Para FHC, a democracia não avança sem a regulação dos meios de comunicação

"Nós temos toda a arquitetura democrática, menos a alma”, disse em seminário o ex-presidente

1126 22

“Nós temos toda a arquitetura democrática, menos a alma”, disse em seminário o ex-presidente

Por Redação

A regulação dos meios de comunicação voltou à pauta nos últimos dias em função da divulgação da proposta de programa de governo do PT para 2014 e também das declarações recentes do ex-presidente Lula a respeito do tema. No entanto, o assunto não é novo e, como muitos querem fazer crer, não é exclusividade da esquerda ou de qualquer grupo que tenha como intenção “censurar” (sic) conteúdo.

Em seminário realizado no dia 15 de maio de 2012, no Instituto FHC (iFHC), cujo tema era “Meios de comunicação e democracia na América Latina”, líderes políticos trataram do tema e quem surpreendeu foi o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), se mostrando defensor da regulação do setor.

Além de FHC, participaram Carlos Mesa, ex-presidente da Bolívia;  Rubén Aguilar, ex-porta voz de Vicent Fox (presidente do México entre 2000-2006); Osvaldo Hurtado, ex-presidente do Equador, entre outros.

Em sua fala, Fernando Henrique Cardoso disse que na comunicação brasileira não há pluralidade. “Os meios de comunicação no Brasil não trazem o outro lado. Isso não se dá por pressão de governo, mas por uma complexidade de nossa cultura institucional. Nós temos toda a arquitetura democrática, menos a alma”, criticou.

O ex-presidente ainda declarou que a diversidade nos meios de comunicação é essencial para o avanço da democracia. “Não há como regular adequadamente a democracia sem regular adequadamente os meios de comunicação”, disse.

O tema da regulamentação dos meios de comunicação deve ser pauta presente nas eleições presidenciais deste ano. A presidenta Dilma Rousseff estaria comprometida com a pauta da regulação econômica da área, item incluído entre as diretrizes de programa de governo do Partido dos Trabalhadores para 2014. “Os meios de comunicação social não podem, direta ou indiretamente, ser objeto de monopólio ou oligopólio”, diz o texto da legenda.

Atualizado às 07:07 do dia 29/05



No artigo

22 comments

  1. Artur Responder

    Quem diria!! até o conservador!! está defendendo essa regulação!! a presidente Dilma está prestes a realizar esse projeto!!!

    1. Daniel Responder

      Conservador? …o dito conservador, defende além deste assunto, a legalização da maconha, em minha opinião ele é bem menos conservador do que alguns esquerdistas

      1. Raul Responder

        Ele não é um conservador, é apenas um entreguista que queria vender a Petrobrás e o Banco do Brasil pra salvar o Brasil do mal que o assolava..por sorte o povo percebeu que o mal era ele próprio e seus companheiros entreguistas.

  2. Roger Responder

    O tema é muito pertinente, mas a matéria a que se refere este artigo é de maio de 2012. O Seminário “Meios de Comunicação e Democracia na América Latina” foi realizado em 15/05/2012.

  3. Daniel Responder

    Conservador? temos umas coisas estranhas, o conservador citado, além deste assunto, defende também a legalização da maconha, em minha opinião, ele é bem menos conservador que muitos esquerdistas…

  4. Rita Fajardo Responder

    Quem vê pensa que é o revolucionário em pessoa. Mas na prática a teoria é bem outra…

  5. Clara Responder

    Acho que o próximo passo do FHC será trocar de partido.

  6. Reinaldo Mendes Responder

    Surpresos? HAHAHA.

    FHC sempre foi de esquerda, desde o tempo que panfletava com Lula.
    FHC nunca foi liberal e muito menos conservador.

    E esta não é a primeira vez que FHC fala.

    Procurem o Livro de FHC “A Arte da Política – A Historia que Vivi”
    Veja que ele é profundamente influênciado pelo autor comunista Antônio Gramsci.

    Sou de esquerda mas ninguém acredita Diz FHC.
    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/04/1438019-sou-de-esquerda-mas-ninguem-acredita-diz-fhc.shtml

    PSDB e a internacional socialista.
    http://www.psdb.org.br/congresso-da-internacional-socialista/

    FHC critica moral conservadora.
    http://paroutudo.com/2012/12/04/fhc-critica-conservadorismo-moral-do-psdb-em-algumas-eleicoes/

    Desarmamento PSDB e PT farinha do mesmo Saco
    https://www.youtube.com/watch?v=g9CUh8bnWME

    1. Danillo Responder

      Finalmente alguém que pensa igual a eu

  7. Pedro Amarildo Vieira Responder

    Esse “regular adequadamente” dele; é DITADURA ! Censura socialista!

    Democracia não se regula e nem se regula comunicação: Comunicação e Democracia só existem se existir plena liberdade.A liberdade de uma faz a integridade da outra.
    Não se pode regular o que já nasceu livre!!

    1. Pedro Sanches Responder

      REGULAR A MÍDIA É DEMOCRATIZÁ-LA, POIS AO INVÉS DE UM PENSAMENTO ÚNICO ESPALHADOS POR ESTA CONCENTRAÇÃO ABSURDA DE MÍDIAS, QUE COLOCAM SEUS INTERESSES POLÍTICOS E PRINCIPALMENTE ECONÔMICOS EM PRIMEIRO LUGAR, SE PARTIDARIZAM COM OS GRUPOS SIMPATIZANTES QUE ATENDAM SOMENTE A SEUS INTERESSES EM DETRIMENTO AO DA NAÇÃO, VEMOS O APOIO MACIÇO A DITADURA E TUDO QUE SEMPRE FOI NECESSÁRIO AO DESENVOLVIMENTO SOCIAL DE NOSSO POVO. E A NOSSA ACENSÃO ECONÔMICA.

      1. Alexandre do Amaral Severino Responder

        Pedro Sanches,

        Vou te dar uma dica de bom comportamento na Internet: não utilize CAPS LOCK. Por quê? Simples:
        1 – faz parecer que você está gritando;
        2 – te faz parecer mal educado;
        3 – existem artigos por aí que tratam de como é desconfortável para os olhos a leitura de um texto todo em CAPS LOCK.

        Espero que você siga esses conselhos daqui para frente. Acredito em você.

    2. João Responder

      Desculpe, mas, ou você é burro, ou tem síndrome de Estocolmo ou ganha dinheiro com a concentração de mídia no Brasil.

  8. Darci Camargo de Mendonça Responder

    Vivemos em sociedade dita organizada, …..logo há necessidade de muitas regulamentações para sejam delineadas as arestas que interliguem as opiniões e desejos de todos, dando formato à alma da democracia…..Afinal,….não estamos vivendo em tempos anteriores ao Direito Romano e nem nos deformamos na escola Summer Hill dos anos 1970.

  9. Tony Berlini Responder

    O Presidente FHC está sempre alguns passos à frente, precisamos perder esse medo compulsivo de repensar o país, cabresto sob a mídia não próspera mais. FHC está à esquerda da esquerda…mas, além.

  10. Tony Berlini Responder

    FHC está sempre alguns passos à frente, precisamos perder esse medo compulsivo de repensar o país, cabresto na mídia não prósperaria. 1964 tem que morrer para que a democracia avance. Eu diria que FHC está além de esquerda direita, mais uma década e veremos, Essa definição é já por demais simplista não comporta o século XXI.

    1. Rodrigo Responder

      Concordo contigo. Os dois sistemas puros já demonstraram que são tiranos de maneiras diferentes. Um tirano pelo capital e o outro estatal.
      Há que se pensar em liberalismo com intervenção.
      Acredito que o pior problema da mídia é que é financiada em grande parte pelo governo vigente. Essas propagandas do Estado que passam em todo intervalo geram milhões. Só com isso já se tem uma informação parcial e manipuladora. Mas no restante da programação: jornal, novela, etc… os temas são direcionados. Não percebemos como a mídia trata as manifestações de indignação? Como vândalos! Como diria um dos poucos parlamentares descentes, Cristovão Buarque, vandalismo é o senado estar vazio enquanto o povo grita na rua que quer mudança! Isso não mostram na rede Globo!

  11. Zallas Responder

    Tem um livro, cujo título é ” Sedução, Sadismo e Silêncio” ( me perdoa o autor se estou enganado – faz muito tempo que o li) onde registra FHC num comício ou porta de fabrica fazendo alusão ao Lula. Isto quando ele, FHC era candidato ao senado e Lula apenas sindicalista. Lá FHC diz que ficaria feliz quando o candidato fosse Lula. Por ironia da historia os dois rivalizaram o posto de presidente em duas eleições e depois teve de passar a faixa da presidência para aquele que um dia ele desejou ( falsamente) que fosse o candidato. Pelo sim pelo não, FHC é um imbróglio da própria esquerda brasileira que, em parte amarelou, e virou isso aí que ninguém sabe o que é. Me permitam um aparte: estava certa vez no museu da memória em São Paulo, no bairro da Luz, o antigo DOI CODI, quando Serra disputava com Dilma a presidência. A monitora que me apresentava o museu (eu visitava o museu como professor) afirmava que Serra tanto como Dilma tinham o mesmo histórico de luta contra a ditadura. Oh santa ingenuidade histórica. Mas enfim…. Contraditório FHC é sim. Foi ele quem disse algo mais ou menos assim: …esqueçam o que eu escrevi…;. De tempo em tempos ele solta umas frases que baratinam a cabeça de alguns incautos. Se se questionam o Lula como sendo uma figura menos de esquerda hoje que ontem, e há quem até afirma não ser possível tê-lo como alguém de esquerda…o que se dirá de FHC? Alguém tem dúvida? Basta ver com ele se reúne, em quais conferencias fala e lembrar-se, mais precisamente, dos dois mandatos dele. Lembrem-se da proposta dos gringos sobre a ALCA e o compromisso dele com o tema. Mas não foi só isso. Tinha a questão da base de Alcântara. A implantação de uma base da Cia no país. Atentem para a farra das privatizações de seu governo e com ele se aliou na época para tornar possível o projeto do PSDB de caminhar para a direita. Mas nem tudo são trevas, pois foi ele, o FHC, o maior cabo eleitoral de Lula e Dilma pelo histórico de seus dois governos. Direita volver.. professor.

  12. Flávio Nassar Responder

    Já q ele reclama q nunca houve um volta FHC, depois desta, vou começar a campanha VOLTA FHC. Sigam-me os que forem brasileiros!

  13. Weverton Responder

    Esta regulação só não interessa à imprensa que perde o monopólio dos meios de comunicação

  14. Luiz Responder

    Os meios de comunicação, rádio, TV, ou jornal pertencentes às famílias de determinados políticos (família Sarney, família Collor, família Calheiros…) precisariam muito ser regulados…


x