Pela primeira vez, duas mulheres se casam em penitenciária de Porto Alegre

As detentas, que se apaixonaram na prisão, celebraram a união no teatro da Penitenciária Feminina Madre Pelletier Por Redação...

550 1

As detentas, que se apaixonaram na prisão, celebraram a união no teatro da Penitenciária Feminina Madre Pelletier

Por Redação

Na última sexta-feira (9), a Penitenciária Feminina Madre Pelletier, em Porto Alegre, celebrou pela primeira vez o casamento de duas detentas. Segundo informações do governo do Rio Grande do Sul, elas se apaixonaram na prisão.

A cerimônia, que ocorreu no teatro da instituição, contou com a presença dos familiares das noivas e de agentes penitenciários. No altar, enfeitado com flores, elas trocaram as alianças. Quem conduziu a celebração foi afroumbandista Everton Afonsim, que já consagrou 38 uniões, sendo 17 delas homoafetivas. Para ele, participar de um casamento dentro de uma casa prisional representa a quebra de um paradigma e evolução da sociedade no respeito aos direitos de todas as pessoas.

Anelise Pereira, funcionária da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) do Rio Grande do Sul, também acompanhou a festa. “O que acontece fora deve acontecer aqui dentro também, com todas as garantias na execução dos direitos das mulheres privadas de liberdade”, afirmou.

 Foto de capa: Neiva Motta/Governo do RS



No artigo

1 comment

  1. alan kevedo Responder

    O péssimo redator da legenda fez – nos entender tratar – se de duas mulheres. e comentamos erroneamente no Facebook.Desculpem.


x