MP quer que Prefeitura do Rio devolva R$ 2,5 milhões aos cofres públicos

Ação judicial questiona gasto de representantes cariocas na Jornada Mundial da Juventude de Madri, em 2011. Eduardo Paes é réu no processo

248 0

Ação judicial questiona gasto de representantes cariocas na Jornada Mundial da Juventude de Madri, em 2011. Eduardo Paes é réu no processo

Por Redação

Em 2011, uma comitiva enviada pela Prefeitura do Rio de Janeiro à Madri, para acompanhar a Jornada Mundial da Juventude, gastou R$ 2,5 milhões. Agora, o Ministério Público entrou com uma ação na Justiça para que o dinheiro seja devolvido aos cofres públicos.

O processo, que corre na 6º Vara da Fazenda Pública, tem como réus o prefeito Eduardo Paes; o secretário de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Mello, além de dois diretores da Rio Tur e a Mitra Arquiepiscopal do Rio.

O MP alega que o gasto de “verba pública” em evento religioso afronta a Constituição e se configura em ato de “improbidade administrativa”. O prejuízo aos cofres públicos é um “desfavor à coletividade”, segundo o órgão.

A Riotur alegou que a participação da comitiva carioca no evento foi fundamental para que a Jornada Mundial da Juventude fosse realizada no Brasil, em 2013.

Foto de capa: Jornada Mundial da Juventude em Madri / CNBB



No artigo

x