Homenagem de Bolsonaro ao golpe militar é derrubada na Câmara

Líderes avaliaram que "celebração" criaria mal estar; PP ainda pode indicar Bolsonaro para sessão que vai homenagear ativistas contrários ao regime militar

827 3

Líderes avaliaram que “celebração” criaria mal estar; PP ainda pode indicar Bolsonaro para sessão que vai homenagear ativistas contrários ao regime militar

Por Redação

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) havia entrado com pedido para realizar uma sessão de homenagem ao golpe militar de 1964. Porém, o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), derrubou o pedido do parlamentar. A decisão foi tomada após uma discussão com os líderes dos partidos, que chegaram à conclusão de que tal homenagem iria causar desgaste à Casa.

O presidente da Câmara aprovou apenas um requerimento, da deputada federal Luiza Erundina (PSB-SP), que conta com apoio de líderes de outros partidos. Em seu pedido, Erundina destina uma sessão para homenagear “civis e militares que resistiram à ditadura, consagrada à reflexão sobre o significado da luta pela democracia e sobre a herança autoritária, ainda por enfrentar e superar plenamente em nosso país”.

Com a recusa do requerimento de Jair Bolsonaro, o deputado fica excluído da sessão sobre os 50 anos do golpe militar. Porém, se a liderança do Partido Progressista indicar o nome do parlamentar para a sessão, ele poderá participar. Esta não é primeira vez que o deputado, que é declaradamente a favor de um regime militar, tem pedido similar negado. Em 2013, a presidência da Câmara vetou uma exposição fotográfica a respeito dos Anos de Chumbo.



No artigo

3 comments

  1. Moisés Moisa Responder

    Ainda bem que essa m…(ia falar merda) não vai acontecer. Ele que apresente aonde estão os cadáveres que faltam (os que estão sem túmulo).

  2. Mateus Responder

    Ainda bem! É Surreal imaginar a Câmara homenageando sequestros, estuplos, torturas e assassinatos cometidos por agentes da ditadura.

  3. Jorge Responder

    Sejamos coerentes…Se o senhor Jair Bolsonaro é contra a democracia e quer que os militares mandem neste país,ele não pode estar na câmara dos deputados.Isso é,realmente,absurdo!!!
    É muita cara de pau querer usar a câmara para fazer homenagem a quem calou a câmara por 20 anos,na base da porrada e intimidação…Por quê não ocassam for falta de decoro parlamentar?…O mínimo que se deve exigir de quem está lá,na Câmara dos deputados,é que se acredite e se pratique a democracia,e sempre se repudie atos contra ela…
    Algum NAZISTA teria a cara de pau de participar de momentos de lembranças do HOLOCAUSTO?
    Os NAZISTAS não tem este direito,e todos aqueles que NÃO ACREDITAM na democracia e tentam,POR TODOS OS MEIOS,derrubá-la,também não PODEM ter este direito,e devem ser CASSADOS por isto.


x