Estudante é agredida por cabos eleitorais de candidata em Brasília

Ela afirma ter sofrido a agressão ao retirar cavaletes com propaganda colocados de forma indevida em ciclovia. De acordo com assessoria da candidata a deputada distrital Júlia Oliveira, do PPS, tudo não passou de "uma briga de mulheres com puxões de cabelo e tapas"

361 0

Ela afirma ter sofrido a agressão ao retirar cavaletes com propaganda colocados de forma indevida em ciclovia. De acordo com assessoria da candidata a deputada distrital Júlia Oliveira, do PPS, tudo não passou de “uma briga de mulheres com puxões de cabelo e tapas”

Por Redação

Na tarde da última sexta-feira (8), a estudante Nathalia Caetano, de 26 anos, foi agredida por cabos eleitorais da advogada Dra. Júlia Oliveira, candidata a deputada distrital do Distrito Federal pelo Partido Popular Socialista (PPS).

Segundo Nathalia, ela retirava cavaletes de propaganda política de uma ciclovia no setor norte do Gama quando apoiadores da candidata passaram a agredi-la para que não os removesse. Após a chegada da Polícia Militar, somente alguns dos envolvidos se dirigiram à delegacia, onde a estudante relata ter sido novamente ameaçada, dessa vez na presença dos policiais. Em relato publicado na sua página pessoal do Facebook, Nathalia expõe um machucado em sua perna e afirma que pretende processar os agressores e a candidata Júlia Oliveira, também por danos morais.

“Eu não retirei só os cavaletes desta candidata, mas também todos os outro de outros candidatos que estavam indevidamente colocados na ciclovia e na beira da pista, causando grande poluição visual. Fiz isso porque sei que, como cidadã, tenho direito a um meio ambiente equilibrado, o que inclui o direito de não sofrer com poluição visual eleitoral, que pode, inclusive, atrapalhar o trânsito dos veículos na forma e quantidade em que se encontravam colocados”, explica Nathalia.

A estudante alega que está se sentindo intimidada, pois seus amigos estão recebendo mensagens dos apoiadores da candidata pelas redes sociais. “Além disso, eu e minha família temos nos sentido ameaçados com o fato de seus contratados estarem sempre passando pelas proximidades de nossa casa, supostamente para fazer divulgação da candidata”, completa. Procurada pela revista Fórum, a assessoria da candidata afirma que em nenhum momento a mesma agrediu ou apoiou agressões contra a estudante. Na manhã de hoje, Júlia Oliveira compareceu na delegacia especializada em crimes virtuais, em Brasília, onde formalizou queixa contra Nathalia Caetano por calúnia e difamação. A assessoria ainda afirma que o fato se trata apenas de “uma briga de mulheres com puxões de cabelo e tapas” e, por isso, a fotografia da perna machucada exposta nas redes sociais não é de Nathalia, que estaria mentindo.

Parte do momento da agressão pode ser vista em vídeo publicado no Youtube.

Foto de capa: Facebook / Reprodução



No artigo

x