Se palestinos fossem seres humanos

“Se palestinos fossem seres humanos, eles não precisariam carregar em sacos plásticos o resto dos corpos de suas crianças e nem elas seriam mortas enquanto brincavam na praia…” Por Shourideh C. Molavi, em...

513 1

“Se palestinos fossem seres humanos, eles não precisariam carregar em sacos plásticos o resto dos corpos de suas crianças e nem elas seriam mortas enquanto brincavam na praia…”

Por Shourideh C. Molavi, em Green Left Weekly | Tradução: Vinicius Gomes

Atualmente, a luta das pessoas conscientes aparenta ser menos sobre convencer as pessoas de que Israel está cometendo crimes de guerra contra os palestinos (ou ao menos violando brutalmente a lei internacional), mas sim, estão lutando para convencer o mundo de que os palestinos são seres humanos também.

O ataque genocida, contínuo e televisionado pelo exército israelense em Gaza faz com que surja a pergunta de como seria a situação se as potências globais e seus principais personagens enxergassem os palestinos como seres humanos.

Se palestinos fossem seres humanos, eles não estariam estirados no chão às centenas após um ataque do exército israelense em Shuja´iya. Se eles fossem seres humanos, os corpos daqueles mortos em Khuza´a, com a pele derretida por conta da intensidade das bombas israelenses fabricadas nos EUA, eles não seriam encontrados empilhados um em cima do outro em um canto de um banheiro.

Se palestinos fossem seres humanos, as equipes médicas não teriam o acesso negado pelos tanques israelenses para atender a dúzias de vítimas, atingidas pelos mísseis de drones israelenses e, teriam sido enterradas, ao invés de ficarem largadas nas ruas para então serem devoradas pelos animais.

Se palestinos fossem seres humanos, eles não teriam sido bombardeados até a morte por Israel, enquanto se refugiavam em uma das sete escolas da ONU atacada até agora, incluindo em Beit Hanoun, em Jabaliya – enquanto famílias dormiam no chão de uma sala de aula – e mais recentemente, em Rafah, enquanto crianças procuravam doces e biscoitos.

Se palestinos fossem seres humanos, suas cidades e vilas não seriam destruídas pelo exército israelense, com suas casas sendo pulverizadas, enquanto famílias sentavam juntas dentro delas.

Se palestinos fossem seres humanos, eles não precisariam carregar em sacos plásticos o resto dos corpos de suas crianças – e nem elas seriam mortas enquanto brincavam na praia, comiam ou até mesmo quando passavam por uma cirurgia em um hospital. Elas não seriam os alvos principais da “guerra de precisão” de Israel.

Se palestinos fossem seres humanos aos olhos de Israel e de outros países, seus assassinos no exército israelense seriam levados à justiça perante a lei internacional.

Eles poderiam estar livres para fugirem da zona de guerra – contidos por paredes de concreto, enquanto milhares de toneladas de bombas israelenses caem do céu sob eles, de estarem protegidos pelas escolas da ONU, de terem acesso à água limpa, eletricidade e itens básicos.

Eles poderiam assistir suas crianças crescerem em paz, vivendo e com dignidade. Nós saberíamos seus nomes, o que elas faziam, o que elas gostavam de fazer e o que elas sonhavam.

Se palestinos fossem vistos como seres humanos, o mundo seguiria os passos de sua extrema resistência, afeto e compaixão – os quais eles se recusam a desistir mesmo em suas condições desumanas.



No artigo

1 comment

  1. Carlos Responder

    O problema é o HAMAS, se os palestinos fossem inteligentes não apoiariam fundamentalistas.


x