João Sicsú estreia blog na Fórum

João Sicsú estreia blog na Fórum

857 1

Da Redação

Professor do Instituto de Economia da UFRJ vai escrever sobre economia política
Professor do Instituto de Economia da UFRJ vai escrever sobre economia política

Agora o leitor da Fórum poderá acessar o Blog da Economia Política, assinado pelo economista, doutor pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, João Sicsú. Neste domingo (25), Sicsú explica por que a elite brasileira odeia tanto o salário mínimo. “O que é cristalino é que as elites (empresarial, banqueira e midiática) não aceitam que a participação das rendas do trabalho tenha, nos últimos anos, aumentado tanto na composição do PIB”, diz.

João Sicsú foi diretor de Políticas e Estudos Macroeconômicos do IPEA entre 2007 e 2011. É autor do livro Os dez anos que abalaram o Brasil. E o futuro? (editora Geração), e co-organizador e autor de Economia do Desenvolvimento – Teoria e Políticas Keynesianas (editora Elsevier) e de Novo-desenvolvimentismo: um projeto nacional de crescimento com equidade social (Editora Manole).



No artigo

1 comment

  1. enganado Responder

    E desde qdo empresário/banqueiro/fazendeiro estão preocupados em aumentar salários? NUNCA! Se possível, trabalho escravo com pena de morte para quem não obedecer. A Banca Internacional Anglo-Semita nunca escondeu que o lugar do zé povinho é na senzala, sem direito a nada. Com a palavra os Patrões/Empresários/Banqueiros do BRASIL pois só gostam de: Grana subsidiada pelo BNDS/Sem concorrência/juros sempre que possível abaixo da metade do mercado e vai por aí.. Por essas e outras que o Aébrio das Neves faz sucessos nesta turma de degenerados, isso sem contar com o apoio da TV Globo e do resto da Mídia que recebem grana para propagandas governamentais para no minuto seguinte degenerar/denegrir/esculhambar a DILMA. Meu caro professor gostaria que pusesse a pratos limpos todas as falcatruas desse bando de sacripantas que se acham salvadores da humanidade. Se esquecem que na época das cavernas essa raça não existia e o homem sobreviveu sem os mesmos.


x