PMs que arrastaram Claudia já responderam por homicídio

Os três policiais envolvidos na morte da auxiliar de serviços gerais Claudia da Silva Ferreira foram presos disciplinarmente

422 0

Os três policiais envolvidos na morte da auxiliar de serviços gerais Claudia da Silva Ferreira foram presos disciplinarmente

Por Igor Carvalho

Dos três policiais presos disciplinarmente pela morte da auxiliar de serviços gerais Claudia da Silva Ferreira, dois já responderam por homicídio, os subtenentes Rodney Miguel Archanjo e Adir Serrano. Além deles, também foi preso o sargento Alex Sandro da Silva.

Archanjo já respondeu pela acusação de homicídio qualificado quando atuava no batalhão da Magé, na Baixada Fluminense, e seu processo foi arquivado em fevereiro de 2014. Já Serrano foi processado por homicídio simples em 2005, na 1º Vara Criminal de Madureira, capital fluminense. O processo foi arquivado no mesmo ano. As informações são do G1.

Os três policiais são responsáveis pela imagem que chocou o país na última segunda-feira (17), quando Claudia da Silva Ferreira foi arrastada por 250 metros, pendurada na viatura policial. O vídeo que flagrou a imprudência policial foi feito por ocupantes de um carro que seguia os PMs.

Cláudia havia sido baleada no Morro da Congonha, em Madureira, e estava sendo levada para o hospital, mas faleceu no caminho. O corpo da auxiliar de serviços gerais foi enterrado na tarde da última segunda-feira, sob gritos de “Ô, ô, ô, mataram um morador.”

Os policiais alegaram que a tranca da caçamba apresentava problemas e teria aberto sozinha. Porém, um laudo da perícia desmentiu a tese dos agentes, afirmando que não havia qualquer problema com o objeto.



No artigo

x