Candidato do PSDB defende a “prevenção ao homossexualismo”; assista

Em vídeo, Matheus Sathler, candidato a deputado federal, acusa o movimento LGBT de querer “destruir a família” e que se for eleito, vai trabalhar para distribuir o "kit macho e o kit fêmea"

1013 9

Em vídeo, Matheus Sathler, candidato a deputado federal, acusa o movimento LGBT de querer “destruir a família” e que se for eleito, vai trabalhar para distribuir o “kit macho e  o kit fêmea”

Por Marcelo Hailer

Candidato a deputado federal pelo Distrito Federal, Matheus Sathler (PSDB-DF), defende a “prevenção ao homossexualismo”. Em sua página oficial de campanha, Sathler afirma que vai doar 50% do seu salário “para curar as crianças do homossexualismo”. À Revista Fórum, PSDB declarou que o que vale são as “propostas dos candidatos majoritários”.

Em vídeo postado, Sathler se vangloria de ter registrado no Cartório Eleitoral a sua proposta de doar 50% de seu salário para “o combate e as crianças vítimas do estupro pedófilo homossexual”. “Eu também me comprometo a criar o kit macho (sic) e o kit fêmea (sic) um nome carinhoso para poder rivalizar com o kit gay (sic) que está sendo distribuído nas escolas brasileiras e ensinando o homossexualismo”, disse o candidato a deputado federal.

As propostas do candidato em questão vão de encontro com a plataforma política apresentada pelo candidato à presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves, que, entre outras coisas, se compromete a dar continuidade ao programa Brasil Sem Homofobia e também a “ampliação da participação da Comunidade LGBT nos debates do Programa Brasil sem Homofobia, e articulação deste programa com as iniciativas estaduais e municipais”.

À Revista Fórum, a assessoria de comunicação do PSDB do Distrito Federal reafirmou o compromisso do partido com a Social Democracia e que tem como marca sempre “dialogar com todos os setores da sociedade”, porém, frisaram que este debate não pode ser feito “da maneira como o candidato (Sathler) coloca”.

Sobre as propostas em si, o partido declarou que as diretrizes que o PSDB segue são as dos “candidatos majoritários”. A assessoria também comentou que a postura do candidato Matheus Sathler pode trazer desgastes desnecessários à candidatura majoritária. “Isso pode trazer problemas pra candidatura do Aécio, que tem uma série de propostas pró LGBT em programa de governo”.

De acordo com assessoria, a executiva do PSDB vai “ver qual é a melhor maneira de estreitar o discurso do candidato à Câmara dos Deputados com o discurso do candidato (Aécio Neves)”.



No artigo

9 comments

  1. Gabriel Monteiro Responder

    É impressionante como existem pessoas primitivas na sociedade brasileira , erro pior quando esse “ser” é um representante politico e que tem pessoas que abração uma causa sem fundamentos . Acredito que envés desse politico estar preocupado com a orientação sexual das pessoas , deveria estar lutando pelo real proposito o qual venha dar resultados e que seja um bem em comum para a sociedade . É lamentável onde o homem quer chegar em busca de poder ! Mas no fim de contas “todos” vamos para o mesmo lugar seja gay ,hétero , negro , evangélico ou muçulmano .

  2. aqdriano Responder

    gente isso é conflito programado, com o único intuito de se promover. kkkk vcs não perceberam

  3. enganado Responder

    Antes de falar esse monte de asneiras procure no comitê de campanha do Aébrio, ou melhor, converse com o ex-coordenador de campanha do Aético e veja o que ele acha do tema. Ah sim! Não se esqueça de levar o general da banda Bolsonaro para dividir o troco.

  4. R.H.P Responder

    É muito importante que não entendamos apenas meias palavras nessas matérias. O Homem e a Mulher, de fato, foram desvalorizados como são, tenho amigas que ficaram com outras meninas pq “era bonito na época” e isso foi a 2 anos, hoje elas se arrependem amargamente pois foram influenciadas. Em um mundo onde, cada vez menos, o papel do pai e da mãe se mantém presente na formação de uma criança, essa influencia seria crucial para a formação da personalidade da criança.
    Segundo, acho eu, Freud, o homossexualismo vem de uma parte genética combinada com a experimentação, pois o âmbito sexual é muito complexo e tem variáveis extremas, quando um sexo (Gay, Lésbica) tenta fazer a propaganda de eu próprio sexo de maneira tão forte a ponto de sobrepujar os já presentes instintos da mulher ser mais frágil e o homem mais vigoroso, está influenciando muito fortemente a experimentação que já viria naturalmente seguindo as experiências da criança até sua puberdade, mesmo que essa criança não tenha tendências homossexuais genéticas ela vai considerar, E MUITO, uma experimentação homossexual por ter sido influenciada a isso, e talvez sua genética a traumatize por isso ir de encontro a sua feminilidade ou masculinidade extrema. Sim, o movimento LGBT é uma minoria que quer virar maioria pois foi reprimido e agora quer “uma vingança”. Eu concordo com o candidato, eles não querem destruir as famílias mas essa é a única consequência de seus atos inconsequentes. Sejamos francos, ser gay não é um problema nem nada, mas servir de massa de manobra sendo idiota a ponto de defender ideias que nem mesmo são suas para não parecer “homofóbico” torna você o pior tipo de ser humano possível. Eu admirava muito Clodovil por isso, Ser gay não era a única coisa que ele era, isso era apenas um traço de sua personalidade, assim como ser hétero é apenas um traço da minha.

    Resumindo, eu concordo com o candidato assim como o Jair Bolsonaro, deturpado pela mídia demagoga, de que se envolver intrinsecamente na formação de crianças com material do nível que era a aberração do Kit Gay em tempos onde o pai e a mãe se tornam cada vez menos presentes na formação dessas crianças terá como resultado o desequilíbrio da família tradicional, EXTREMAMENTE importante na formação do indivíduo. Digo isso como Professor, não como um idiota qualquer, reflitam a respeito.

  5. Renato Responder

    Concordo.

  6. Talita Responder

    Tinha que ser coleguinha do Bolsonaro

  7. Mário Responder

    Pronto, gostei, terá meu voto. Parabéns Matheus pela coragem de enfrentar essa turma.

  8. Maíra Silva Responder

    Ele só considera estupro quando é homossexual. Inteligente esse rapas! Tá Serto!

  9. Marcelo Responder

    Tem meu voto. homosexualidade e feminismo são cancer da sociedade e tem que serem combatidos.Dr.Matheus é a voz da sociedade sadia. Parabens deputado.


x