“Disque 100 é hoje a principal ferramenta no combate à violência homofóbica”, diz Dilma

Presidenta aproveitou a realização da Parada LGBT de São Paulo para divulgar o Disque 100, serviço que recebe denúncias de violência homofóbica

531 0

Presidenta aproveitou a realização da Parada LGBT de São Paulo para divulgar o Disque 100, serviço que recebe denúncias de violência homofóbica

Por Redação

Durante a realização da 18 ª Parada do Orgulho LGBT neste domingo (4), na cidade de São Paulo, a presidenta Dilma Rousseff utilizou o seu perfil no Twitter para celebrar o evento e divulgar o Disque 100, mecanismo da Secretaria Especial de Direitos Humanos (SDH) para se fazer denúncias de ocorrências homofóbicas.

“Pessoas de todo o país estão hoje em São Paulo para participar da @paradalgbt. No ano passado, a @DHumanosBrasil lançou o Sistema Nacional LGBT, que articula políticas públicas em conjunto com estados, DF e municípios. O módulo LGBT do #Disque100 é hoje a principal ferramenta no combate à violência homofóbica. O serviço é gratuito, anônimo e funciona!”, declarou a presidenta.

O governo federal, por meio da Secretaria de Direitos Humanos, lançou no ano passado o Sistema Nacional de Promoção de Direitos e Enfrentamento à Violência contra Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (Sistema Nacional LGBT), que prevê apoio psicológico, jurídico e outros tipos de assessoria.

De acordo com relatório divulgado pela SDH, em 2012, foram registradas 3.084 denúncias de violência homofóbica. Outro dado importante divulgado pela secretaria é que 47,3% das denúncias foram feitas por desconhecidos e não pela vítima. Os números revelam que 71,3% das denúncias de violência foram contra pessoas do sexo biológico masculino; 20,1% feminino. entre eles, 60,4% são gays; 37,5% lésbicas; 1,4% travestis e 0,49% transexuais.

Esses números foram levantado a partir de denúncias feitas no Disque 100, da SDH, e no Ligue 180, da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) e do Sistema Único de Saúde.



No artigo

x