Travesti é assediada, ameaçada e agredida em ônibus em Aracaju

Após reclamar de homem que a apalpava, estudante é ameaçada com uma faca por outro passageiro

1813 10

Após reclamar de homem que a apalpava, estudante é ameaçada com uma faca por outro passageiro

Por Redação

No caminho para a faculdade, Sofia Ricardo sofreu agressões físicas e verbais por ser travesti. A estudante, que cursa psicologia, estava ontem (15) em um ônibus em Aracaju (SE) quando sentiu um homem a apalpando. Ao reclamar em voz alta, o abusador negou o assédio. Em seguida, ela foi vítima de mais transfobia.

Não bastasse o assédio, outro passageiro decidiu defender o abusador e ofender Sofia. “Você não apalpou uma mulher não rapaz, isso é um viado! Um traveco! Deve tá indo fazer programa!”, gritou o homem. Pela página que possui, Travesti Reflexiva, a estudante contou que as pessoas que presenciavam a cena riram da situação.

Sofia revidou o comentário, afirmando que era travesti e que estava a caminho da faculdade, mas mesmo que fosse prostituta ninguém teria o direito de assediá-la. Nesse momento, o rapaz tirou uma faca da mochila e começou a ameaçá-la. “Ele me mandou descer do ônibus. Segundo ele, ‘ia tirar o demônio do meu corpo’!”. Os passageiros pararam de rir, mas ficaram como espectadores.

“Esperei ele guardar a faca e disse calmamente a ele que o ônibus tinha câmera. Três meninas pediram pra descer do ônibus e ele deu espaço pra elas descerem, aproveitei e desci com elas. Nisso, ele me deu um chute enquanto eu estava no último degrau. Cai no chão. Riram de mim”, narrou Sofia. “Ele – não satisfeito – desceu e deu dois chutes na minha cabeça e disse que meu lugar era ali. No asfalto. Que eu deveria agradecer porque ele não meteu a faca em mim”, relatou.

O lugar onde a estudante caiu era em frente à faculdade que ela estuda, na Avenida Tancredo Neves. Ela feriu as mãos e os joelhos, além de ter seu celular danificado. Uma senhora a ajudou a ligar para sua mãe, que a levou para a delegacia. Sofia realizou o Boletim de Ocorrência, foi à empresa de ônibus para conseguir as gravações e vai fazer perícia no Instituto Médico Legal.



No artigo

10 comments

  1. Santiago Responder

    Vim aqui no site ver sobre uma reportagem das cervejas e seus milhos, quando me deparo com essa reportagem entristecedora.
    O pior, é que isso é chocante e não é!
    Isso é realidade, é cotidiano apesar de todo o absurdo.
    Pesquisando sobre a Sofia, vi o seguinte blog: http://papodejornalistas.wordpress.com/2014/03/14/meu-nome-e-sofia/

  2. Soraia Responder

    Quanta maldade! Esse tipo de gente tem que ir para a cadeia e aprender o que é respeito. Espero que façam justiça para que sirva de exemplo para outros “machões” intolerantes… Tem que não aprenda por bem, então que seja pelo mal… #cadeiaparaosagressoresdesofia

  3. Dercilenia Responder

    E qdo perguntamos a todos:
    Qual oseu preconceito?
    todos dizem q não tem.
    a realidade é esta, as pessoas participam desses capítulos de homofobia sem sequer mostrar indignação, riem do outro assediado e os “homens normais” saem cheios de razão. ..
    Respeitem o próximo!

    1. Leandro Responder

      As pessoas creem que preconceito é odiar aquilo que é socialmente bom ou aceito. Se é reprovado pela sociedade, não existe preconceito. Assim racismo e machismo não eram formas de preconceito.

    2. Leandro Responder

      As pessoas creem que preconceito é odiar aquilo que é socialmente bom ou aceito. Se é reprovado pela sociedade, não existe preconceito. Assim racismo e machismo não eram formas de preconceito.

  4. claudia Responder

    que absurdo.vergonha desse nordeste machista, cheio de homossexuais q n conseguem lidar com sua sexualidade..primeiro esse ser abominável q abusa da sofia.e depois o outro ser repugnante q vai “avisar” ao outro agressor q “ali é um travesti” p ele n apalpar…travesti ou mulher isso é um absurdo.essa mentalidade ignorante e abusiva desses dois homens q deveriam ser presos.dois psicopatas.o primeiro abusa sexualmente, o outro agride física e psicologicamente a sofia ao descobrir q se tratava de um travesti. e para piorar a situação, as outras pessoas rindo dessa situação de abuso e humilhação.repugnante.

    1. camila Responder

      Pior que isso não é uma realidade somente no nordeste… =(

  5. Lucio Responder

    Nao acredito que foi isso que aconteceu… Travesti é o bicho mais barraqueiro e mentiroso q existe! Deve ter sido sem kerer mesmo e depois o viadinho deu chilique pra tentar arrancar algum dinheiro do pobre coitado do trabalhador!

    1. andry Responder

      bom vc defende este tipo de pessoas pois queria qui fose com um filho teu o alguém da sua família pois independente do qui seja somos humanos e outra viadinho e e vc qui nao sabe das coisas e fala

  6. Antonio Carlos Responder

    O fato aconteceu em São Paulo e não em Sergipe como mostra a matéria.


x