Preso líder do movimento grevista da PM baiana

No ano passado, o MPF/BA denunciou Marco Prisco e mais seis pessoas por crimes praticados contra a segurança nacional durante outra greve da PM, ocorrida em 2012

392 2

No ano passado, o MPF/BA denunciou Marco Prisco e mais seis pessoas por crimes praticados contra a segurança nacional durante outra greve da PM, ocorrida em 2012

Por Victor Chagas, na Agência Brasil

O presidente da Associação de Policiais e Bombeiros e seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra), Marco Prisco, foi preso nesta tarde pela Polícia Federal. Marco Prisco liderou a greve da Polícia Militar (PM) da Bahia que terminou ontem (17) após decisão da categoria em assembleia. Prisco é vereador pelo PSDB da capital baiana, Salvador, e teve pedido de prisão preventiva ajuizado pelo Ministério Público Federal da Bahia (MPF/BA) no início desta semana.

Leia mais: Político do PSDB é o líder da greve da PM na Bahia

No ano passado, o MPF/BA denunciou Prisco e mais seis pessoas por crimes praticados contra a segurança nacional durante outra greve da PM, ocorrida em 2012. De acordo com o Ministério Público, os denunciados, entre vereadores, soldados e cabos da PM, auferiram com a greve lucros políticos nas eleições municipais.

Segundo a Polícia Federal, o vereador está sendo transferido para o Complexo da Papuda em Brasília, pois a ordem judicial prevê que ele deve ficar recolhido em instituição prisional federal. Como é processado por crime político grave pelo MPF, qualquer recurso contra sua prisão somente pode ser ajuizado no Supremo Tribunal Federal.

Após a assembleia aprovar o fim da greve dos policiais, Prisco disse que “quase todas as reivindicações foram atendidas”. Segundo a Aspra, faz parte da proposta aprovada a anistia para policiais que participaram de manifestações em 2012 e para os que tomaram parte no movimento deste ano. Apesar do fim da paralisação, o governador do estado, Jaques Wagner, disse que a mobilização das tropas federais será mantida por meio da Garantia da Lei e da Ordem (GLO).



No artigo

2 comments

  1. lao2002 Responder

    É uma vergonha a forma com que estao tratando a questão de seguranca pública e as reinvidicacoes dos policiais no Brasil. Do jeito que a notícia e posta a impressão que se quer passar é a de que o PSDB está por traz do movimento e de que as reinvidicacoes e a paralisação tem conotação política. Sou do PT desde criancinha (desde se o Lula e Jacob Bittar p governo SP 1982) e posso afirmar que esse discurso de que somos do lado do povo e por isso somos perseguidos nao cola mais. Vocês sao um portal sério, por favor nao contaminem o moral de voces com noticias distorcidas e desconectadas c a realidade como a acima. Para se construir uma boa imagem e credibilidade leva muito tempo, mas p destrui lá basta uma desinformacao como esta que voces publicaram.

  2. Roberto Locatelli Responder

    Com todo respeito aos PMs, que são trabalhadores, mas essa greve foi apenas política (no mau sentido da palavra) e teve a intenção de “queimar” o governador. Não acho Jacques Wagner um grande governador, mas seria desastroso para a Bahia a volta dos demotucanos ao governo.


x