Morre aspirante que se intoxicou em treinamento da Marinha

Jovem foi obrigado a atravessar por duas vezes, sem máscara, um túnel de 3 metros preenchido com fumaça

659 3

Jovem foi obrigado a atravessar por duas vezes, sem máscara, um túnel de 3 metros preenchido com fumaça

Por Redação

Morreu, no último sábado (24), o aspirante da Marinha Jean Caleb Maroto Sousa, de 22 anos. O jovem estava internado desde o último dia 8, após se intoxicar com fumaça em um treinamento.

Sousa teria sido obrigado, por seu superior, a atravessar duas vezes, sem máscara, um túnel de três metros preenchido com fumaça. A outro aspirante, Vinicius da Cunha Silva,  também foi imposto que realizasse a atividade. Os dois foram encaminhados ao hospital com intoxicação.

Sousa, com dificuldade de encontrar a saída, ficou muito tempo exposto à fumaça. O superior de Sousa, que comandou o exercício, o teria forçado a fazer o treinamento novamente pois o aspirante não conseguiu sair sozinho na primeira tentativa.

Para a Marinha, “o exercício em questão é regular e faz parte da prática profissional naval, prevista no programa de ensino da Escola Naval, tendo sido cumprido pelos demais 32 aspirantes a fuzileiros navais sem incidentes.”

O fato será motivo de um inquérito policial-militar, informou a Marinha.

 



No artigo

3 comments

  1. DRio Responder

    Até quando? Alguém precisa fazer alguma coisa? Quantos jovens ainda precisarão morrer?

  2. Doralice Medeiros Responder

    Esse programa de ensino da Escola Naval tem que ser revisto. Quantos jovens terão ainda que morrer em função desses treinamentos?

  3. HELENA Responder

    O EXERCITO e suas atitudes covardes com os seus subordinados que acreditam em ser feliz servindo a merda chamada de EXÉRCITO. Que ódio de tanta covardia, até quando Eles vão continuar matando inocentes deixando famílias chorando a dor e a saudades.


x