Disney – ensina (não só homossexualismo, mas também ódio, traição etc) mas tem gente que devia exercitar mais a contemplação, a discrição, bem, o silêncio mesmo… Este perdeu a chance!

    O homossexualismo está na cabeça do cara…

    O filme, que assisti por força do meu ofício de pai de crianças, fala do amor entre duas irmãs. Aliás, esse religioso deveria ter mais sensibilidade, porque fala do amor mais sublime: o sacrificial! Esse ele deveria, quando visse, chorar, só pela lembrança daquEle a quem diz que serve…

    1. Will Responder

      Ô cara, vc falou até bem. Mas homossexuaLISMO des de 17 de maio de 1990 não se usa mais. Usa homossexualidade que fica melhor e vc não ofende ninguem.

  8. Laura Responder

    O filme Frozen, como todas as animações da Disney, tem a intenção de promover o entretenimento familiar. Ninguém da equipe de roteiro pensa em um filme infantil para manipular crianças. O homossexualismo não é uma doença e jamais deve ser tratado como uma. A verdadeira tendência demoníaca está em discriminar alguém, seja qual for o motivo. Pobre Walt Disney…

  9. Tatiane Responder

    WTF? Agora nem irmãs podem se amar que vem alguém zuar o negócio. Sem maldade deu até nojo desse pastor. Quem em sã consciência confunde o amor entre irmãos com o amor entre duas pessoas com fundo sexual? Espero que esse pastor não tenha irmãos e nem bichos de estimação, porque se tiver, vixi coitados, devem ter que dormir com os olhos abertos.

  10. Ulrich Responder

    Falsos moralista e hipócritas, todo mal que vêem mesmo nas coisas mais inocentes é um reflexo de seus próprios desejos, sepulcros caiados…

  11. sandra monte Responder

    Desejo deixar aqui, o registro que escrevi em meu site. Um tanto longo, tamanha minha revolta ante tanta sandice…

    Frozen (#DisneyFrozen): quando os moralistas não sabem o que é amor… http://www.papodebudega.com/2014/03/frozen-disneyfrozen-quando-os.html

    Sandra Monte

  12. Solano Responder

    O demônio ta zoeiro demais, repreende, homossexualidade e incesto em um filme só! Que vergonha né!?

  13. Jean Corrêa Responder

    Pensei que essa cisma com os filmes da Disney já tivesse acabado. Eu não vi o filme Frozen ainda, mas já garanto que essa acusação não tem fundamento algum. Aliás, nem dá pra comentar esse tipo de coisa. Só rir pra não chorar.

    Jean Corrêa
    http://prosadecrente.blogspot.com

  14. DANIEL ARAUJO Responder

    e uma verdadeira safadesa voces tem que deixar pelo menos as criancas em paz

  15. Bruno Responder

    Eu sou cristão racional não envolvo religião a outras coisas mais ja vi esse filme e presenciei o efeito que ele cria em crianças e cai entre nos esse filme e tantos outros da dirney e muito gay mesmo nao defendo pastor e padre fanáticos mais o que meus olhos podem ver é verdade esses fatos!.

  16. avelfir Responder

    Kkkkkkkkkk.rindo pakas aki

  17. Nanda Responder

    Se tratando de um pastor, gostaria de ouvir ele falando sobre amor ao proximo.
    Se não soubermos amar nosso irmãos de sangue como a nos mesmo como podemos amar aos outros?
    Vamos ir mais longe?
    O que dizer da passagem biblica abaixo?
    “Sucedeu que, acabando Davi de falar com Saul, a alma de Jônatas se ligou com a de Davi; e Jônatas o amou como à sua própria alma. Saul, naquele dia, o tomou e não lhe permitiu que tornasse para casa de seu pai. Jônatas e Davi fizeram aliança; porque Jônatas o amava como à sua própria alma.”(1 Samuel 18.1-3)

    Amor nada tem a ver com homosexualismo, deixem de bobagem.
    A amizade entre Jônatas e o rei Davi não está contrária as indicações bíblicas sobre o exercício de amor ao próximo por ser relatada como intensa, pelo contrário, está dentro do padrão exigido pela Lei: “…mas amarás o teu próximo como a ti mesmo.” (Levítico 19.18). Esse é o padrão máximo do exercício do amor fraternal: Amar como se ama a si mesmo. Infelizmente em nosso tempo cheio de malícia e maldade, quando um homem(mulher) exerce o amor para com seu próximo da forma que a Bíblia orienta, é taxado por muitos como sendo um homossexual “no armário”. Davi e Jônatas se amaram conforme a Lei e não em descumprimento da Lei.
    O mesmo digo sobre o filme.

    Não sou fã da Disney, mas isso é exagero neh?!!!

  18. leandro Responder

    Esse pastor é bem doidinho em vendo e inventando coisa a onde não tem kkkkkk

  19. Brenda Responder

    nada ver.. elas sao irmas elas n sao lesbicas nao quer dizer entao q elas tem q se odiar e


x