“Negros já saem com loiras e comem em restaurantes. Estão quase brancos”

Quem proferiu a frase acima foi o vereador Wilson B. Duarte da Silva (PMDB-RS), durante discurso contra vagas reservadas aos negros no serviço público. Declaração causou repúdio entre o movimento negro Por Redação* ...

1465 6

Quem proferiu a frase acima foi o vereador Wilson B. Duarte da Silva (PMDB-RS), durante discurso contra vagas reservadas aos negros no serviço público. Declaração causou repúdio entre o movimento negro

Por Redação* 

Durante discussão na Câmara de Rio Grande (RS) de projeto acerca da reserva de 20% de vagas para pessoas autodeclaradas negras ou pardas a fim de ingressarem no serviço público municipal, o vereador Wilson B. Duarte da Silva (PMDB), conhecido como “Kanelão”, constrangeu boa parte do público presente. De acordo com o parlamentar, “os negros querem se favorecer, isso que é racismo, afinal os negros já estão quase brancos, estão saindo com loira, polaca, estão comendo em restaurantes…”.

Após a polêmica causada por sua declaração, Kanelão tentou se explicar, em entrevista ao portal R7. “Eu tenho assessores negros. Por que eu seria racista? Eu tenho 28 anos como vereador e mais de 50% dos meus eleitores são negros […] Os negros estão pegando as brancas e as brancas estão pegando os negros. […] Cada vez vai apurando mais a raça, vão ficando brancos. Os direitos são iguais.”

Leia abaixo texto de Jailton de Freitas Neves, coordenador do Movimento Nacional Quilombo Raça e Classe, publicado no Jornal Agora:

“Na Sessão Plenária em que a pauta discutida na Câmara de Vereadores do Rio Grande/RS era o Projeto de Lei que dispõe sobre a reserva de 20% de vagas para autodeclarados negros e pardos para o ingresso no serviço público municipal. A Casa Legislativa estava amplamente ocupada por representantes de movimentos negros, coletivos, ONG’s, assim como cidadãs de diversos setores da sociedade riograndina, dentre as manifestações dos parlamentares, causou repúdio a todos presentes a fala do vereador Wilson B. Duarte da Silva (Kanelão), do PMDB.

O vereador Kanelão não se constrangeu em desqualificar a luta do Povo Negro entoando um discurso desrespeitoso àqueles que lutam por igualdade de oportunidades e contra toda forma de opressão: ‘Os negros querem se favorecer, isso que é racismo, afinal os negros já estão quase brancos, estão saindo com loira, polaca, estão comendo em restaurantes…’

Desprezando os índices estatísticos nacionais e a realidade de nossa periferia, assegurou que o povo negro não necessita de políticas públicas para inserção no mercado de trabalho, uma vez que já frequentam restaurantes, galgam posições e até casam-se com brancas (os). Para o Vereador, o alegado embranquecimento dos Negros da cidade do Rio Grande, respalda a posição contrária às ações afirmativas. Não é de espantar a posição do vereador Kanelão – como representante da burguesia – à defesa de seus interesses. Discurso de teor racista, que seguido de vaias, causou indignação a todos.

Dados divulgados pelo próprio governo demonstram que a mestiçagem racial não democratizou, de maneira alguma, as relações entre as “raças”. Isso simplesmente porque a riqueza do nosso País não foi “miscigenada”. Nos últimos dez anos dos governos do PT, os homicídios praticados contra jovens brancos diminuíram 33%, enquanto entre os jovens negros cresceu 23,4%. Os negros que representam 52% da população brasileira aparecem como 67% dos moradores das favelas. O número de 41.127 negros mortos, em 2012, e 14.928 brancos é um retrato cruel das diferenças raciais no Brasil e apenas apontam o estado emocional subjacente que vive cada pessoa e cada família negra brasileira.

Embora trabalhem tanto quanto os brancos, os negros recebem salários muito menores. Conforme a Síntese de Indicadores Sociais 2012, publicada pelo IBGE, enquanto um branco recebe em média 3,5 salários mínimos mensais, uma simples mudança no tom da pele derruba esse rendimento para 2,2 salários no Estado, o que representa uma diferença de 59%.

Como a dominação de classe, combinada à opressão racial, se manteve, o mito da democracia racial permanece até hoje como escudo ideológico dessa dominação/opressão. O Movimento Nacional Quilombo Raça e Classe repudia o discurso e atitude do vereador Kanelão e se coloca como alternativa na luta contra o racismo burguês e capitalista e na defesa dos trabalhadores (as) negros(as) do Rio Grande. Esta luta transcende as questões raciais, pois mostra ser uma luta de classe, que precisa ser combatida com todo vigor.”

*Com informações do Pragmatismo Político e Geledes
Foto de capa: Prefeitura de Rio Grande



No artigo

6 comments

  1. Paulo Trindade Responder

    COTAS TAMBEM PARA DESCENDENTES DE ESCRAVOS PORTUGUESES
    PROPONHO AOS CANDIDATOS A DEPUTADO FEDERAL E SENADOR QUE ANUNCIEM QUE SE FOREM ELEITOS IRÃO APRESENTAR PROJETO DE LEI QUE MODIFICA A LEI DAS COTAS PARA BENEFICIAR OS DESCENDENTES DE ESCRAVOS PORTUGUESES POIS ELES TAMBÉM TEM DIREITO A COTAS E QUE GARANTA AOS QUE TENHAM SIDO PREJUDICADOS NOMEAÇÃO APÓS A PROMULGAÇÃO DESSA NOVA LEI.
    ALDO REBELO : CAIA FORA DO PARTIDO COMUNISTA
    JÔ MORAES mulher baixinha de óculos : CAIA FORA DO PARTIDO COMUNISTA
    MILITANTES COMUNISTAS QUE APOIAM A LEI DA COTAS RACIAIS SOMENTE PARA DESCENDENTE DE ESCRAVOS AFRICANOS : CAIAM FORA DO PARTIDO COMUNISTA
    . https://www.facebook.com/groups/comunistasverdadeiros/

    Eu,que sou pardo, e a ,maioria do povo brasileiro somos descendentes
    dos escravos africanos e escravos portugueses. porem sou contra cotas raciais.
    Aos militantes comunistas:
    Leiam o que Ernesto “che” Guevara,que esteve em Angola, escreveu:
    Em 1952, em comentários a propósito da população de origem africana na Venezuela, Guevara expressa o que pensa sobre “os negros”:
    “Os negros, os mesmos magníficos exemplares da raça africana que mantiveram sua pureza racial graças ao pouco apego que têm ao banho, viram seu território invadido por um novo tipo de escravo: o português […] O desprezo e a pobreza os unem na luta cotidiana, mas o modo diferente de encarar a vida os separa completamente; o negro indolente e sonhador gasta seu dinheirinho em qualquer frivolidade ou diversão, ao passo que o europeu tem uma tradição de trabalho e de economia que o persegue até estas paragens da América e o leva a progredir”. 997, p.143)

    Num só parágrafo ele ataca dois povos inteiros – africanos e portugueses – em várias frentes, desde as questões de higiene até certos traços de personalidade que ele julga serem próprios deles. Gostaria de saber o que ele faria num país onde essas duas etnias fossem abundantes.

    Numa entrevista radiofônica concedida logo após o seu retorno a Havana, Che Guevara fornecia uma boa pista do que os negros e mulatos cubanos deveriam esperar do seu futuro na ilha. Um proeminente empresário cubano chamado Luis Pons, que por acaso era negro, perguntou, pois, a Che quais eram os planos da revolução para a população de cor. “Nós faremos por negros e mulatos exatamente o que eles fizeram pela revolução”, rebateu Guevara. “Ou seja: nada”.
    Sugiro aos manifestantes que forem presos declararem que SÃO DESCENDENTES DE ESCRAVOS PORTUGUESES e que protestavam contra a violação da Constituição atravez da Lei racista das cotas em concursos públicos e que gostariam se ser militares ,pois ganharão simpatia dos militares e se um militar da ativa ou
    reformado assumir a presidencia serão prestigiados e talvez sejam convidados a se tornarem militareshttps://www.facebook.com/groups/comunistasverdadeiros/
    O comunistas verdadeiros precisam , para o bem do Brasil derrotar a mulher de ólhos defeituosos , de óculos certamente desde os 15 anos, que certamente nunca passou em concurso público , sem marido e sem filho, que consequiu aprovar a Lei racista das cotas ..
    O melhor candidato é Jair Bolsonaro desde que tenha como vice uma pessoa que se declare um comunista verdadeiro.
    Em 1964 , quem destituiu João Goulart foi o Poder Legislativo e quem elegeu o General Castelo Branco e outros Generais até 1985, foi o Poder Legislativo ( Congresso Nacional )
    Eu sou mestiço e desde criança escuto as seguintes expressôes : preto não dá carreira certa……. crioulo gosta mesmo é de cantar , dançar e fazer filhos……o “negócio de “crioulo” é proliferar…. “serviço de preto” (opinião sobre serviço mal feito)…..se você ver um preto você pode apostar sem medo que ele tem no minimo 5 filhos ou 5 irmãos ou mora em favela……”crioulo” quando não “caga’ na entrada , na saida “borra”
    Até a idade de 50 anos eu considerava que quem falava assim era “racista repugnante” Aos 50 anos tornei-me uma “pessoa diferente” , isto é, e descobri que o que acontece com uma pessoa é resultado do que ela pensa.isto é , se ela se torna uma “pessoas diferente” os acontecimentos são diferentes.
    Leia a “História de Funcionários Públicos Pretos ” em meu site.www.comunistas.comunidades.net

  2. Raquel Dandara Viana Responder

    Não sei o que é mais lastimável, se a declaração do vereador ou os comentários feitos aqui. Como o racism opera na cabeça dos negros. Eu também estudei a vida toda em escola pública e cursei faculdade pelo meu esforço. Ainda assim defendo as cotas raciais e não teria vergonha alguma se fosse beneficiadas. Elas na verdade são parte de uma reparação tardia do Estado brasileiro por ter privado o povo negro de direitos elementares pelos longos anos de escravidão. O povo negro precisa enxergar o racismo e se desvencilhar do sentimento de culpa incutido pelo racismo. Perceber que uma declaraçao dessa é a negação da nossa humanidade e que temos direitos.

    1. Carlos Responder

      Não existe reparação histórica, os escravos negros eram vendidos por escravocratas negros, é um assunto complexo, fique com um pé atrás de tudo que pregue “liberdade e igualdade”, basta estudar a história, em relação aos negros basta ver que são tão racistas ou mais quanto os brancos, o problema está no homem e não em uma “cor”.

    2. Nathalie Avila Responder

      Tudo bem, eles passaram a ser escravizados no século XV, correto? (você deve saber MUITO MAIS DO QUE EU, já que você é um poço de conhecimento a respeito do assunto). Bom, os brancos, ou melhor CAUCASIANO, afinal chamar um caucasiano de branco é preconceito, já era escravizado MUITO ANTES nas culturas mais antigas da História, como: na Grécia Antiga, Império Romano e por aí vai. Então muito antes do africano ser escravizado num passado extremamente próximo, o caucasiano já era escravizado, explorado em DIVERSAS CULTURAS. Então escravidão não pode ser referida somente aos negros. Se eles tem o direito a cota pelos anos da escravidão, MEU DEUS, imagine os brancos então? Antes de Cristo já existiam escravos. Se o problema for a escravidão, eu mereço uma cota, afinal eu vim de um povo escravo e possuo renda baixa. Nestes conformes eu devo, obrigatoriamente, receber minha cota. Note que eu não foi racista, eu simplesmente estou colocando em situação de TOTAL igualdade. Agora tomando o ponto que citou que o Estado brasileiro privou o negro por muitos anos, ok. E os outros pobres de outras tantos povos? Eles não são tão privados quantos os negros? Quando digo ELES, estou me referindo a brancos, hispânicos, orientais e tantas outras pessoas de outros povos que encontramos no nosso país. Sendo eles pobres, o mesmo Estado também não virou as costas para eles? Também não foi negligente? Olha me desculpa mas os argumentos favoráveis as cotas são de uma ignorância tamanha de racismo mascarado que eu simplesmente não consigo aceitar. Quando eu olho para um negro e ele me olha, talvez ele deva me achar uma branquela imbecil, eu vejo ele como um ser humano. Não vejo a menor diferença, o que os antepassados dele sofreram, os antepassados DE TODOS EM TODO O MUNDO sofreram. Sempre existiram guerras, sempre o vencedor escravizou o perdedor. Culpe o poder pela escravidão, e não o racismo.

  3. Marta Regina Marques Responder

    O que me grila e ele dizer que negro tá quase branco sera que negro teria que comer sentado na rua ou pedir a comida em casa pra ser visto no restaurante faça mil favor senhor vc não deveria nem tar nesse poderzinho onde se encontra leia á bíblia antes de dormir ,ler á bíblia não ficou só pra crente não viu!

  4. José Ivanaldo Jerônimo Responder

    Só espero que na próxima eleição dêem a resposta é quanto a discriminação ela é latente na nossa sociedade e já fui classificado como feoderma(preto c/ branco).


x