Ele é negro, universitário e recebeu uma carta: “Se prepare para morrer”

O estudante, que tem problemas de saúde e convulsionou depois de sofrer racismo há 56 dias, é ameaçado de morte dentro da Universidade Regional do Cariri (Urca). "Eu estou com medo", relata o jovem

993 4

O estudante, que tem problemas de saúde e convulsionou depois de sofrer racismo há 56 dias, é ameaçado de morte dentro da Universidade Regional do Cariri (Urca). “Eu estou com medo”, relata o jovem

Por Igor Carvalho

Pedro Victor Araújo, que sofre de anemia falciforme, estudante da Universidade Regional do Cariri (Urca), foi ameaçado de morte por meio de uma carta colocada em seu caderno, dentro da instituição de ensino.

“Seu desgraçado, se prepare que dessa vez vai acontecer coisa pior. Se prepare para morrer. Seu negro de merda. E dessa vez vc (sic) vai ter o que merece porque nada lhe aconteceu ainda. Mas lhe digo, se prepare para MORRER”, ameaça o autor.

Araújo já havia sido alvo de racismo de outros estudantes no último dia 13 de março, noticiado por Fórum, quando encontrou um recado direcionado a ele, no banheiro da universidade. “Anêmico desgraçado. Morre seu negro”, afirmava o recado. À época, o estudante chegou a convulsionar.

Novas convulsões vieram agora, com a carta, por conta do nervosismo gerado pela a ameaça de morte. “Achei (a carta) na quinta-feira (1º) pela manhã no meu caderno que uso na faculdade, antes de sair para uma aula extra no feriado do dia primeiro. Eu reagi mal, por que se trata de uma ameaça e desde daquele dia me sinto preocupado que algo possa me acontecer. Senti fortes dores pelo nervosismo, quando li o que estava escrito”, afirma o estudante.

A família do jovem está preocupada com a segurança de Araújo e quer que ele abandone a universidade. “Eles estão com medo do que possa acontecer. Eu estou com medo porque está ficando cada vez pior”, finaliza. O estudante está, neste momento, precisando de apoio para dar continuidade à denúncia, e pede a ajuda de um advogado que milite na área de direitos humanos e de algum órgão que trabalhe com questões raciais.

A Urca será comunicada, por Araújo, ainda nesta semana sobre o fato.

 



No artigo

4 comments

  1. Artur Francisco Fagundes da Silva Responder

    As denuncias em nosso Pais só servem para jogadores de futebol!!!

  2. Jairo Libório Responder

    E ainda tem gente que é contra a pena de morte.
    Eu sou contra a pena de morte institucionalizada, mas sou a favor para políticos corruptos e principalmente para racistas.
    Tolerância 0 (zero) para qualquer tipo de preconceito.

  3. Isaque Oliveira Santos Responder

    Isso precisa acabar. O Pedro Victor Araújo não precisa morrer para que possamos fazer alguma coisa. E se é que iríamos fazer, uma vez a justiça do nosso país não funciona bem. Neste momento, ele precisa de proteção para dar continuidade ao seus estudos. E aqueles que o ameaça, serem identificados e punidos. A Urca é palco desta ocorrência e deve assumir a sua parcela de responsabilidade. Só acho, viu.

  4. VALDIR DOS SANTOS Responder

    Ninguém precisa morrer. A intolerância é um estado da alma, um distúrbio mental motivado pelo educação incompleta ou desnaturada que impede o individuo de perceber o erro em que incorre. Na minha opinião a URCA deve ser invadida por ativista promovendo, seminários, conferencias e outras atividades buscando complementar a educação buscando a aceitação de critérios de acordo com a nova realidade do seculo 21. A URCA se omitindo, mostra o quanto é comprometida com a intolerância e aí é só comprometer a direção com os esclarecimentos necessários aos seus docentes. Sempre de modo respeitoso. Até pode acontecer algumas perdas, mas é o futuro que importa.


x