Quase 90% dos brasileiros fumantes lamentam ter consumido primeiro cigarro

Os dados mostram que mais de dois terços dos brasileiros fumantes têm uma opinião negativa em relação ao tabagismo e que 80% deles já tentou parar de fumar Por Paula Laboissière, em Agência Brasil...

538 4

Os dados mostram que mais de dois terços dos brasileiros fumantes têm uma opinião negativa em relação ao tabagismo e que 80% deles já tentou parar de fumar

Por Paula Laboissière, em Agência Brasil

A maioria dos brasileiros fumantes (85% – 89%) lamenta ter dado início ao hábito. Os dados fazem parte da Pesquisa Internacional de Tabagismo (ITC, na sigla em inglês), apresentado hoje (30), em razão do Dia Mundial sem Tabaco, lembrado amanhã (31).

A militar aposentada Vânia Cristina da Costa, 55 anos, é uma das brasileiras que compõem essa estatística. Ela diz que começou a fumar aos 15 anos, por modismo, que se arrepende da decisão e tem medo das consequências.

“Cigarro é minha válvula de escape. Se eu estou estressada ou tenho um problema grave eu fumo e me acalmo. Aos 15 anos, quando comecei, era moda adolescente. Hoje me arrependo de ter começado a fumar, principalmente, por trabalhar na área de saúde. E tenho receio de ter um câncer de pulmão ou algo assim”, lamenta.

De acordo com a pesquisa, 54% dos brasileiros relatam um alto grau de dependência à nicotina.

Os dados mostram que mais de dois terços dos brasileiros fumantes têm uma opinião negativa em relação ao tabagismo e que 80% deles já tentou parar de fumar.

Ainda de acordo com a pesquisa, a maioria dos fumantes brasileiros não quer fumar, mas está presa pela dependência e apoia o fortalecimento de ações de combate ao tabagismo.

Apesar das dificuldades de largar o cigarro, o engenheiro de sistemas Cleto Praia, 63 anos, mostra que é possível parar.

“Comecei a fumar na adolescência parei e voltei a fumar várias vezes. Agora já tem nove anos que não fumo e não sinto vontade. Pode fumar do meu lado que não me incomodo”, disse.

“Depois que parei de fumar, tudo melhorou. Se eu não tivesse parado estaria morto, eu tinha muitos problemas respiratórios, fumava três maços num só dia e agora caminho duas horas por dia”, conta.

O estudo foi coordenado pela Universidade de Waterloo, no Canadá, e desenvolvida em 20 países. No Brasil, foram ouvidas 1.830 pessoas de três capitais: São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre.



No artigo

4 comments

  1. Francisco André Responder

    Excelente artigo.

  2. Rodrigo Responder

    Creio que há um pequeno erro na parte em que diz que “54% dos brasileiros relatam alto grau de dependência da nicotina”. O que a frase quer dizer, acredito eu, é que 54% dos brasileiros fumantes relatam isso. É bom corrigir este trecho, pois ele pode dar a entender uma informação errada.

  3. Antonio Queiroz Nunes Responder

    O fumo, é considerado pelos fumantes, uma droga das mais inofensivas. Ao contrário do que pensam, ele escraviza, causa câncer de pulmão, principalmente, em qualquer idade. Além disso, escancara uma porta para o uso de outros tipos de drogas mais fortes, como: maconha, cocaína, cola, e crack. Jovens, por favor, não entrem por este caminho, pode não ter volta!

  4. Gilson Responder

    Vício terrível, mas é possível parar com muita dedicação – é preciso se contrariar muito e consolidar atividades físicas… bom artigo


x