Piada de Faustão gera revolta entre ativistas do movimento negro: “Cabelo de vassoura de bruxa”

“Eu assim como muitas mulheres negras, não vi como uma brincadeira e não aceito piada com esse teor”, afirma Lilian Araújo, da Frente Pretas

3718 71

“Eu, assim como muitas mulheres negras, não vi como uma brincadeira e não aceito piada com esse teor”, afirma Lilian Araújo, da Frente Pretas

Por Igor Carvalho

No último domingo (20), ao se dirigir à uma das bailarinas que integram o elenco de seu programa, que é negra, o apresentador Faustão disse: “Cabelo de vassoura de bruxa” (veja aqui o vídeo).

O comentário gerou revolta nos movimentos negros. “Diante desse lamentável comentário racista do apresentador Faustão, eu, assim como muitas mulheres negras, não vi como uma brincadeira e não aceito piada com esse teor, ainda mais vindo de uma emissora elitista e racista que é a TV Globo”, afirmou Lilian Araújo, da Frente Pretas, da UNEafro.

Maria Rita Casagrande, das Blogueiras Negras, também criticou a piada do apresentador global. “É inaceitável o racismo mascarado de piada, de gracinha, o constrangimento em nome do riso fácil. A mídia de maneira geral desvaloriza a beleza negra, reserva a nós os papeis que nos cabem segundo o senso comum, a empregada, a iletrada, a prostituta, o bandido, algo que naturaliza o preconceito e só traz prejuízos”, lamentou a ativista.

O cabelo e a identidade

É ponto comum, entre as entrevistadas, a importância do cabelo para a afirmação da identidade da mulher negra, uma conquista que, segundo Lilian já enfrenta resistência. “Sair dessa bolha não é fácil, não contamos com a aprovação social e isso se deve ao nosso passado, cor e ‘cabelo ruim’, como costumam dizer. E quando eu digo aprovação social, é no sentido que meu cabelo deve ser aceito assim como qualquer outro, tratando as diversidades e belezas que cada um possui.”

Maria Rita explica a importância da estética capilar para as afrodescedentes brasileiras. “O cabelo da mulher negra é parte fundamental de sua identidade, do reconhecer-se negra. Não nos ensinam a amar quem nós somos nas escolas, isto vem de uma construção, vem no meio de muita luta e não podemos aceitar que nossa identidade seja ridicularizada ou diminuída em nome do entretenimento. ”

Imagem: Cacheando em Salvador
Imagem: Cacheando em Salvador

A comunidade Cacheando em Salvador, da Bahia, se manifestou pelo Facebook e repudiou a piada de Faustão. “Não aceitamos mais que nos sejam impostos os padrões eurocêntricos de beleza. Não iremos tolerar que racismo seja reproduzido em nenhum ambiente e em grande mídia então. Não aceitaremos mais que nos ‘eduquem’ para sermos racistas.”

Para Sheila Nascimento, da Rede Afro LGBT, de Jequié, na Bahia, que há um ano e meio mantém seus cabelos crespos “sem químicas e sem alisamentos”,  houve um enrijecimento do preconceito, desde que decidiu usar o cabelo em sua forma natural. “Para muitas têm sido difícil assumir o nosso cabelo, porque é como se ele gritasse pro mundo ‘nós somos negras!’, e por isso os ataques racistas, não direi nem que aumentaram, mas ficaram cada vez mais explícitos.”

A importância do cabelo, vulgarizada por Faustão, passaria por uma conquista mais ampla,de acordo com as ativistas, que é passar a ver a beleza negra como ela é sendo representada na mídia. ”Quando olho para as revistas e programas de TV eu não me vejo, não me reconheço então naturalmente eu vou querer me adequar àquilo que está sendo posto, e assim sucessivamente com nossos cabelos e traços”, afirma Lilian, que vê na resistência midiática um estímulo para o engajamento também estético. “É por isso que se assumir, enegrecer, encrespar, buscar suas raízes, é tão fundamental para que não se perca a força diante do racismo.”



No artigo

71 comments

  1. Luciene Ferrari Responder

    Tem alguns erros nesse texto. Primeiro, o caso não aconteceu no programa do último domingo, e sim num programa do ano passado! Foi apenas reprisado nesse domingo e vocês só viram agora. Segundo, a bailarina é da cantora Anitta, e não do programa do Faustão. Vocês não assistem o programa, não sabem o contexto, e querem protestar por causa de uma bobagem que o cara falou. Gente, ele fala coisas muito piores durante o programa dele, isso aí não foi nada. Aliás, a relação dele com a Anitta e com essa bailarina é bem boa (quem acompanha um pouco o programa sabe disso), e vocês estão achando problema onde não tem. Só acho.

    1. emanuela Responder

      O comentario foi feito no programa atual, ele estava fazendo uma reprise da cena e comentando em cima da reprise..
      SEU CABELO VERMELHO TA PIOR QUE UM DE VASSOURA DE BRUXA BRANQUELA.
      depois me avise se isso é racismo tambem.

      1. Rodrigo Cruz Responder

        ele nao chamou de bruxa macaca, negra e etc. igual vc tentou fazer ai chamando ela de branquela….
        vc eh mto mais racista q ele e qq um…
        Sinto mto por vc!

    2. Juliana Responder

      Luciene dê play no vídeo novamente: o comentário é em cima do vídeo que ele reprisou. E observe também que aparece a bailarina DELE lá atrás, que é quem ele se refere! Preste mais atenção. Só acho!

    3. Fabio Responder

      Concordo com vc Luciene!

    4. Andréa Responder

      Vocês brancos sempre acham que não tem nada de mais nesse tipo de brincadeira. Se te chamassem de branca azeda provavelmente você ia achar problema onde não tem né?

    5. roberta Responder

      Antes de falar qualquer coisa,nós devemos principalmente entender do que estamos falando. Só acho!

    6. Gilberto José Muniz Responder

      Estes programas, manipulados como de “anjos”, constituem o fundamento para a sociedade preconceituosa, e violenta que somos. A Globo, ainda antes, quando Chatobriant era dono, começou por fraude, crime lesa pátria, violência e política barata. Sendo montada por funcionários públicos e sendo Chatobriant o maior contrabandista da história, ameaçou Juscelino Kubschek, de colocar suas 112 rádios contra a campanha dele, caso ele não mandasse parar, imediatamente, a TV estatal. Assim, do fundo da mafiosidade, nasceu a Globo.

    7. Dand Responder

      Não acho que tenha sido preconceito dele, pelo menos não diretamente com os negros,ele faz comentários do mesmo calão com todos, mas são ofensivos, são grosseiros, indelicados, desnecessários e nem todo mundo é obrigado a escutar isso, muito menos aceitar numa boa e ficar calado. Se os outros atingidos com as outras coisas resolveram o fazer e deixar passar não significa que todos devem, muito menos que quem não aceita seja crucificado por isso, seja considerado “exagerado”. Uma coisa é brincar, outra é ficar caçoando DE TODO MUNDO, com muito mal gosto em rede nacional e isso simplesmente passar como normal quando não é. O problema é que o povo tá acostumado a aceitar que riam da sua cara o tempo todo sem reclamar, quando um reclama tá é errado.

    8. edna Responder

      CALA A BOCA LUCIENE FERRARI!!

      1. LudoFinal Responder

        Vc está sendo tão idiota quanto o Faustão. A Luciene falou verdades. Só tem um detalhe: Faustão é só um estupido, sim. Humorista é o Danilo. O Faustão é um ex-gordo gordo-fóbico.

  2. george godoy Responder

    O apresentador Fausto Silva, está sucedendo uma séries de erros de comunicação domingo após domingo. E o incrível é que eu, em hipótese alguma assisto o programa ou o canal. Mas acabo vendo via internet essas babaquices do dito cujo. Lamentável.

    1. Pedro Responder

      Isso ja é idiotice, um cara faz um comentário infeliz e é massacrado, se ele fosse racista não colocaria bailarinas negras.

      1. edir ss Responder

        Existe uma lei para ter um percentual mínimo de negros em programas de TV. Não é porque o faustao é bonzinho.

        1. Rodrigo Cruz Responder

          nossa como vc fala merda, vai fala com alguem q trabalhe na tv antes de fala essas besteiras vai…. sou do meio, formado em RTV e vc nem sabe oq ta falando!!!!

        2. 7 Responder

          A bailarina nem é dele, é da Anitta. Dois desinformados e um texto errado.

      2. Femilio Responder

        Jovem ele só tem bailarinas negras por que é obrigado, as emissoras são obrigadas (felizmente).

        Globolixo

  3. Cecília Responder

    Ainda bem que parei de assistir esse lixo. esse homem é um babaca, eu nunca o vi fazer sequer um comentário relevante, só fala merda, clichê,etc.tá passando da hora da emissora fazer o mesmo que fez com Renato Aragão e sumir com esse homem

  4. evandro Responder

    este cara filho da puta

  5. Augusta Cristina Responder

    Faustão , não é politicamente correto. Ainda bem. Ele usa a sua liberdade de expressão e senso de humor ao se dirigir às pessoas de forma que ele considera humorada / provocativa, quem nunca o ouviu falar cabelo do tipo “pingente de trem bala” ou , referindo-se a uma pessoa gorda, ‘olha o tamanho da criança” ou ainda :” é loira! ” Infelizes? Também acho, preconceituoso? Não, o trabalho dele fala por ele. Ativistas, no

    1. Octavio Responder

      “Ele usa a sua liberdade de expressão e senso de humor ao se dirigir às pessoas de forma que ele considera humorada / provocativa”

      Que ele considera humorada? Talvez. Que ele considera, porém, adequada para se dirigir ao público alvo que a Rede Globo busca massificar, a tal “mídia popular”, cheia de sensacionalismo. Um comentário extremamente racista é, para o Faustão, somente um preço baixo a se pagar por conseguir ibope.

      Afinal, no final, trata-se somente disso. Dinheiro.

      Senso de humor pode significar muitas coisas. Ter senso ético de humor, saber transformar mediocridades em humor, conseguir fazer uma crítica social por meio do humor. Mas uma piada racista não é senso de humor, é apelação popular de um humor racista, inerente nas imposições da mídia ‘massificante’ brasileira e mundial.

      Perdão cara Augusta, ser tendenciosa não vai te ajudar a estar menos equivocada.

      1. LudoFinal Responder

        Deixa de mimimi. O Faustão odeio os brasileiros, mas a maioria o ama. Ainda bem que EU não vejo. Faustão fala merda de gay, de homem, de nordestino, de mulher, de gordo, de baixinho, de anão, de loira, ninguém liga… Quando ele fala do cabelo (ou uma piroca estilo Caipora?) de uma mulher negra, todo mundo cai em cima. Detesto Faustão, mas deixa de mimimi!! O verdadeiro Racismo contra negros na Globo é a Globeleza, onde elas são tratadas como se fossem todas prostitutas. Isso sim é -muito- grave.

  6. Augusta Cristina Responder

    Faustão não é adepto ao politicamente correto, pode ser ” indelicado”, mas não é preconceituoso. Seu trabalho o apresenta. Ah, várias vezes se referiu ao cabelo de um câmera como “pingente de trem bala”…Grosseiro, não preconceituoso. Que saco, ativistas!

  7. Liliane Responder

    Ele deveria ser processado, e ainda ser obrigado a fazer um pedido formal de desculpas no mesmo programa insuportável que ele apresenta! É um sem noção, que vive num mundinho fechado e esquece que apresenta um programa no Brasil, pais miscigenado e negro!

  8. Adilson Moreno Responder

    Faustão. Você se tornou um cara tão chato na TV e ainda vem com essas piadinhas racistas. Cai foro. Está na hora da Globo colocar em seu horario um programa que traga alguma coisa de interesse ao público.

  9. Marcos Responder

    Pessoal vamos parar de nos considerarmos escravos, sou negro, preto, crioulo seja como desejam me chamar, vamos crescer, parar de pedir esmolas, tais como: vaga para negro, cota na faculdade daqui a pouco vamos ter vagão separado no trem, e aí me lembro como era nos Estado Unidos a bem pouco tempo atrás, onde pretos, negros ou crioulos tinham cota na parte de trás dos ônibus, vamos sentar a bunda na cadeira e estudar, aí sim conquistaremos lugar de destaque na sociedade.

    1. Accácio Responder

      Parabéns Marcos,
      Foi o comentário mais sensato que eu li.
      Vamos para com essa hipocrisia de achar que tudo que se fala de um não branco é preconceito.

      1. Jorge Responder

        Acho bonito você achar que a vida é assim tão preto e branca. As vezes eu sinto inveja de pensamentos tão simplistas e egoístas como o seu. Se minha mente fosse tão fechada e mediana eu realmente seria mais feliz assim como você que segue seu pensamento colonizado e adestrado.
        Parabéns campeão ;)

    2. Emanuela Responder

      Estados Unidos teve sim cota estudantil, foi aplicada em 1970 justamente pra fazer o chamado racismo inverso!!!!! ( REVERTER O RACISMO – CRIAR EQUILIBRIO, DANDO OPORTUNIDADE DE ESTUDO E TRABALHO AOS NEGROS). Vá estudar, ver estatisticas e saber os fatos!!!
      Somos quase 50% e cotas sao 20%. Os outros 80% vao pros Brancos. DEVERIA SER 50% 50%
      Estudar em um pais onde educacao publica é pessima, universidade publica/ federal é pra rico.
      Para de falar besteira!
      E COMECE POR VOCE, PARE DE SER IGNORANTE.
      AGORA TA TUDO LINDO, NÓS NEGROS, TEMOS QUE INGOLIR ESSA PALHACADA, NOSSOS ANTEPASSADOS NAO ESTAO AQUI PRA RECLAMAR MAS SEUS DESCENDENTES ESTAO!

      1. Andrefreitas Responder

        20% só para negros e 80% para brancos, negros, amarelos e etc…
        Por quê as pessoas são tão rudes e ignorantes com o ponto de vista alheio???

      2. Antonio Responder

        Ingolir. Vá estudar e isso não depende de cotas

      3. manu Responder

        então porque seus antepassados foram escravos, voces devem ser privilegiados com cotas? sou branca, e sou pobre, não tive direito a cotas, não tive educação de qualidade, e sabe o que eu fiz? madruguei, levantei cedo e fui trabalhar de segunda a segunda pra fazer uma faculdade publica, então não existe essa, quem quer fazer faz, independente das condições. então não é porque seus antepassados foram escravos, provavelmente com a miscigenação mais gente tem antepassado escravo do que sabe, é que voce é café com leite no mundo.

        1. Fabio nunes Responder

          Primeiro ninguem disse que quer que as coisas caiam do céu comente direitos iguais, e para isso quem teve 500 anos de exploração e foram subjulgados precisam de algo para ajudalos a igualar as condições. Sou branco tive alguns privilegios que outros não tiveram sou pós graduado e tenho um cargo de liderança em uma multinacional. E sou a favor de campanhas e que o estado ajude para que todos tenham as mesmas chances. E principalmente vc manu que com certeza é descendente de negros e escravos com certeza não sei pq está brava com isso.

    3. Gabriela Responder

      o comentário com certeza mais sensato, na maioria das vezes o maior preconceituoso é o próprio negro. O mundo é desigual, se voce quer uma posição de destaque, se voce quer respeito deve conquistar. sempre achei um absurdo cotas, vagas para negros, vagão separado, isso nada mais é que discriminação. sem contar o termo negro… as pessoas são brancas, amarelas, vermelhas, mas o negro não pode ser chamado de preto… vai entender a cabeça das pessoas

    4. Marcos Responder

      Me chama de branco que eu te coloco na cadeia,Concordo contigo,as vezes quem nos discrimina somos nós mesmos.

    5. Octavio Milliet Responder

      Caro amigo, quem neste país busca ser humanista, anti-racista, são justamente as pessoas que lutam pela causa negra, LGBT e feminista, e são justamente as pessoas que, tendo consciência social, NÃO QUEREM vagões exclusivos para ninguém.

      Pois essa exclusividade nada mais é que uma forma de deixar bem claro que as pessoas acham mais fácil segregar e separar os diferentes, do que aprender a lidar com as diferenças de forma educada e respeitosa.

      Abraços.

  10. Marcos Maranhão Responder

    Na boa. Quem se presta a participar do Programete do Faustão, e como bailarina, me desculpe mas não pode querer ou exigir respeito ou reconhecimento do próprio. Esse programa é um lixo, o apresentador outro lixo, quem assiste…….enfim…..no somatório, é um lixo só……sou contra o preconceito, até mesmo porque minha mulher é negra. Então eu pergunto: que tipo de comentário útil ou inteligente alguém espera desse tal Sr. Fausto Silva.

  11. ygnassin Responder

    A verdade sempre doeu. Mas neste caso, em específico, a mulher que apenas seus minutos de fama querendo atenção da população. E os negros, a comunidade mais preconceituosa adora um barraco.

  12. Giulia Antonucci Responder

    Nada pessoal, mas acho que também o povo se ofende a toa. Se fosse uma menina branca com cabelo ‘que o boi lambeu’ ninguém falaria em racismo. Estou visualizando na minha mente uma vassoura de bruxa e vejo semelhança, e não acho isso negativo. Se querem tendenciar pro racismo, posso fazer o mesmo pra discriminação religiosa. Por que uma vassoura de bruxa seria algo negativo? Bruxas do mundo, uni-vos! E povo, parem de ficar procurando cabelo em ovo em todas as declarações do mundo

  13. ELEXANDRE Responder

    A afirmação do cabelo afro pra nós homens é um trabalho árduo…pois somos também vitimas de todo tipo de preconceito.
    Desde quando decidi as madeixas crescerem, sou alvo de comentários preconceituosos. Todavia não vou esmorecer a isso, pois a nossa beleza é ímpar. E tenho orgulho do meu cabelo e da minha cor.

  14. gil.afro Responder

    Acho uma hipocrisia sem fim. A piada foi péssima, as acho hipocrita alguem que alisa seu cabelo pra parecer branca, falar sobre como o cavelo mantem a identidade. No minimo estranho

  15. Neves Responder

    Recentemente, numa das video cassetadas, apareceu um negro numa das cenas e ele ao pedir a volta, da imagem se refere ao sr como NEGÃO.
    Nisto a câmera esta indo para um close e ele ficou assustado e com os olhos arregalados.
    Ofensivo ou não, politicamente incorreto.

  16. Maria Inês Responder

    Fecho com Magalhães. Atualmente, sim vivemos uma verdadeira ditadura, não se pode fazer graça, não se pode dizer nada pois tudo ofende menos a hipocrisia dos politicamente corretos. Isso é coisa de país incivilizado e de um povo fraco que não sabe se defender pois não tem escolaridade, conhecimento, então precisa de tutores. Eu ainda prefiro a ditadura período no qual me sentia livre para ir e vir, a Constituição era respeitada, não havia políticos sujos e corruptos, havia moral bons costumes, respeito e bom senso, VIVA O VERDE OLIVA E 5 ESTRELAS SEMPRE.

  17. camila Responder

    Ele é incrivel, o povo é q inventa coisa pra criticar, niguen elogia qnd ele apoia causas, eu sou negra e nao me incomodei, se fosse um branco chamado .de”branquelo” nd acontecia. Os proprios negros se excluem. Parem de se colocar sempre na posicao de vitimas.

  18. Estelmo M Carvalho Responder

    O Faustão as vezes se perde com comentários absurdos. Ha uns domingos atrás ele disse a uns convidados seus, que os mesmos estavam parecendo manequins de funerárias. Tá ganhando muito dinheiro pra conversar muita besteiras. Isso é que dá pagar muito dinheiro pra um apresentador fazer o que qualquer um fax.

  19. Rivaldo Responder

    Acredito que a própria raça negra se menos presa, se apegam em pequenos detalhes em comentários e coisas desnecessárias para se por como menor. Não vemos isso com os japoneses, polacos e indios porque será? Tem que mudar este disco e tudo mais, não existe diferença com relação a cor ou cabelo, somos todos iguais!! Pelo fato de sermos todos iguais e que sou contra cotas e liberdades que somente a raça negra possui. Hoje temos um presidente do STF negro, um campeão de formula 1 negro, presidente dos EUA negro, os artistas globais como Lazaro Ramos, cantores como Jair |Rodrigues. Tá na hora de parar com toda esta papagaiada de se falar o minimo que seja de cor, cabelo ou gesto acharem que é racismo. Negra é uma raça como qualquer outra e nada mais, então vamos lá Brasil chega de polêmica!!

  20. carmen Responder

    este fasto silva já faz tempo que cada diaq passa da umas pisada de bola feia é não acontece nada com ele todos se fingem de mortos ai providencia nele

  21. Nospheratto Responder

    Acredito que negros e negras deveriam deixar de dar tanta importância a coisas tão pequenas, se incomodam tanto com tão pouco e basta ter um pouco mais de dinheiro no bolso pra decidir alisar o cabelo, operar o nariz e casar-se com o primeiro branco que lhe aparece, assumam sua negritude linda e deixem de lado esse tipo de comentário.

  22. Flávio Schramm Responder

    Assim é dose. O negro, espicha o cabelo, pinta de loiro, usa meio mundo de química para ficar com o cabelo de branco, o que é visível não aceitar sua condição atual. Contudo, quando vem um que finalmente se aceita, se respeita e se valoriza, dando ao seu cabelo o penteado que melhor lhe convém, vem um canalha e lasca uma piada de mau gosto. Não sou favorável a em tudo ver crime, ver racismo, mas no presente caso, é sim uma falta de respeito com a negritude.

  23. rosaasa Responder

    o site considera q todos aqui assistem ao Faustão, Eu q não assisto aconselho a fazerem a matéria direito: coloquem o link. Pra q eu possa ver esta coisa inacreditável

  24. Rodrigo Gonçalves Responder

    Qual a opinião da bailarina ? Sempre o mesmo mimimi de sempre…

  25. Don@Gigi Responder

    Nao sou fa do Faustao!Tao pouco acompanho programas da Globo!Acho desnecessario partir pro lado do racismo,sendo assim,ele tambem faz piadinhas com loiras,gordinhos,japoneses,etc…Ja pensou se todos forem partir para a ignorancia?Nem eh pra tanto!Os negros se ofendem com muita facilidade!!Eu sou negra.Por mim existem assuntos mais pertinentes,do que um apresentador milionario e falastrao!

  26. Renato Luís Responder

    O tempo passa e ainda existem inúmeras pessoas discutindo o óbvio… Não tem essa de falar que “cabelo boi lambeu” é igual a cabelo de “vassoura de bruxa”… A resposta do primeiro caso sempre foi automática : “boi lambeu, porque é bom! ” E no segundo caso qual é a resposta automática??? (constrangimento e dor) Vamos parar de tentar justificar o injustificável e abrir um pouco a cabeça pra saber diferenciar o que é humor saudável e o que é “humor preconceituoso” (coloquei entre aspas pois não pode existir humor com preconceito). Não dá pra comparar aqueles apelidos de “branco azedo” com “neguinho (negrinho, crioulo, etc)” pois logo após chamar de “neguinho” emendam logo no “escravo” utilizando uma das maiores (senão a maior) atrocidade a que um povo já sofreu. Falam tanto no holocausto sofrido pelos judeus no nazismo (um acontecimento horrendo que não pode ser esquecido jamais ) mas dificilmente eu vejo as pessoas falando com tanta revolta sob os casos de genocídio e escravidão dos índios e negros nas Américas. É fato sim que a maioria das mulheres negras no passado acabaram por seguir os “padrões de beleza e vestimentas europeias” tentando fugir do preconceito e das humilhações que a CLASSE DOMINANTE no Brasil praticou e pratica até os dias de hoje. Com relação a racismo, não podemos esquecer da Lei 7.716/1989, conhecida como LEI CAÓ, um marco brasileiro na luta anti-racismo, mas isso não bastou, as cotas trazem um reparo histórico onde os negros “saíram das senzalas” mas não da extrema pobreza e a falta de políticas sociais (educação, habitação, emprego, etc) mantendo um verdadeiro “Apartheid” maquiado, mas desmascarado diariamente nas ações dos órgãos de repressão dentro das comunidades carentes. A integração social desses que sempre foram marginalizados pela burguesia é mais do que um direito, é um dever! Infelizmente o espaço é curto para expor melhor meu ponto de vista, mas finalizo mandando um fraterno abraço a todos(as) que estão lutando por um mundo mais justo e igualitário. A propósito… minha raça?? me considero um “vira latas” pois sou um mestiço de pele clara, cabelos crespos e olhos castanhos aquele do tipo meio assim mistura de negro, ariano e indío. Se quer uma denominação talvez sirva afroíndioariano descendente mas se quer saber como me sinto eu lhe responderei: Sou apenas um ser humano igual a todos os outros…

    Renato Luís

  27. Manoel Carlos Responder

    O pior de tudo isso é perder tempo assistindo faustão, não existe cultura nesse programa e muito menos respeito, levantar uma bandeira por uma frase dita por esse cara é se rebaixar ao mesmo nível.

  28. Daniel Tan Responder

    Então ok: devemos buscar nossas origens certo? E enaltecê-las? Então não haveria problema nenhum se eu saísse por ai falando “Orgulho de Ser Branco”, reclamar quando me chamam de “branco azedo” ou “branco escritório” e incentivar meu círculo de amizades a não frequentarem a praia e não tentar se bronzear no sol para “permanecer na cor de nossas origens”?

  29. Renato Responder

    Cabelo de vassoura não, cabelo de árvore. Ô cabelo feio da porra, rsrsr. Gosto é gosto minha gente! PS sou mulato.

  30. Fabio Responder

    Os maiores “preconceituosos” são vcs que ficam aí de “mimimi” por qualquer coisa. Vão procurar oq fazer povo ignorante.

  31. gil gomes Responder

    FAUSTÃO SÓ APARECE NA MÍDIA QUANDO FALA MERDA. COMO DIZIA O ROMÁRIO DE BOCA CALADA ELE É UM POETA

  32. monica Responder

    Nos somos em quatro irmas duas sao branca e outras duas sao morenas e meu avo paterno era negro ,eu e as minhas irmas tivemos a mesma educaçao porque essa diferença entre agente sou afrodescedente tambem .O mesmo acontece com meus sobrinhos um nasceu negro eo outro branco sao filhos do mesmo pai e mae.Nao gosto dessa diferença que fazem entre agente que minha irma tem mas direitos que eu so porque eu nasci branca mas somos filhos do mesmo pai e da mesma mae.

  33. BelloSP1971 Responder

    não sei porque ainda tem gente que da ibope para esse lixo, uma pessoa arrogante, prepotente, que se acha engraçado. tenho pena das bailarinas que ficam forçando uma risada a cada piadinha ou comentário idiota feito por ele.
    uma pessoa que não se contenta em apresentar o programa, ele tem que ser o centro das atenções e seus convidados são meros coadjuvantes ao invés de atração.

  34. Luciano Tavares Conceição Responder

    Pôrra, acho q devemos parar de nos inferiorizarmos tudo é motivo de prostesto, não vamos ficar encarando as coisas sempre por esse lado!

  35. DINA Responder

    Gente esse cara já deu, mau educado nao deixa ninguém falar eu que não perco meu tempo assistindo essa babaquice.
    Ele é todo sem graça sem noção.
    Sempre dando mancadas.
    Que coisa desagradável.
    Infelizmente é o nosso Brasil!

  36. Heitor Responder

    Sou branco, acredito no preconceito que a mídia mantém vivo e conclamo a sociedade negra a boicotar definitivamente a mídia, e isso significa extirpar o inimigo de suas vidas. Será que estão prontos a tanto? A minha parte eu já fiz, e vocês?

  37. JOSUÉ Responder

    VOU SER DIRETO E OBJETIVO : VOCÊS ASSISTEM A TV GLOBO ! QUE DECEPÇÃO HEM !

    SEM COMENTÁRIO …

  38. Tania Responder

    é lamentável, como se ofendem por tudo, é tanta rejeição, tana falta de auto estima que tudo parece atingir.O fato de ser branca nunca me fez tentar ser melhor que alguém, de onde vem tanto preconceito? acho que da raça negra, pq nada pode ser falado, chamam aqui na minha cidade qualquer loiro de alemão, e ninguém se ofende por se referir a isto.Estão dando muita importância por um caso tão bobo.O faustão é amigo de tantos negros…ridículo demais este complexo de inferioridade, é preciso urgentemente trabalhar isto em algumas pessoas, estas que se sentem diminuídas, hj o dani moraes deu um exemplo, da banana que deram para ele. mais leveza no conviver, é disto que a humanidade tá precisando, mais aceitação, por favor, vamso sofrer por coisa que vale nosso sofrimento.

  39. Ju Responder

    MIMIMI

  40. Akhil Responder

    Os últimos comentário foram precisos quanto ao que devemos fazer frente á mídia que impõe seus padrões estáticos:

    NÃO ASSISTAM MAIS !!!

    Outro tópico é achar que o branco vai sentir as mesmas coisas que o preto sente.

    A dor é nossa e será difícil(isso sem a vontade deles) de entende-la.

  41. antonio ubirata prado Responder

    esses programas faustão s. stos e faro tudo sub cultura .é racista sim. um pais com 50% negras cade os representantes? e depois vem c/ esta piadinhas racista!

  42. Cris Responder

    Não assisto o programa porque não aceito o tipo de comentário do apresentador. Porém, não vejo comparação alguma entre branco azedo e cabelo de vassoura. Até onde eu sei, o branco azedo não passou 500 anos sendo escravizado. O fato de que o negro aliza o cabelo ou faz plástica em seu nariz não muda sua identidade e muito menos significa ascensão financeira. Vi o link e achei infeliz o comentário, mesmo não considerando o apresentador racista. Cabe uma retração à comunidade negra. Foram 500 anos de desvalorização, estamos ainda reafirmando raízes, não para nós, mas para a sociedade que ainda é racista.

  43. Sa Responder

    Acho ridículo uma pessoa branca dizer que negro tem complexo de inferioridade. Se pinta de preto por um dia e sai na rua, vai procurar um emprego, vá ao shopping e verá que há preconceito sim!
    Não sou negra, sou morena e descendente de índios e sofro preconceito do mesmo jeito. Vivo tendo que engolir comentários rispidos e sem noção de quem acha que não tem preconceito mas também não tem noção de história e não tem respeito por aqueles que foram escravizados, obrigados a trabalhar apanhando diariamente a ponto de terem sua pele arrancada, sendo moeda de troca jogados de um lado pra outro como a mercadoria que eram. Sem contar as mulheres que eram estrupadas, assim como minhas antepassadas que foram retiradas de suas tribos ‘no laço’ e estrupadas pelo homem branco. Então me permitam ficar indignada quando alguém diz que tenho um pezinho na senzala pois o que indigina não é a minha origem e sim o que ter um pé na senzala representa: quer dizer que meus parentes sofreram absurdos na mão do tal homem branco que nunca se importou com a condição humana de seus escravos e cujo interesse era apenas lucro e o prazer de subjugar outro ser.


x