Artistas ocupam prédio abandonado em São Paulo

Um grupo de artistas escolheu o simbólico 1º de Maio para ocupar um prédio abandonado no Centro de São Paulo. O que antes era cinza e vazio vai se transformar num espaço de arte e cultura. O local, na Rua do Ouvidor, 63, “estava...

3683 26

Foto de capa: Marco Estrella

Um grupo de artistas escolheu o simbólico 1º de Maio para ocupar um prédio abandonado no Centro de São Paulo. O que antes era cinza e vazio vai se transformar num espaço de arte e cultura. O local, na Rua do Ouvidor, 63, “estava ocioso de sonhadores”.

Os artistas vão realizar, na ocupação, um Festival de Revitalização Holística do Centro Histórico de São Paulo. Até o momento, eles já receberam 108 inscrições simbólicas de oficinas, cursos, workshops, palestras, mostras, exposições, instalações, montagem de acervo de obras, cafés literários, saraus poéticos, ateliê de experimentação em áudio e vídeo, consciência corporal com dança e teatro, hospedagem criativa e muito rock’n’roll.

Segundo eles, os Androides Andróginos, o Ocupa é um acúmulo de reflexões sobre arte e urbanismo participativo, que vem resultando em ações, obras e processos que já estão sendo apresentados e expostos a todos os públicos da cidade de São Paulo, do Brasil e do Mundo.

No dia 31 de maio será apresentado o Manifesto Holístico de Revitalização Criativa do Centro Histórico de São Paulo.

Nos vídeos postados abaixo, dois momentos da iniciativa.

 

 



No artigo

26 comments

  1. Roseli Silva Responder

    TOTAL APOIO. CULTURA SEMPRE, CULTURA NUNCA É DEMAIS. Somos TODOS merecedores, paulistanos natos como eu, paulistas de nascença, paulistanos e paulistas que adotaram e foram adotados por SÃO PAULO, BRASILEIROS, TURISTAS. É CULTURA, É PARA TODOS, É INFORMAÇÃO, FORMAÇÃO, CONHECIMENTO. PARABÉNS A TODOS. Que haja mais iniciativas como essa.

  2. Rhodes Responder

    Total apoio aos jovens foi assim com artistas e músicos que reergueram o Soho em N Y quem sabe isso não aconteçe com o centro de S P.

  3. Sidnei Soares da Rosa Responder

    A falta de utilização de espaço privado não o caracteriza como abandonado, mesmo que o proprietário privado não tenha pago IPTU’s.
    Ao invés de se utilizar a força ilegal da ocupação, não seria mais correto contatar o proprietário e fazer contrato de locação temporária???

    1. pitty Responder

      Sidnei, eles só ocuparam, vão pintar, varrer, colocar um pouco de vida no local. Isso não tem a ver com dinheiro. Quando o proprietário reclamar, eles saem… Será que sempre o ponto de vista da propriedade e do dinheiro tem de ser o correto?! Não acho. Há casos em que isso é um mero detalhe. Esse pode ser mais um.

      1. Samurah Responder

        O predio estava desocupado desde 2005. A prefeitura ja havia tentado “doar” ele para uma faculdade, a qual não aceitou por nao querer INVESTIR no local.

  4. WELALM Responder

    Esses caras “ocupantes” estão acabando com o centro da cidade. Estão transformando tudo em cortiço. É uma “cultura da destruição”… mambembe e improvisada. A cidade carece de investimentos. Somente investimentos geram prosperidade… é o que acontece em todas as grandes cidades do mundo, para preservar seus centros históricos.

    1. Guilherme Abrão Responder

      Há quanto tempo prédio estava abandonado? Ninguém iria utiliza-lo pra nd…
      Antes assim , cheio de pessoas com boas intenções, muita de cultura e conhecimento para passar!!
      Pretendo conhecer esse lugar logo menos! Trocar uma ideia, tocar um violão… Conhecer gente nova…. Bom demais!! ^^

  5. WELALM Responder

    Vejam como destruíram a porta de entrada… e invadiram! É sempre assim, são como hienas no filme “O REI LEÃO”!… Destroem tudo, em nome de “arte”.

    1. Enrique Matias Responder

      Hahahah quanta gente ignorante meu deus, fica em casa vendo a rede globo e deixa as pessoas viverem em paz. Se ˜åo entende nada e nåo tens cultura para conseguir diferenciar um elefante de um poste parado, nåo abra a boca.

  6. WELALM Responder

    Esses desocupados não trabalham? Só sabem avançar sobre o que já foi construído?

    1. enRisco Responder

      cala a boca Welalm, seus comentários são patéticos. Atrasado!

    2. Nana G. Responder

      Para um ignorante e sem cultura basta abrir a boca 3 segundos para se autodenunciar. Parabéns Welalm vc ganhou o troféu jumento.

  7. antonio santtini Responder

    A arte sempre foi e sera,um pequeno grande espaço cultural de cores,plural para o singular do ser artista.

  8. nancy Responder

    Filho, vais viajar com seus amigos no 1º de maio?
    Não, papai, vamos arrombar a porta de um prédio e invadir.
    Vai com Deus. querido.

  9. Dulce Responder

    Espetacular este e o verdadeiro show da vida, o que e nosso temos que usar com sabedoria e união pois infelizmente nosso pais esta cheio de “ladrões” em todos os setores que não estão preocupados com nada muito menos com , alegria, paz e amor.

  10. Maria Luiza Machado Responder

    Apoio
    Ocupa, precisamos de espaços culturais, e não espaços cracolandia !!!

  11. Ana Z Responder

    Não são vagabundos, são artistas.
    Não é um espaço privado, é público e está abandonado há 20 anos.
    Transformar um espaço violento em um espaço ocupado por artistas, como no caso do centro histórico de São Paulo é um ato corajoso de cidadania!

  12. Zair S Responder

    A ocupacao foi feita por artistas, que trabalham com ARTE, nao por pessoas vagabundas e destruidores, o predio proporcionara atividades artisticas e workshops artistiscos… Uma ressalva….Artista nao e vagabundo

  13. Etienne Responder

    Fui até lá conhecer e o espaço está ficando muito legal. A galera que está lá tá dando um super trampo pra limpar um predio há muito tempo abandonado, sujo, podre. Já transformaram alguns espaços em ateliês e já estão acontecendo cursos de graça pra quem visita a ocupação. Hoje fiquei sabendo que teve música na rua para quem passava. E a porta não está destruída, muito pelo contrário, me pareceu intacta. O predio já é feio, e está ficando colorido. Otima iniciativa!! Parabens ao grupo! Daqui uns dias pretendo ir de novo pra ver como está ficando. Mas gostei muito de tudo o que vi.

  14. arthur Responder

    Bah que lindo isso!

    meus amigos de Porto Alegre que invadiram SP pra fazer música e arte!!!

    Im so proud dessa gurizada que anda 1300km pra fazer algo gigante!!

  15. Edersn Responder

    Simplesmente..consertando um prédio público e dando um uso a ele, e clao welalan para vc usar tbm…vagabundos por limpar e reestrutrarum prédio, para todos terem acesso?

  16. Yara Toscano Responder

    Como fazemos para participar com oficina de Teatro do Oprimido?

  17. ariston barreiro franco Responder

    MUITO LEGAL, INICATIVAS CONCIENTES E UM ´EXEMPLO A SER DIVULGADO, SEGUIDO, E UMA EXCELENTE OPORTUNIDADE DOS ORGÃOS PUBLICOS APOIAREM ESTAS OCUPAÇÕES INTELIGENTES…

  18. Arthur Responder

    MAssa galera maior força ae..

  19. Arthur Responder

    tem alguma pagina pra acompanhar o processo de formação desse centro cultural??

  20. julio lglesias Miqueline Bicalho Responder

    Pelas vias publicas é impossível promover arte e desenvolver projetos, a mídia e política prostituem a arte. E destroem o desenvolvimento deste país. Tem um tolos acomodados que preferem usuários de drogas e pontos de venda dos mesmos nesses locais. Eles não fazem diferença, e nem a opinião deles importa pois nada sabem de cultura arte e desenvolvimento sustentável. Os jovens que tiveram essa brilhante idéia são pessoas focadas e mobilizadas pra mudar a história atravéz da arte. Na ultima quarta feira fui até lá e na ocasião o baterista do Elton John foi lá dar apoio moral a eles e se emocionou com a iniciativa. Esse país tem necessidade de gente assim. Pra que se estabeleça vias de acesso e desenvolvimento cultural e artístico. Acomodados ja tem demais a começar pelo governo federal.


x