Ipea errou: 26% dos brasileiros apoiam ataques a mulheres, não 65%

O instituto reconheceu o erro nesta sexta-feira (04), através de uma errata em seu site

810 5

O instituto reconheceu o erro nesta sexta-feira (4), por meio de uma errata em seu site

Por Redação

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) anunciou, através uma errata em seu site, nesta sexta-feira (4), que houve um erro nos dados da pesquisa que indicava que 65% dos brasileiros apoiavam ataques a mulheres com roupas curtas. Na verdade, o índice é de 26%.

Uma troca nos gráficos seria o motivo para o erro, segundo o Ipea. Os demais dados também foram corrigidos. Na nova versão, 70% discordam totalmente que “mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas” e 3,4% se declararam neutros.

A Folha de S. Paulo informou que o diretor da área social do Ipea pediu exoneração do cargo assim que o resultado foi divulgado.

Foto: Frente Feminista Casperiana Lisandra



No artigo

5 comments

  1. Aline Responder

    Errata divulgada muito tarde. Por que que quando saiu a pesquisa e logo causou enorme comoção o IPEA não se manifestou. Ainda sim, 26% não é para se despreocupar.

    1. jonas Responder

      Bom mesmo esse resultado ai seja o verdadeiro pra min ele também e preocupante, por isso eu digo que toda a mulher deveria em vês de fica se preocupando com comprimento da roupa. era passar por curso de defesa pessoal ou artes marciais (Já que a nossa bela legislação não permite que pessoas mais comuns como eu e você portar uma arma de fogo e mesmo que permitisse nem sempre a arma iria resolver o problema), pra elas caso sejam atacadas por algum maníaco sexual elas poderem arrebenta o cara na porrada, e assim se salvarem de ser estupradas.

  2. Wagner Responder

    Pois é Aline, alem de muito tarde, uma troca de valores absurdo. O jeito é ir divulgando essa errata.

  3. Olair Responder

    Tá na cara que é pesquisa tendenciosa, como tudo desse governinho. Que fomenta esta crise institucional em vários setores, e tem os que acham que ta bom assim, que pena pois esta decadência afeta a todos.

  4. Julya Responder

    Foto: Julya Vendite, da Frente Feminista Casperiana Lisandra, obrigada!


x