Culpando a vítima: para a CNN, os palestinos querem morrer

Usando da marca universal dos opressores, comentarista do canal televisivo afirma que a "cultura de martírio" dos palestinos é a responsável pelas mortes de civis em Gaza

657 2

Usando da marca universal dos opressores, comentarista do canal televisivo afirma que a “cultura de martírio” dos palestinos é a responsável pelas mortes de civis em Gaza

Por Vinicius Gomes

Na Faixa de Gaza, a contagem está em 156 mortos, 1.060 feridos e centenas de milhares de refugiados palestinos. Quem é responsável por toda essa atrocidade que já dura quase duas semanas? Segundo a CNN (e muitos outros veículos de mídia no Ocidente) são os próprios palestinos – e não o governo de Israel com seus mil e duzentos ataques aéreos.

Entrevistando a palestina-canadense Diana Buttu, ex-conselheira jurídica da OLP (Organização da Libertação da Palestina), o comentarista da CNN Jake Tapper afirmou que a razão para o grande número de civis inocentes mortos, incluindo mulheres e crianças, é que o Hamas instruiu a população palestina a ficar em suas casas enquanto a chuva de bombas israelenses caía sobre elas como maneira de lutar contra Israel. Segundo Tapper, haveria uma gravação em vídeo comprovando isso.

Tentando não entrar no mérito do absurdo de alguém lutar, na esperança de derrotar um exército infinitamente mais bem armado, ao simplesmente ficar sentado dentro de casa e esperando uma bomba cair sobre sua família, a advogada destacou que seria muito difícil de acreditar que tal ordem seria obedecida. Buttu já participou de negociações de paz entre Israel e Palestina.

O comentarista então rebateu a advogada, dizendo que a cultura de martírio dos palestinos corrobora sua afirmação: os civis querem morrer; ao passo que resta a Buttu apenas dizer que os palestinos são seres humanos como todos os outros no planeta e que não querem morrer como mártires, querem apenas viver dignamente como toda outra pessoa no mundo.

Pode parecer incompreensível para muitos norte-americanos e israelenses entenderem isso, mas a única explicação plausível para as mortes de civis inocentes não é o martírio, mas simplesmente porque Israel está jogando bombas neles.

A ideia de que a vítima é sempre culpada pela própria tragédia – principalmente partindo dos EUA – não é nada nova. Como apontou David Swanson, do movimento pacifista World Beyond War, o general norte-americano William Westmoreland justificou os 4 milhões de civis mortos durante a Guerra do Vietnã com afirmação de que “os orientais não colocam o mesmo alto valor pela vida como os ocidentais. A vida é barata no Oriente”.



No artigo

2 comments

  1. Franco Responder

    “Movimento pacifista World Beyond War” pacifistas em relação a terroristas muçulmanos, a esquerda apoia o terrorismo simplesmente porque odeia Israel e os USA tudo se resume nisso, impressionante como o marxismo além de transformar pessoas em assassinos é capaz de vitimizar os agressores e vilanizar os defensores, não é atoa que historicamente é a ideologia que mais matou seres humanos na face dessa terra.


x