Marina e Beto Albuquerque tiveram confronto quando ela era ministra

Ex-líder do PSB no Congresso teria atuado contra a candidata no plantio de transgênicos e na liberação de pesquisas de células-tronco embrionárias

341 0

Ex-líder do PSB no Congresso teria atuado contra a candidata no plantio de transgênicos e na liberação de pesquisas de células-tronco embrionárias

Por Redação

Em seu quarto programa eleitoral, a candidata Marina Silva apresentou Beto Albuquerque como alguém que a ajudou muito no ministério do Meio Ambiente. No entanto, o projeto Truco, da Agência Pública, que faz a checagem de tudo que é dito nas propagandas, diz que não foi bem assim, e que eles “tiveram sérios confrontos”.

Segundo a Agência Pública, em 2003 e 2004, o vice-líder do governo na Câmara empenhou-se pela aprovação das medidas provisórias 131 e 223, que liberaram o plantio de soja transgênica nas safras 2003/2004 e 2004/2005. Marina defendia regras mais rígidas para esse tipo de cultivo e era contrária à edição de MPs para permiti-lo. Ainda de acordo com a agência, Albuquerque, que tem ligações com a bancada ruralista do Rio Grande do Sul, chegou a cobrar publicamente o vice-presidente José Alencar para que assinasse a MP 131 – Alencar era presidente em exercício na ausência de Lula, que participava da Assembleia-Geral da ONU.

(Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
 Beto e Marina, posições divergentes em relação aos transgênicos e pesquisa com células-tronco (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

Outro confronto entre os dois se deu na questão da liberação de pesquisas com células-tronco embrionárias. Albuquerque era favorável, e Marina disse ser contrária à proposta: “Não tenho uma posição favorável à pesquisa com célula-tronco embrionária, e eu já disse isso. Eu sou favorável à pesquisa com célula-tronco adulta”, disse a candidata, durante a campanha de 2010. A Lei de Biossegurança foi aprovada em 2005; um dos seus principais defensores era o então ministro da Ciência e Tecnologia, Eduardo Campos.

Outros programas
O projeto Truco checou ainda informações divulgadas pela propaganda de Dilma Rousseff, confirmando dados sobre educação e o Mais Médicos. Dilma disse que foram criadas 18 universidades federais nos governos petistas (2003 – 2014). O Ministério da Saúde informa que 14.462 médicos foram contratados pelo programa, cujo foco é a atenção básica, o acompanhamento individual e a prevenção de doenças.

“Segundo divulgou o minsitro, esses médicos trabalham em Unidades Básicas de Saúde (UBS) de 3875 municípios (o Brasil tem 5.570 municípios). “É importante, no entanto, explicar melhor o dado sobre 50 milhões de beneficiados. Não se trata da quantidade de atendimentos realizados por cada um dos médicos do programa, mas do potencial de atenção básica de todo o sistema. Segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Saúde, cada médico do Mais Médicos forma uma equipe de médicos da família que trabalha na UBS; cada equipe atende a uma região e tem, em média,  a capacidade de atender cerca de 3 mil pessoas. Daí a estimativa de capacidade de atendimento, segundo o MS”, explica o Truco.



No artigo

x