Em editorial, New York Times defende a legalização da maconha

Para o principal jornal dos EUA, a redução da violência nos estados onde a cannabis foi legalizada deveria inspirar o governo

477 0

Para o principal jornal dos EUA, a redução da violência nos estados onde a cannabis foi legalizada deveria inspirar o governo

Por Redação

Em editorial publicado na edição deste domingo (27), o The New York Times defende a legalização da maconha. Sob o título “Revogue a proibição, outra vez”, o texto lembra do quão insuficiente foi a Lei Seca, que proibiu o álcool nos EUA no começo do século XX, pois, de acordo com o texto “todo mundo seguia bebendo”.

“Já se passaram mais de 40 anos desde que o Congresso aprovou a vigente interdição sobre a maconha, causando grandes danos à sociedade ao proibir uma substância bem menos perigosa do que o álcool. O governo federal deveria acabar com a proibição da maconha”, defende o texto. O editorial diz ainda que não existem “repostas perfeitas para as preocupações legítimas sobre o uso de maconha”, mas ressalva que tampouco “existem para o consumo de álcool e o tabaco”.

O texto também fala sobre a atual política de guerra às drogas, que teria um custo social muito alto. “Em 2012, de acordo com dados do FBI, 658 mil pessoas foram presas por posse de maconha, enquanto houve 256 mil detenções por posse de cocaína, heroína e derivados. Pior ainda, o resultado é racista, atingindo de forma desproporcional jovens negros, destruindo suas vidas e criando novas gerações de criminosos de carreira”, diz o editorial.

Para o Conselho Editorial do NYT, o acesso à maconha deveria ser feito para pessoas a partir dos 21 anos, e o governo federal deveria se inspirar nos estados que a legalizaram e viram seus índices de violência cair mais de 50%. Mas o texto reconhece que o Congresso “pouco vai fazer” no sentido de regulamentar o uso e o comércio da cannabis.



No artigo

x