O casamento da paranóia com a hipocrisia: por que Lobão quer censurar o CQC

Lobão mostrou sua verdadeira faceta autoritária ao tentar proibir um programa de TV de colocar no ar uma pegadinha que lhe fizeram Por Kiko Nogueira, do Diário do Centro do Mundo....

779 14

Lobão mostrou sua verdadeira faceta autoritária ao tentar proibir um programa de TV de colocar no ar uma pegadinha que lhe fizeram

Por Kiko Nogueira, do Diário do Centro do Mundo. Foto: Bruna Manso / Focka

Lobão é um campeão da liberdade de expressão. É uma causa que ele defende com ardor. Denuncia abusos na Venezuela, na Ucrânia e, principalmente, claro, no Brasil, onde a escalada do “bolivarianismo” o preocupa sobremaneira. Defendeu o colega Danilo Gentili em todos os casos em que o ex-comediante foi processado. Ele tem certeza de que já vivemos numa ditadura.

Não perdoa os inimigos. De Dilma (“inapta” e de “uma estupidez galopante”) a Lula, de Pablo Capilé a Caetano e Roberto Carlos (uma “múmia”) — todos os que fazem parte do universo esquerdopata apanham. Grita contra a censura governista, arma um circo quando sua página nas redes sociais — ou a de seus aliados, como Olavo de Carvalho   — saem do ar. Não interessa o motivo real, há sempre uma conspiração comunista por trás, mesmo que isso ocorra com contas de esquerda também.

Um democrata, enfim.

Quer dizer, isso é o que os inocentes e os não tão inocentes que acreditam nele acham.

Lobão mostrou sua verdadeira faceta autoritária ao tentar proibir um programa de TV de colocar no ar uma pegadinha que lhe fizeram. O advogado Alessandro de Oliveira Amadeu, que o representa, enviou uma notificação para a Bandeirantes e a produtora Eyeworks. “O Sr. João Luiz Woerdenbag Filho (Lobão) não autoriza a exibição de sua imagem e voz, em especial, no programa ‘CQC’ e qualquer outro”, diz o documento.

O que irritou o democrata: num novo quadro, chamado Torcida Vip, a plateia canta um hino de futebol adequado ao convidado. No caso de Lobão, a música dizia assim: “Pó, pó, pó, pó, pó, pó, pó, pó / Simpatizava com Lula-la / Agora caga pra geral / Tem a língua afiada/ Mas afinou pro Mano Brown”.

Lobão teria surtado, xingou o repórter e tentou tirar o microfone dele. Ficou especialmente irritado com o trecho que menciona Mano Brown (no ano passado, o rapper convocou Lobão para uma conversa “de homem”; este, sabiamente, refugou). Lobão disse aos tais torcedores: “Mano Brown é o caralho”.

A Band declarou que vai manter a atração. “Eu não me dirigi a ninguém. Isso é uma cilada criminosa”, disse ele num de seus hang outs. “Tem uma rede inteira querendo pegar você!” Alguém fez uma definição precisa de Lobão: “Um esquerdista infiltrado na direita para desmoralizar a direita”.

Num lapso freudiano, ele mesmo repete essa descrição, ridicularizando-a. No universo paranóico e hipócrita de Lobão, liberdade de expressão é um conceito relativo e assassinato de reputações vale se a vítima estiver do outro lado. Se não, é uma cilada, uma calúnia e para isso servem os advogados.



No artigo

14 comments

  1. Cicero Responder

    Esse “animal” já deveria ter mudado o “nome”: Lobão => Antão! KKK

  2. JEFFERSON NUNES Responder

    Lobão assim como Roger, representam a verdadeira face dos pseudos revolucionários da década de 80, são pessoas que aproveitaram o momento para se colocarem do lado da opinião pública e assim ganharem com isso, eram pessoas de classe economicamente privilegiada e que puderam estudar o 2ª grau e graduaram-se, muito pelo contrário da maioria da população jovem daquela época que foram jogados em escolas técnicas com a promessa de se darem “bem na vida”, mas na realidade o que as escolas técnicas ensinavam àqueles jovens foi serem autômatas do sistema, hoje sofremos com a realidade daquela estrutura socioeconômica que criou uma legião de analfabetos funcionais que aprenderam a valorizar o bem material e não intelectual, a felicidade externa e não interna, e, como hoje o objeto de estudo é a diacronia social, estamos vendo o resultado do ensino tecnicista e suas vertentes de ensino para dominar, o ensino que antes foi elaborado para dominar, bem ou mal chegou à população e, é por isso que está havendo esta desordem no sistema, pois quem aprende a ser dominado, serve! Mas quem aprende a se libertar, quer dominar!
    Entretanto, Lobão, Roger e outros que se beneficiaram do momento e não se viam ameaçados, gritavam hipocritamente o que outros jovens queriam ouvir, mas hoje como se encontram incomodados com os que estão em acensão ora intelectual, ora socialmente e etc, ascensão esta onde a massa antes facilmente manipulável, hoje passou a ameaçar o “status quo” de suas famílias, sempre privilegiadas, essa metamorfose social fez com que esses facínoras abandonassem os argumentos demagógicos e tomassem suas verdadeiras posições frente a sociedade!
    Lobão nunca foi revolucionário, nunca acreditou em que dizia, porque sempre foi reacionário, foi sim um demagogo que sempre buscou o beneficio próprio e hoje quando velho está mostrando sua cara, por medo de que seus filhos e familiares perdão o “status quo” que os trouxeram até aqui !

  3. st_rodrigo Responder

    O Lobão é meio maluco mesmo, mas a reportagem faz uma inversão absurda.

    Liberdade de expressão, é ter o direito de falar (veja bem falar !) o que se pensa sobre o Lobão, sem precisar da autorização dele ou de ninguém. Contando é claro que qualquer acusação objetiva (ou seja, que saia do campo da mera opinião) seja munida de provas.

    Quer dizer que o CQC vai lá, aproveita que ele foi convidado por um outro programa da emissora, o cerca dentro das dependências da própria emissora e promove uma participação forçada dele, que tem por objetivo fazer chacota dele, e ele é que é o autoritário ?

    Duplipensar puro !

    1. Christian Responder

      O que o sr. Lobão mais faz é justamente acusar sem provas. Chamar a presidente de “terrorista” é mais brando do que uma brincadeira de um programa de humor?

  4. renato Responder

    Simplesmente tendenciosa essa reportagem! Provavelmente os militantes infiltrados nas redações estão ávidos por denegrir qualquer um que exponha esse estado medíocre a qual vive o Brasil. E viva a Revolução!!!!!!!!!

    1. Christian Responder

      A mula nem sabe diferenciar “artigo” e “reportagem” e vem aqui opinar…

  5. MikeNelson Responder

    Liberdade de expressão? Essa noite nããããããão! Essa noite não!

  6. Thafts Responder

    Meu caro, há um grande equívoco no texto, pois o que chama de “censura”, é na verdade o legítimo exercício ao direito de imagem, protegido na mesma Constituição que protege o direito à liberdade de expressão (art. 5º, inc. X): “são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação”. “Imagem”, no caso, tem conotação inclusive de “imagem-retrato”. O Código Civil é mais explícito (art. 20): “Salvo se autorizadas, ou se necessárias à administração da justiça ou à manutenção da ordem pública, a divulgação de escritos, a transmissão da palavra, ou a publicação, a exposição ou a utilização da imagem de uma pessoa poderão ser proibidas, a seu requerimento e sem prejuízo da indenização que couber, se lhe atingirem a honra, a boa fama ou a respeitabilidade, ou se se destinarem a fins comerciais.”

    Lembro, no entanto, que a atitude não é nada incoerente com as ideias que o Lobão tem defendido. Em sua entrevista ao Programa Roda Viva, por exemplo, opinou sobre a questão das biografias não autorizadas dizendo ser legítima a resistência desses mesmos artistas de esquerda à publicação sem autorização, em defesa da intimidade. Qualquer pessoa pode não concordar com suas falas e atitudes (eu não concordo com várias), mas ele tem se mostrado coerente.

  7. Evanildo Responder

    Lobão se presta agora a criticar aquilo que apoiou. Muito cômodo, o rapaz se perdeu na sua liberdade de expressão e agora parece mais um homem normal sem crédito, infelizmente.

  8. Julio Cesar Responder

    Fale o que quiser, ele é um grande ídolo, gênio total. E tem direito de proteger sua intimidade. Autoritários são esses caras que usam a mídia para ridicularizá-lo. Querem faturar às custas dele. Não têm consideração com quem contribuiu para audiência desse programa ”more or less”… Mete o pau mesmo Lobão, tô contigo e não abro.

  9. Espiguera Responder

    O Lobão está no direito dele. Ng é obrigado a aceitar participar de uma “pegadinha”. Mas por ser um artista e consequentemente uma pessoa pública, sabendo da inteligência, irreverência e astúcia do Velho Lobo, acho que teria sido mais interessante se ele levasse a situação na esportiva, rebatendo a tal “torcida” com bom humor e sarcasmo, que é algo característico do Lobão. Porém, na minha humilde opinião, pior do que a produção da Band e da falta de jogo de cintura do cantor é a Redação desse Portal tratar o Lobão como autoritário por causa disso. Desse jeito, fica parecendo que há redatores ligados à tal “esquerda caviar” que se indigna com as opiniões retas e indigestas do Lobão contra o autoritarismo do politicamente correto, que infesta a hipócrita mídia brasileira.

  10. pedro borges Responder

    A brincadeira foi de mau gosto. Péssimo gosto. É certo que se fizessem a mesma brincadeira com algum desafeto do Lobão, e esse desafeto tivesse a mesma postura que ele teve, Lobão falaria em censura, terrorismo, covardia ou algum daqueles palavrões e palavras “diferenciadas” que ele gosta de usar. Lobão é aproveitador e covarde. O CQC, por sua vez, acabou atacando uma pessoa de seus quadros, um aliado, alguém com afinidade ideológica. Esperava que Lobão caísse na baixaria com alguma elegância, uqe Lobão redesafiasse Mano Brown pra uma “conversa de homem”. Mas Lobão fez o trivial, foi grosseiro e, pasmem, quis exercer um direito que lhe cabe, o de não ser execrado em público – óbvia contradição partindo de quem partiu, claro.

  11. Leia Responder

    Quanta distorção e até mesmo desconhecimento há nesse texto.
    Desde quando é censura ser contrário a exibição de sua imagem ao passar por uma brincadeira de mau gosto? Ele tem direito de imagem por lei.
    Se o autor do texto fosse abordado de uma forma que ele considerasse inadequada, ou desrespeitosa e o expusessem na TV contra sua vontade, tb processaria.
    O Lobão é muito claro no que discursa e por ter uma cabeça livre, não fazer parte de torcida organizada como são os partidos hoje em dia, está questionando sim o que foram certezas para ele no passado. Nobreza do ser humano é admitir q talvez suas crenças não sejam mais as corretas, q suas certezas talvez sejam equivocadas e é preciso repensar. O cara dá a opinião dele, se vão atacá-lo politicamente usem de argumentos, seria muito mais produtivo do q ficar atacando a pessoa dele.

  12. Daniel Responder

    Seu artigo não tem o menor fundamento e finalidade. Acorda Alice.


x