“Esse anel custa quatro mil dólares”, diz Malafaia sobre joia adquirida

Em curso de formação para novos líderes religiosos, pastor ostenta bens adquiridos e diz que sua Mercedes 500 blindada foi "presente de um amigo"

4315 33

Em curso de formação para novos líderes religiosos, pastor ostenta bens adquiridos e diz que sua Mercedes 500 blindada foi “presente de um amigo”

Por Marcelo Hailer

O evento foi realizado em 2011, mas começou a circular pela rede nesta semana. Trata-se do 3º ESVALEC – Escola de Líderes da Associação Vitória em Cristo, que tem como líder máximo o pastor Silas Malafaia, fundador da Associação Vitória em Cristo (AVEC). E o motivo de a palestra realizada por Malafaia estar circulando neste momento é por conta de algumas pérolas que ele vocifera durante o encontro a respeito de ganhos financeiros e sobre passeios populares à praia, que ele classifica como “farofa”, num claro preconceito de classe.

Na primeira parte de sua fala, o pastor ainda dá uma “aula” de como os futuros novos-ricos pastores devem utilizar o seu dinheiro. De acordo com Malafaia, você não pode “desperdiçar e nem esbanjar”, mas tem que saber utilizar e também diz aos maridos para usarem o dinheiro e não deixarem como herança às suas esposas.

“Saber usufruir das coisas que Deus te dá. Tem crente que não sabe. Gente de sucesso! O cara vive trabalhando igual a um cachorro maluco, nunca sai com a mulher para um hotel. Vai morrer mané e vai deixar uma grana com a tua mulher que vai deitar e rolar na tua sopa”, ensina o religioso.

Freneticamente, Malafaia continua a falar do trabalho e da vitória. “Trabalha, trabalha, trabalha, trabalha, inimigo da luta e toma derrota, e trabalha e passa por tribulação, é refinado como a prata, e o coro tá comendo, o pau tá comendo, chegou no lugar onde queria e, na cabeça dele, ele ainda continua no lugar da derrota”, critica o pastor àqueles que não percebem a “vitória”.

Malafaia e a luta de classes

Logo depois de ensinar como se utilizar do ganho econômico com a “palavra de deus”, o pastor conta um pouco da sua vida, do momento em que vivia como “farofeiro” nas praias do Rio de Janeiro, dando uma clara demonstração de seu apreço pelas classes populares, que, aliás, lhe dão imenso ibope.

“Tá preocupado com a língua do povo? Você está preocupado com crítico? Você sabe com que eu estou preocupado? Aquilo que Paulo diz: eu procuro ter uma boa consciência para com deus. Crítico? Não muda a minha vida. Crítico? O que ele faz? Só sabe meter o pau”, comenta o pastor, para depois relatar a sua época de “farofeiro”.

“Meu filho, teve época na minha vida que férias pra mim era ir em uma praia do Rio de Janeiro com um monte de farofa (…). A gente alugava um cata-mendigo, que era um ônibus velho que só deus sabe, reunia cinco famílias e, com um amigo que era do exército tínhamos acesso a uma praia, que era Marambaia. Rapaz, era farofa, arroz, frango, maionese quase estragada. Aquilo era uma festa rapaz. Era o que eu podia”, lembra Malafaia.

Mais à frente, o pastor relata outras histórias de sua época de pouco dinheiro e da maneira que se divertia como podia, mas aí vem a fase de “vitória” e da ostentação. “Era a maneira que eu podia usufruir. Depois eu comecei a ir pra hotel duas estrelas, três estrelas, quatro estrelas… Hoje a gente vai pra um hotelzinho melhor e eu não tenho vergonha, pois eu não estou roubando ninguém e não tem nada a ver com a tua língua que está me assistindo aí”, diz o pastor apontando à câmera.

Na sequência, Malafaia diz com orgulho que as “três mil pessoas” presentes no encontro de formação de novos pastores são bancadas por seu Ministério. Depois, ele revela os caminhos que enfrentou para manter o seu programa no ar.

“Eu sei o que eu passei pra manter o meu programa no ar, só não vendi carro, mulher e filho porque não podia (…), eu não cheguei apenas no lugar de vitória, eu vou chegar a outros lugares de vitória. Se você é honesto, íntegro, aquilo que te pagam… Eu aprendi isso com o meu saudoso pastor: Silas, não importa quanto que entra (dinheiro) na igreja, não importa qual é o tamanho do salário do pastor, o que é seu você faz o que quiser, o que é igreja não toque. Faça uma divisão”.

Posteriormente, Malafaia discorre sobre a “lei da proporcionalidade”. “Você com uma igreja pequena, vai ter salário pequeno; você com uma igreja média, vai ter um salário médio; você com uma igreja grande, vai ter um salário grande e quem não gostar, vai lá atrás pra fazer o que você fez pra chegar onde está (…) Você quer ganhar dez mil como evangelista? Vai lá onde ele começou”, ensina o pastor.

Silas Malafaia diz aos presentes que é preciso utilizar a rede, ainda mais quando se está na mídia, e relata uma cena de quando foi entrevistado pelo “New York Times”. “O sujeito (jornalista) com o olho em cima de mim eu falei: você quer saber quanto que eu paguei no anel? Na hora, eu largo o aço em cima. Você quer saber o preço do anel? Esse daqui custou 4 mil dólares, com meu dinheiro (…) o que é meu, é meu. O avião não é meu, é do Ministério, está em nome da Associação Vitória em Cristo. Ah, você está vendo o Mercedes 500 blindado, da Alemanha? Foi um parceiro que me deu de presente de aniversário… Estou sentido que uma inveja está dominando esse auditório”. (risos da plateia)

Por fim, se não fosse pelas legendas e pelo rosto do palestrante, que é famoso no Brasil inteiro e não apenas por conta de sua oratória, mas porque, hoje no Brasil é o principal opositor do avanço dos Direitos Humanos, principalmente no que diz respeito às mulheres e LGBT, imaginaríamos tratar-se de uma formação para empresários com ares de stand-up comedy. Também chama atenção o alto grau de ostentação material. A impressão que fica é que a redenção pela fé ou o caminho da “vitória” só é possível pela via da conquista financeira, e não pode ser R$ 100 reais, tem que ser R$ 10 mil, como enfatiza inúmeras vezes o telepastor.

(Crédito da foto da capa: Pragmatismo Político) 



No artigo

33 comments

  1. elma Responder

    Sou filha de pastor. Fui criada no nordeste. Vivendo pela fé. Meu pai trabalhava no mobral e pregava na igreja e ainda visitava as famílias. Um certo pastor de Brasilia foi nos visitar e ficou com nojo de entrar na nossa casa. Eu era criança e reparei que ele olhava dentro do copo antes de beber. Fiquei com raiva pois eu lavava os copos e fazia osso bem. Ele tinha um anel. Uma pedra enorme. Fiquei muito triste e aquela noite quase não dormi. Meus pais grãos pela visita não repararam. Eu mantenho minha fé. Pois não é depositada em homens Mas em Cristo. E não peço bens matériais a ele. Pro para que meus amigos tenham salvação.

    1. Letícia Responder

      E você está certíssima, Elma! Certos estão os seus pais, que não pregam pra ganhar dinheiro em cima da fé genuína dos outros!

  2. silvia Responder

    Vcs nao tem que fazer???tanro politico roubando e vcs nao vao picotar as citacoes deles e montarem uma palhacada denuncia…vcs tem que prestar um servico a comunidade ne ficar perseguindo religioes e religiosos nao! Ok? FOCO

    1. JLT Responder

      Silvia, pelo amor de Deus, acorde, não é questão de politicagem, um homem que usa o nome de Deus para vender BÍBLIAS a preço exorbitantes não deve prestar.

  3. Andréa Oliveira Responder

    Fico sem palavras ao ver uma coisa dessa. Este é o homem que fala em nome de Deus, o que me assusta é saber o poder de persuasão que ele tem.
    Acho que deveria ter a CPI evangélica!

  4. mauricio bernardes Responder

    esse é o silas, o maior dos maiores, genio!!!

  5. Silva Responder

    Que Jesus é esse que está por trás desse paroleiro? O Jesus da cruz? Nunquinha! O inspirador desse sujeito é Mamom, a influência ele recebeu dos gurus lá do Tio Sam, Morris Cerullo e Mike Murdock. O slogan principal desses dois é o seguinte: O AMOR AO DINHEIRO É A RAIZ DE TODOS OS BENS. Mostre pelas escrituras que Jesus morreu na cruz para nos dar bens materiais, carros luxuosos, aviões, mansões e etc e tal. Isso é balela, aliás, há alguns anos atrás a sua pregação era bíblica, porque bandeou? Já que você é o corajosão e fica desafiando blogueiros e contraditórios, veja suas próprias contradições nesse link:

    https://www.youtube.com/watch?v=bDWVbzvCSuY.

  6. Rodrigo Xavier Responder

    Vitória em Cristo é diferente de ostentação.
    Esses pastores são lobo em pele de cordeiro. Como pode dizer que segue a Cristo se tem uma mercedes. Um grande número de pessoas poderia ser ajudada com esse dinheirão todo. O foco não é mais evangelizar e tentar trazer uma paz de espírito independentemente da classe social. Trazer mais colaboradores. Me lembra muito a Herbalife.
    O foco é nas pessoas e não dinheiro senhor pastor.

    1. Letícia Responder

      Rodrigo, até não acho fora da curva a pessoa ser Cristã e ter uma mercedes, afinal aderir ao cristianismo não exige voto de pobreza. Agora adquirir esses bens com “salário de pastor” é ridículo! Primeiro que pastor não é profissão pra ganhar salário, segundo que ganhar dinheiro em cima de Deus foi um dos motivos da Reforma Protestante ter acontecido. Reforma essa qur serviu de embasamento pra religião evangélica.

  7. Antonio jorge Responder

    O apostolo Paulo fala na palavra de Deus que quem prega o evangelho que viva do evangelho.Não foi fácil esse homem chegar onde chegou, ralou e sofreu muito.Conheçam primeiro o evangelho e depois façam seus comentários. ADV.

    1. Macaquinho do CAIXOTE Responder

      O extraordinário Paulo vivia no luxo?

  8. Francisca dos Santos Responder

    Infelizmente é isso que vemos hoje: pastores buscando riquezas, conforto, luxo, poder. E alguns usam a própria palavra de Deus como argumento: “Porque eu sou filho do Rei e por isso mereço o melhor desta terra.” Hipócritas; servem de pedra de tropeço para aqueles que estão buscando levar uma vida reta, para agradar a Deus. Em I Coríntios 11: 1, diz: Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo.” O apóstolo Paulo disse essas palavras porque foi exemplo de vida para as pessoas que ouviam o que ele pregava. É lamentável, mas os pastores evangélicos de hoje são muito parecidos com os políticos: gostam de vida boa, têm um bom discurso e ostentam riquezas e poder. Maranata, Jesus. Que o Espírito Santo nos fortaleça para que perseveremos e não desfaleçamos com tudo que estamos vendo.

  9. Amadeus Responder

    “…Eu vim para servir e não para ser servido”. Quem foi que disse isso mesmo ??????????

  10. Edson Responder

    eu ia até escrever um comentário sobre este ( picareta) mas acho que não vale a pena perder meu tempo falando de um bestalhão como ele,,,vai pentear macaco mala falha,,,

  11. luciana Responder

    É muito fácil pegar palavras soltas de uma pessoa para manipular as outras

  12. luciana Responder

    É pena que existem pessoas sem temor a Deus e ficam perseguindo pessoas sérias que a única intenção é proteger a moral e os bons costumes e a palavra de Deus.

  13. EDSON Responder

    Assista toda a palestra, veja o contexto todo antes de criticar.
    Tá certo ele quando disse “eu não tô nem aí pra glogueiro! Pra você que tá me assistindo!..”
    Pra usufruir da vitória, ele teve muitas batalhas.
    Se ele tem a consciência tranquila, aleluia!
    E a sua? Está tranquila?

  14. malvina Responder

    Depois de tudo que eu li, só me parece que ser pastor e pra ser rico não me importa isso par min o que inporta é quantas pessoas vc Sr. pastor Cilas Deus já usou vc par cura, já recitou alguma, ou já deu comida para quantos filho de deus nesta terra, já deu casa moradia emprego já pagou luz água remedio fera par alguem… ou seja qual e sua providência com sus ovelhas?

  15. Djijo Responder

    Como diz um conhecido meu, “templo é dinheiro”.

  16. felipe Responder

    Jesus nos ensinou a sermos simples, não a ostentar riqueza. Tá na bíblia!

  17. cristiano souza da silva Responder

    Esse é o pastor silas que conhecemos.Um grande seguidor de Benny Hinn, o fundador da teólogia da prosperidade.Pr Silas o senhor está indo de mal á pior.

  18. bakunin Responder

    no capitalismo a fé é apenas mais uma mercadoria e esse vendedor soube muito bem se aproveitar do desespero e da ganancia dos outros para vender seu produto e acumular seu capital. Para mim, aquele que lucra em cima da desgraça ou da tragédia do outro não é uma pessoa que merece respeito

  19. leonardo nunes da silva Responder

    Ele é muito polemico. Mas a crítica que vcs fzeram foi covarde porque foi descontextualizada. Há apenas fragmentos de dicurso. Acho errado que opastor se oponha às conuistas dos homossexuais, mas ele tem o direito de se opor.

  20. Michel Responder

    Se ele tem grana para comprar uma joia desse valor é porque tem imbecil que deixa de dar o que comer para o filho para doar para a igreja dele.
    Não me espanta tanta gente largando a profissão para virar pastor evangélico. Retorno financeiro garantido em pouquíssimo tempo.
    deus? Huahuahuahuahuahua meu cu!

  21. valdilene Responder

    Engraçado o anel dos papas era de ouro ,eles cheios de ostentação ninguém fala nada ;os carros dos bispos todos bons e ninguém
    fala nada .Mas quando é um pastor ai desce a lenha ,pelo amor de eus vão procurar jesus

  22. Orivaldo Guimarães de Paula Filho Responder

    Esse cara nunca me enganou, é um safado que fica pregando algo que simplesmente não existe. Sou favorável a tributação normal de todas as religiões, esses caras tem que pagar imposto de renda, iss, iptu e todos os impostos e taxas incidentes, somente isso. Ai sim se quiserem comprar anéis e outras bugigangas, tudo bem. O dinheiro é dos fiéis ignorantes mesmo.

  23. DULCE Responder

    A igreja que frequento o pastor trabalha e não tem salário como muitos tem por ai.. Bíblia nos diz que é mais fácil passar um camelo no fundo de uma agulha do que um rico entrar no reino do céu, porque onde está o dinheiro ali tbm está o seu coração, não vivemos sem o dinheiro , mais ele é um complemento e não uma prioridade, porque ele não compra a vida, Jesus é filho do dono do mundo, e no entanto nasceu em um estábulo…Tem certos pastores que tem salários altíssimos, eu não acho isso certo…..

  24. carlos Responder

    nós temos que viver pela fé não para acreditar nas palavras de um homem desses assim é desse jeito qualquer hipócrita tem uma vida de riquezas dessas vive com o dinheiro que é para a obras do senhor é difícil tem que saber guarda o coração se não vc se contamina com tanta coisas erradas.

  25. Sandra Lima Responder

    Por que alguém com tanta fé na proteção divina precisa usar carro blindado?

  26. Nete Responder

    Se o povo tivesse mais conhecimento, cultura, EDUCAÇÃO, que é o que falta no Brasil, com certeza esse e tantos outros pastores morreriam de fome.

  27. João Responder

    Silas Malafaia, o que você faria se ouvisse de Jesus o que o jovem rico ouviu, quando o Senhor o pediu para doar todas as suas riquezas aos pobres e o seguisse???
    Se “emenda” mercenário! Pare de ter uma conduta conveniente e hipócrita. Queria ver você era na África, levando o amor genuíno de Cristo e andando de mercedes blindada.

  28. zevaldo Responder

    gostei de tudo que falaran contra esse falso pastor,
    porque pastor verdadeiro so jesus cristo esse sim deu a vida pelas suas ovelhas,fes multiplicação de pão e peixes
    para alimentar os pobres, e não usufluia da lã das ovelhas para ostentar seus luxos, antes disse as aves do céu tem ninho e o filho do homen(Deus) não tem uma casa própria entendeu hipócrita, buscai a riqueza
    no ´céu onde ninguem ver para criticar, faça como meus irmãos que são cooperadores de cristo e não ganhan dinheiro pra isso.porque o salário que eles almejan está na glória de Deus, é salvação com vida eterna.


x