Coligação de Aécio Neves defende a prisão de ativistas no Rio de Janeiro

Em nota, a coligação Muda Brasil crítica nota do PT em solidariedade aos ativistas e cobra posicionamento da presidenta Dilma

351 1

Em nota, a coligação Muda Brasil crítica nota do PT em solidariedade aos ativistas e cobra posicionamento da presidenta Dilma

Por Redação

A Coligação Muda Brasil, que ancora a candidatura de Aécio Neves (PSDB), divulgou nota em que apoia a prisão dos ativistas cariocas, pois, de acordo com o texto, a prisão se deu “após investigação que durou sete meses, prendeu líderes de manifestações violentas que atacavam policias e promoviam a destruição do patrimônio público”.

Posteriormente, a Coligação Muda Brasil questiona a nota de solidariedade que o PT elaborou em apoio aos ativistas e contrária as prisões. Na sequência, a coligação de Aécio Neves diz que “apoia os movimentos sociais” e que vai escutá-los, mas diz que “não pode compactuar com o crime e com grupos que usam a violência para tomar à força as ruas”, dando a entender que o Partido dos Trabalhadores apoia o “crime” e “grupos violentos”.

Por fim, a nota cobra um posicionamento da presidenta Dilma Rousseff. “É preciso saber qual a posição da presidente Dilma Rousseff sobre a nota de seu partido: ela também apoia os que usam a violência contra o patrimônio público que pertence aos brasileiros e atacam as instituições ou condena a posição de seu partido? O país tem o direto de sabe”.

A seguir, confira na íntegra da Coligação Muda Brasil:
“NOTA DA COLIGAÇÃO MUDA BRASIL

A polícia do Rio de Janeiro, após investigação que durou sete meses, prendeu líderes de manifestações violentas, que atacavam policiais e promoviam a destruição de patrimônio público. A polícia apreendeu com o grupo bombas de grande poder letal, além de fogos de artifício, pólvora e gasolina utilizados para produzir coquetéis molotov, que podem ferir gravemente. Nas escutas feitas com autorização judicial, foram flagradas conversas com planos de colocar bombas no metrô e incendiar a Câmara Municipal.

Logo após a prisão, surpreendentemente, o PT divulgou uma nota de solidariedade aos presos. Assinado por dirigentes do partido, o texto diz que “a prisão é uma grave violação dos direitos e das liberdades democráticas”.

O PSDB respeita os movimentos sociais que atuam dentro da lei e representam causas legítimas. Em nossa campanha, ouviremos os representantes da sociedade. Propostas desses grupos serão incorporadas ao nosso programa de governo. Mas não podemos compactuar com o crime e com grupos que usam a violência para tomar à força as ruas, lugar que pertence, com legitimidade, à população e suas reivindicações.

É preciso saber qual a posição da presidente Dilma Rousseff sobre a nota de seu partido: ela também apoia os que usam a violência contra o patrimônio publico que pertence aos brasileiros e atacam as instituições ou condena a posição de seu partido?

O país tem o direto de saber.”

Foto: George Gianni/ psdb.org



No artigo

1 comment

  1. Maria da Fé Ramos Pontes Responder

    Se faço nota de apoio a alguem. Nada me permite exigir de meu adversário que também apóie. Isso no mínimo é deselegante. Ainda mais em se tratando da autoridade máxima do meu país. Pode ser que seja a carga de machismo, visto que nós temos uma presidenta e não um presidente. E continuaremos com presidenta com certeza, pois as mulheres e homens que amam a política e a estética em um governo, assim decidirão.


x