“Marina tem uma bipolaridade política”, diz Rui Falcão

Antes de debate no SBT, Rui Falcão, presidente nacional do PT, critica recuo da presidenciável do PSB diante da pressão de Silas Malafaia

471 0

Antes de debate no SBT, Rui Falcão, presidente nacional do PT, critica recuo da presidenciável do PSB diante da pressão de Silas Malafaia

Por Igor Carvalho

No último sábado (30), Marina Silva (PSB) recuou em seu programa para a comunidade LGBT depois de sofrer pressão do pastor Silas Malafaia. Nesta segunda-feira (1), a ambientalista foi criticada antes do debate realizado pelo SBT com os presidenciáveis.

“A Marina tem uma bipolaridade política, não há coerência propositiva”, afirmou Rui Falcão, presidente do PT, para quem a candidata decepcionou “até mesmo seus eleitores”. “Ela se coloca como o ‘novo’, isso não me parece nada ‘novo’. Porém, isso é um problema para as pessoas que irão votar nela analisarem”, ressaltou.

O deputado federal Ivan Valente (PSOL), também falou sobre o recuo de Marina Silva. “Voltar atrás por conta de uma pressão de um pastor é desmoralizante”, disse. O psolista ainda comentou a ascensão da candidata do PSB. “A proposta de mudança da Marina não é esclarecedora, é apenas uma sensação geral de mudança. Na medida em que ela começar a ser exigida, como já está sendo, ela vai mostrar incoerências”, enfatizou.

“Qualquer quadro do PSB é melhor do que Goldman”

A ascensão de Marina Silva (PSB) nas pesquisas eleitorais fez com que o PSDB mirasse sua artilharia para a ambientalista. Nesta segunda-feira (1), antes do debate entre os presidenciáveis, o presidente do PSB, Roberto Amaral, reagiu aos ataques de Alberto Goldman, vice-presidente tucano.

“Qualquer quadro do PSB é melhor do que Goldman”, disse Amaral, em resposta ao artigo publicado pelo tucano na última semana, em que afirma não haver quadros na legenda para dar suporte a Marina Silva na corrida eleitoral.

Quando chegou ao SBT, o tucano preferiu não comentar as declarações de Amaral: “Eu teria que usar uma palavra de baixo calão, não ficaria bem”.



No artigo

x