Partida é interrompida no México para expulsão de racistas

Respeitando novo protocolo da Federação Mexicana de Futebol contra o racismo, juiz paralisou um jogo em que sons de macacos eram feitos toda vez que o jogador Eisner Loboa encostava na bola

412 2

Respeitando novo protocolo da Federação Mexicana de Futebol contra o racismo, juiz paralisou um jogo em que sons de macacos eram feitos toda vez que o jogador Eisner Loboa encostava na bola

Por Redação

Na partida entre León e Cruz Azul, pela Liga Mexicana, três torcedores foram retirados do estádio porque imitavam macacos quando Eisner Loboa, que é negro, encostava na bola.

A partida foi interrompida pelo juiz, que só a retomou quando os três racistas foram identificados e retirados do local. A medida está autorizada pela Federação Mexicana de Futebol, que, recentemente, divulgou um protocolo de comportamento aos árbitros em caso de racismo.

Os atos racistas partiram da torcida organizada do Cruz Azul, que agora podem passar o resto da vida sem pisar em um estádio mexicano. Após a expulsão dos racistas, nenhum insulto foi ouvido nas arquibancadas.

Depois do término do jogo, as direções dos dois clubes lamentaram o episódio.



No artigo

2 comments

  1. Mafe Responder

    Além de tirá-los do estádio, deveria ser aplicado também outro tipo de punição, como por exemplo trabalho comunitário.

    1. Patrícia Responder

      Boa ideia!


x