Dilma: Críticos da Petrobras vão se perder “na imensidão do mar do pré-sal”

Em convenção nacional do PCdoB, a presidenta discordou das políticas de exploração de petróleo “a curto prazo” e criticou as previsões da imprensa nacional sobre a Copa do Mundo: “Erraram feio na avaliação” Por Redação...

291 0

Em convenção nacional do PCdoB, a presidenta discordou das políticas de exploração de petróleo “a curto prazo” e criticou as previsões da imprensa nacional sobre a Copa do Mundo: “Erraram feio na avaliação”

Por Redação

“O alarido da voz dos que sempre quiseram diminuir a Petrobras” vai se perder na “na imensidão do mar do pré-sal”. Foi isso que afirmou a presidenta Dilma Rousseff, na última sexta-feira (27), durante a convenção nacional do PCdoB, que confirmou apoio à sua candidatura para à reeleição.

Em meio à polêmica envolvendo a contratação direta da estatal, sem licitação, para explorar o óleo excedente em quatro áreas do pré-sal (Búzios (antigo campo de Franco), Entorno de Iara, Florim e Nordeste de Tupi), Dilma exaltou a importância da transação. “Com esses campos, capazes de produzir de 10 a 14 bilhões de barris de petróleo, a Petrobras passa a ter acesso ao maior volume de petróleo tornado acessível no mundo a uma empresa”, declarou.

A presidenta ainda se mostrou contrária a políticas de exploração de petróleo “a curto prazo” e criticou aqueles “sempre quiseram entregar nossas oportunidades sem olhar pra quem e em que condições”.

A imprensa brasileira também não escapou às considerações da petista, que falou sobre a cobertura jornalística da Copa do Mundo.“Esses profetas do caos falavam que a Copa ia ser um desastre, mas o Brasil está dando um show. É Copa das Copas mesmo”, disse. “Sem nenhum ânimo belicoso, é importante registrar que erraram feio na avaliação”, pontuou Dilma, referindo-se ao discurso pessimista construído pelos veículos nacionais e internacionais em torno da realização do Mundial.

Foto de capa: Valter Campanato/Agência Brasil



No artigo

x