“Milico decime qué se siente”: Avós da Praça de Maio celebram retorno de neto desaparecido

Nova versão de música cantada pela torcida argentina para provocar o Brasil foi cantada em entrevista coletiva concedida por Estela de Carlotto, que encontrou seu neto após 36 anos

381 0

Nova versão de música elaborada pela torcida argentina para provocar o Brasil foi cantada em entrevista coletiva concedida por Estela de Carlotto, que encontrou seu neto após 36 anos

Por Redação

A melodia é a mesma que os argentinos adotaram para fazer uma canção provocativa à torcida brasileira durante a Copa do Mundo, baseada no hit “Bad Moon Rising”, da banda californiana de country rock Creedence Clearwater Revival. No entanto, se o sentido da letra há um mês era lembrar da derrota da seleção diante da equipe vizinha em 1990 e dizer que Maradona foi melhor do que Pelé, agora uma segunda versão tem como objetivo comemorar mais uma vitória contra o passado sombrio da ditadura naquele país.

“Decime qué se siente” foi cantada com nova roupagem na última quinta-feira (7), em uma coletiva de imprensa na qual a presidenta do grupo Avós da Praça de Maio, Estela de Carlotto, fez o anúncio de que havia encontrado o seu neto, Guido, desaparecido 36 anos atrás. Desta vez, a letra se dirige aos militares que deram o golpe de Estado no país:

“Milico, decime qué se siente / Que hayamos encontrado un nieto más / Te juro que aunque pasen los años, siempre los vamos a buscar / Porque ahora somos más, las viejas van a brindar y los pibes con nosotros van a estaaar” (Milico, me diz como se sente / Por termos encontrado um neto mais / Te juro, ainda que passem os anos / Sempre nós vamos procurar / Porque agora somos mais / As ‘velhas’ irão brindar e as crianças aqui conosco vão estaaaar).

A entidade ainda busca aproximadamente 400 netos desaparecidos no período do regime militar argentino, entre 1976 e 1983. Confira a cança no vídeo abaixo:



No artigo

x