André Vargas renuncia à vice-presidência da Câmara

Parlamentar se licenciou do mandato por 60 dias após as denúncias de envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal na Operação Lava Jato

274 0

Parlamentar se licenciou do mandato por 60 dias após as denúncias de envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal na Operação Lava Jato

Por Iolando Lourenço, da Agência Brasil. Foto: José Cruz/Agência Brasil

 

O deputado André Vargas (PT-PR) acaba de renunciar à primeira-vice-presidência da Câmara dos Deputados. Em carta enviada ao líder do PT na Casa, Vicentinho (SP), Vargas diz que decidiu apresentar sua carta de renúncia à vice-presidência da Câmara devido à instauração hoje (9) de processo no Conselho de Ética para apurar denúncias apresentadas contra ele.

“Tomo esta decisão para me concentrar em minha defesa perante o Conselho [de Ética] e para não prejudicar o andamento dos trabalhos da Mesa Diretora, e também de preservar a imagem da Câmara, do meu partido e de meus colegas deputados”, diz  Vargas, que se licenciou do mandato parlamentar por 60 dias, após as denúncias de envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal na Operação Lava Jato.

Na carta de renúncia, o parlamentar relata que tem enfrentado “intenso bombardeio de denúncias e ilações lançadas em veículos de imprensa”. Vargas ressaltou que tais denúncias são vazamentos ilegais de informações, que terá oportunidade de esclarecer quando apresentar sua versão dos fatos. “Enfrentarei tranquilamente este processo na certeza de que provarei, ao final, que não cometi nenhum ato ilícito. Sigo, com muito orgulho de minha história politica e minha luta, ao lado de tantos companheiros, em defesa do povo paranaense e pela construção de um Brasil melhor”, conclui o deputado.

Vicentinho disse que conversou com André Vargas e que está convicto de que este não renunciará o mandato parlamentar. “Ele está firme na decisão de não renunciar ao mandato para ter o direito de se defender das acusações. A renúncia à vice-presidência ajuda a preservar a imagem da Câmara e do partido”, destacou Vicentinho.

Caberá agora ao PT indicar um parlamentar para o cargo deixado por Vargas. Segundo Vicentinho, o partido ainda não tem um nome definido para indicar e essa definição irá ocorrer nos próximos dias. O indicado terá que passar por votação do plenário da Casa.



No artigo

x