Na Copa da Globo, todo mundo é branco

Campanha produzida pelo canal esconde os corpos negros e constrói um Brasil completamente branco pronto pra receber a Copa

2846 37

Campanha produzida pelo canal esconde os corpos negros e constrói um Brasil completamente branco, pronto pra receber a Copa

Por Marcelo Hailer

Estreou na noite de ontem (23) a campanha da Rede Globo para a Copa do Mundo. Com o tema “Somos um só”, a emissora dá um show no que diz respeito a transformar o Brasil num país branco. Você até verá negros no vídeo, porém, são corpos constrangidos e quase fora de enquadramento. Será que para a referida emissora a negritude brasileira deve ser envergonhada e ficar fora da tela?

Em seu livro Cultura de Massas no séc. XX – Vol. 1, o sociólogo Edgard Morin atenta para o fato de que, a partir da ascensão da cultura de massa/indústria cultural inicia-se um novo processo de colonização, no caso, dos espíritos. Ou seja, os produtos, para dialogarem com o maior número possível de pessoas e assim se lucrar mais, desconstroem os sujeitos e apresenta outros conforme o ideário que permeia tais instituições. Logo, os sujeitos apresentados são homogêneos, ocidentais e brancos. As outras etnias e culturas tornam-se “produtos exóticos”.

E o que temos na campanha da Rede Globo se não a transformação do Brasil e do futebol em um país e um esporte para brancos? E choca ainda mais quando pensamos no tema – “Somos um só”. Talvez o lema da campanha funcione perfeitamente sob o prisma pelo qual os programas televisivos funcionam: personagens brancos sempre em destaque e personagens negros encerrados na subalternidade.

Na verdade, o vídeo em questão traz, mais uma vez, o Brasil envergonhado, aquele que não se reconhece na miscigenação e muito menos enquanto país latino-americano.

O Brasil ainda está colonizado?

Mas a linha editorial do vídeo é coerente com os agentes envolvidos, não esqueçamos do veto da Fifa ao “casal da Copa”, que seria Lázaro Ramos e Camila Pitanga, mas que foi trocado pelos brasileiríssimos Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert. A emissora poderia muito bem ter batido o pé, mas não, fez a troca para agradar o senhor Europa, que não está acostumado com essa gente carnavalesca e de cores diferentes.

Quem também atentou para o fato de que o país está submetido à federação máxima do futebol é o deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ), que em entrevista à Fórum declarou que o Brasil “está virando a colônia da Fifa”, isso por conta das remoções de moradores de rua dos logradouros próximos dos estádios e do forte aparato militar para evitar manifestações nos dias de jogos. Ou seja, tudo conforme as regras do senhor feudal.

O advento da Copa pode servir muito bem para fortalecer este debate a respeito da segunda colonização, pela qual não apenas o Brasil passa, mas todos os países que já foram colônia, seja na América Latina, seja na África. É preciso perguntar: por que o vídeo da emissora, que será peça chefe durante toda a Copa, esconde os corpos negros? Ora, é por que hoje a colonização não vem de fora, ela acontece aqui, em nosso quintal, a partir de instrumentos de poder comandados por aqueles que lambem a calçada de Wall Street e silenciam o caráter latino, afro e indígena do Brasil.

Posto assim, fica fácil de entender o mote da campanha – “Somos um só”: um povo branco, Americano (nem do Sul, nem Latino), loiro, cabelo liso… Ou seja, somos perfeitamente o sujeito da colônia. Infelizmente, o poder comunicacional ainda exerce forte influência nas mentes, mas é cada vez mais gritante o rompimento com tal ideologia branca-ocidental e por um resgate do sujeito que foi: primeiro exterminado pelos “descobridores” e segundo, que segue sendo deletado pelos agentes da indústria cultural. São os corpos abjetos que estão sendo removidos das vias públicas para que os estrangeiros não saiam daqui com uma “má visão” do país latino, ops, Americano.

Portanto, ficamos assim: no samba e na Copa da Globo, todo mundo é branco!



No artigo

37 comments

  1. Guto Responder

    Sinceramente, sou indignado com varias coisas da Globo, porém observo um Exagero dos Grandes e até um oportunismo da Forum ao usar o nome da Globo pra procurar acusações de racismo. Não vi em nenhum momento esses corpos negros constrangidos, concordo que há uma predominância de brancos no vídeo, mas não existe uma ausência de negros, pardos e outros que aparecem durante a exibição do curta. Vamos deixar de procurar racismo e homofobia onde realmente existe, menos hipocrisia e oportunismo por favor.

  2. yvana Responder

    reparei nisso e tambem nos estadios na copa das confederaçoes :todos os torcedores eram brancos.Claro que a mensagem e de que a copa serà para a elite e apenas para ela.Lamentavel!

    1. LudoFinal Responder

      Você está misturando as coisas. Sou branco e não tenho condições financeiras de ver ao menos um jogo. Agora, o que me diz?

  3. Atila José Responder

    A gente fica abismado com tudo isto… a Globo é pau mandada dos americanos, destrói nossa cultura e a nossa identidade como povo mestiço….só quem vê a Globo todos os dias são prejudicados… apelo: parem de ver esta malfadada emissora e vejam o belo país que temos diante de nós… vamos continuar a ser o Brasil de que gostamos… parem de se envergonhar por causa desta mídia mentirosa… o Brasil é o melhor país do planeta para se viver, o mais bonito, o mais alegre, o mais humano, o mais líder na área social…nós somos o futuro… os outros países avançados só viverão enquanto durar o capital… e quando este acabar, acabarão juntos todos aqueles que nao sabem viver em paz e harmonia…

    1. francisco salles Responder

      Vcs sao tao idiotas q nem olha o video pra poder comentar pq logo no começo com 10 segundos de video apareçe um negro.

    2. LudoFinal Responder

      Brasil é líder na área social? Que piada mais sem graça!!!

  4. luiz Responder

    Que gente chata. É claro que tem negros no video

  5. Claudio Marcio Responder

    “veto da Fifa ao “casal da Copa”, que seria Lázaro Ramos e Camila Pitanga”. Meudeusdoceu, esta lorota já foi desmentida pelos dois atores, pela Fifa, pelos empresários dos atores, por Deus, Raimundo e todo mundo, e vocês insistem em repetir a falsa informação. Ponto.

    Agora sobre o vídeo em questão, chama mesmo atenção a discreta presença de negros entre os figurantes. Resta saber se foi descuido ou proposital.

    1. LudoFinal Responder

      Sou branco e acho que sim, foi e é proposital. Agora em relação a escolha do casal FIFA, não sei ao certo, mas no comércio é sim. Sou branco, mas a maioria das pessoas que vejo na minha realidade são pardos e negros. Já vi descendentes diretos de índios e asiáticos, mas eles são mais raros que os próprios brancos. Na vida real somos minoria. Tá difícil. Quero ter filhos brancos, pois sou branco e estamos em sério risco de extinção, culpa da mistura (os que correm esse risco são os brancos e, a longuíssimo prazo, os ameríndios/japas, já que os negros tem, independente de com tenham filhos, segurança total de transmissão genética).

  6. kelvin Responder

    pois é… agora junta o galvão, o JN, a edição e pronto a porcaria privada está pronta! Na Globo o Povo Brasileiro não tem direito de se expressar…DEMOCRATIZAR AS COMUNICAÇÕES NO BRASIL passou da hora! até quando a gente vai continuar assistindo esse legado da DITADURA???

  7. Vitor Responder

    O Brasil não e so negro ou branco o brasil tem todas as raças todas crenças não pode fazer um comercial com branco e negros juntos tem fazer comercial com americanos,suecos ,japonês que tem a maior colônia fora de seu pais tem fazer comercial com russos com chineses islavo com alemão com turcos com muçulmanos com judeus e muito mais então não me vem com uma emissora racista racista eo próprio negro

  8. Vladimir Responder

    Depois de ler o artigo e ver o vídeo percebi que a moda atual é culpar a Globo por todos os males da humanidade como: fome mundial, guerras no Oriente Médio e, porque não, o câncer.

    1. Leo Responder

      É bem por aí, Vladimir.

  9. Gore Obsessed Responder

    Alguém já viu uma propaganda onde a protagonista reclama com o garçom o fato de que na feijoada o arroz e o feijão venham separados? (isto é segregação racial); reclama ainda da couve, que é “feminina”, subjugada pelos outros ingredientes “masculinos”… é isso aí. Tem gente que vê problema em tudo.

  10. zeno Responder

    Quem mais dá publicidade à Globo é justamente o público que sofre de auto estima, alienado, idiotizado, sonhador e incapaz de se valorizar como indivíduo e externa nos estereótipos midiáticos a suplantação de sua inferioridade aceita como verdade.

  11. ilda silveira Responder

    Vêem racismo em tudo, acho até exagerado. Quanto mais se fala nisso, mais tenho a impressão que diminuem a raça negra. Costumam postar no FB coisa do tipo “se vc tem um amigo negro, compartilhe”, oras, eu tenho amigos de qualquer cor, desde que tenham caráter. Quanto ao comercial, os estrangeiros precisam saber que no Brasil tambem tem brancos, louros, orientais, etc #todossomosmacacos#

    1. luz Responder

      não vi orientais ou índios nessa vinheta embora haja, sim, negros – desproporcionalmente à parcela de pessoas com essa cor no país.

  12. mendigos unidos Responder

    imagina! racismo onde?? somos entao uns chatos agora? nesse caso a banana que o Dani alves comeu ontem em campo deve ter por ‘descuido ‘ caido do lanche do torcedor es panhol…em brasilia lesbicas agredidas em um bar mas…nem somos homofobicos, nao? tudo chatice de esquerdista e o exemplar Conar esta com a razao! Empatia manda lembranças…

    1. caio Responder

      empatia é fazer um texto tendencioso desse pra falar que branco não é brasileiro né?! esquerdopata é foda…

  13. Leandro Paz Responder

    Bem como no Brasil as pessoas não tem uma formação direcionada para entender a sociedade,e com isso se forma pessoas com conceitos ignorantes que estão mais preocupadas em concordar para ser legal do que enxergar a realidade,o Racismo no Brasil fica sendo papo furado! mas não é papo furado acho que a historia tem que ser contada e recontada como foi todo o processo de colonização nesse país,de como foi injusto e cruel a forma como o Brasil colônia e o Brasil república vem tratando o negro e todo seu universo,é mais fácil misturar tudo cultura,cor,raça,conceitos,historias,do que assumir a verdade diante do passado e agora no presente.O Racismo no Brasil só se tornou crime diante de tanta luta do povo negro porque grande parte do Brasil,não sabe o que significa raça, e também grande parte não sabe de onde veio,como não se sabe de onde se vem é mais fácil se identificar com o externo,com a TV, a maioria dos Brasileiros são negros,e negro não é a cor de pele e sim á origem,é muito fácil falar contra políticas de igualdade racial,sem viver na pele a realidade,é muito fácil afirmar que quem recebe bolsa família é vagabundo,é fácil dizer que jovens negros morrem por causa do trafico e não do estado,quando não se vive a realidade fica mais fácil punir e julgar.No caso das emissoras de TV nenhuma delas mostra a real origem do povo brasileiro e prefere colocar pessoas brancas como referencias e como modelo de estética,e sempre coloca a Europa e estados unidos como referencia em tudo.isso não é percebido porque as pessoas não sabem quem são elas não se identifica com origem nenhuma elas só se identificam com o verde e o amarelo,das cores do Brasil sendo que Brasil é plural a diversidade é gigantesca.Para entender como este vídeo descrimina as outras etnias e culturas no Brasil é preciso entender todo o processo histórico,mais tem muita gente limitada em noticias sobre o Papa,criminalidade insegurança,copa do mundo,e manipulação política.esta na hora de falar mais sobre isso.

  14. Gabriela Jakelline Responder

    Que hà exagero em certas partes, há. mas esta certissimo no que diz respeito ao Brasil ainda ser colônia. eu não diria da Fifa. mas dos EUA, pq se FIFA tivesse preferência por países “brancos” ñ teria escolhido a Africa do Sul. E a Globo pode não ser culpada por todos os males do mundo mas é obvio o fato dela ser claramente um instrumento de dominação e alienação do povo brasileiro.

  15. Slt Responder

    Só queria saber porque incluiram um menino pardo engraxando sapatos. Da-lhe sub-representação de minorias!

    1. LudoFinal Responder

      Sou branco, mas pardos são maioria. Pelo que vejo, a minoria são os brancos, pelo menos aqui. #tenso

  16. Daniele Responder

    O vídeo tem brancos, negros e pardos. Se bem que para os gringos todo mundo do vídeo é negro ou latino. Branco para eles é louro de olhos azuis. Aliás, o Sul pode se sentir ofendido, pois não vi nenhum representante dessa região.

  17. Gustavo Responder

    Sinceramente, enquanto ficarem perseguindo qualquer instrumento de mídia como abutres, contando a quantidade de negros que existe em uma propaganda, o racismo nunca acabará. Será que não percebem que mesmo que bem intencionado, esse tipo de atitude se configura exatamente como um segregacionismo? Eu sinto um enorme remorso sobre o sentimento que tenho ao ver o negro em evidência forçada em qualquer lugar. Evidência esta sempre negativada: sempre à margem da sociedade, que desperta misericórdia desdenhosa, como a um animal de rua.

  18. erjesus Responder

    O Brasil é um país cuja população é não-branca. Os meios de comunicação estão nas mãos da minoria, os brancos. Assim, porque se surpreender com a insistência dessa minoria em oferecer o país como uma república eslava? Aparecem negros – 2 ou 3 -, mas indígenas e orientais – eternos parceiros da minoria branca em diversos processos de discriminação e exclusão de negros e indígenas – parece que também não tem nenhum.

    1. caio Responder

      é, realmente no extremo sul do país tá lotado de negros ¬¬” TA SERRRRRRTTTTTTO!!!

  19. Anderson Responder

    Essa campanha reforça a campanha da FIFA no mundo, criando a imagem do “We are one”
    https://www.youtube.com/watch?v=TGtWWb9emYI

  20. Jovis Responder

    O que eu critico na matéria é que o título”Na copa ,todo mundo é branco”, está errado mesmo.Quando o sujeito vai ver o vídeo logo nos primeiros segundos aparece um negro, mais adiante um ou outro, num segundo plano pra variar…O leitor se apega a essa contradição do título e a mensagem do texto que é importantíssima se perde.

  21. diego Responder

    Paranoia infinita. Agora virou mania querer achar racismo, homofobia e descriminação no geral em tudo.
    Já já tem gente falando que tão descriminando pessoas com síndrome de down, pois elas não aparecem no vídeo.
    Aahhh, vão arrumar o que fazer vão.

  22. caio Responder

    a todos os brancos do brasil, vcs ouviram, NÃO SÃO BRASILEIROS! aconselho a comprarem passaportes e irem pra países de primeiro mundo (pode ser asiáticos), deixem o brasil para os “hue hue br”, não invistam mais nessa merda aqui…

  23. WalmiBSB Responder

    A Globo sempre fez isto, sempre foi racista, mas está refletindo a situação de segregação que na realidade tem a maioria de negros e pardos, mas com uma sociedade completamente segregacionista, o país da mentira da democracia racial se demonstra todos os dias, enquanto os institutos de pesquisa determinam uma realidade, o que se percebe é que brasileiros usando o racismo intrínseco do país que é o mais racista do planeta do papel, o nosso querido Brasil, esta segregação se reflete desde as bancas de jornais onde negros não aparecem na capa das revistas, até o público da Copa do Mundo.

    A estreia do Brasil na Copa mostrou uma mentira como sempre, eu até vi comentários de que a Copa parecia estar na Finlândia e não em São Paulo, aquilo foi mais um espetáculo que demonstra o fenômeno da segregação.

    Qualquer denúncia de racismo no Brasil virou oportunismo, parece que o Brasil que já nasceu racista nunca vai admitir, mas quando os números frios dos estudos demonstram que negros ganham a metade dos brancos e tiveram fora das Universidades Públicas durante décadas e quando se tenta corrigir um problema que existe hoje, parte da sociedade branca que sempre foi privilegiada fala contra, pois não aceitam que o Brasil é o país mais segregacionista do mundo.

    A Globo já exclui negros de BBB, coloca meia dúzia em novelas de as vezes centenas de atores, enfim, a Globo só reflete o racismo do brasileiro e de quem até neste anúncio não percebeu que na maioria das vezes negros apareceram desfocados, é uma realidade que o Brasil quer esconder e quer queira quer não uma hora ou outra este horrível início de Copa que se diz contra o racismo que exclui de alguma forma ou outra por questão econômica ou social, vai receber a atenção do mundo.

    A propósito a abertura foi a pior de todos os tempos, São Paulo fez um péssimo trabalho neste sentido, também não tem lógica nenhuma chamar uma Belga para representar o que é o Brasil, qualquer diretor de arte de Escola de Samba de periferia faria muito melhor que aquela porcaria feita, Brasil quer ser um país da Europa enquanto tem os dois pés na África.

    Brasil é o país mais racista do planeta há muito tempo e mesmo eu nunca tendo votado na Dilma, sei que existem esforços para corrigir isto no governo, mas a população racista está muito longe de aceitar isto, para eles a igualdade é a oportunidade que dá ao gari e a empregada doméstica de passar em frente da calçada onde mora a situação no Brasil é grave e é claro que a Globo sempre reforçou este racismo.

  24. LudoFinal Responder

    Aonde que o Brasil é segregacionista? Tá doido? Em que país você vive? Você pode dizer que os ALGUNS, certo, MUITOS NEGROS sofrem PRECONCEITOS, mas segregação é demais! Tem negro pobre, médio e rico morando até nos 3 estados que compõem o Sul, mesmo sabendo que a grande maioria não os quer lá (parece que tem gente que gosta mesmo é de sofrer).

  25. LudoFinal Responder

    O que é isso de Sociedade Branca? Confesso que sou branquelo mimado, mas estou longe de alguém que nascei em berço de ouro, sabia? Tem negro que é muito mais rico que branco. Deixa de demonizar os brancos!! Conheça melhor as pessoas! Sim, pessoas! Ah, se você diz que raça determina caráter, quem está sendo racista aqui?

  26. LudoFinal Responder

    Agora, sobre a Rede Globo, infelizmente, é fato. A emissora não gosta de negros.

  27. Flavio de Faria Responder

    Nunca vi tanta besteira de uma esquerda que transforma tudo em luta de classes, em batalha das minorias (que vocês sonham manipular) contra a “elite branca”.

    O comercial é repleto de pessoas pretas e mestiças, dividindo os cenários por igual com indivíduos visivelmente eurodescendentes.

    Procurar pelo em ovo é a função preferida dos desocupados esquerdistas (patrocinados, é claro, pelo governo e seus sindicatos).


x