“A homofobia não é algo que a gente possa conviver”, diz Dilma Rousseff

Questionada por jornalistas, a presidenta e candidata a reeleição declarou que a "violência homofóbica é uma vergonha para o Brasil"

559 1

Questionada por jornalistas, a presidenta e candidata a reeleição declarou que a “violência homofóbica é uma vergonha para o Brasil”

Por Redação

Após o debate eleitoral realizado pelo SBT, a presidenta e candidata a reeleição, Dilma Rousseff (PT), foi questionada pelos jornalistas a respeito das mudanças no programa de Marina Silva (PSB) no que diz respeito as questões LGBT. Rousseff respondeu dizendo que, quando se trata de Direitos Humanos não se pode alterar propostas.

“Olha, eu acho que não se deve mudar a proposta principalmente quando se referia a direitos. Eu pessoalmente e como política e governante, eu sou contra qualquer forma de violência contra pessoas. Agora, no caso específico da questão da violência, da homofobia, eu acho que é uma ofensa ao Brasil, porque o Brasil é uma sociedade que sempre foi tolerante com a diferença”, disse Dilma Rousseff.

Na sequência, Dilma Rousseff foi categórica e defendeu a criminalização da homofobia. “Eu fico muito triste de ver que nós temos hoje grandes índices de violência atingindo essa população, principalmente quando se trata de homossexuais, mas também em todas as outras áreas. Acho que a gente tem que criminalizar a homofobia. O que eu estou dizendo é que se deve criminalizar a homofobia. A homofobia não é algo que a gente possa conviver”, finalizou a presidenta.

As questões em torno das políticas públicas em torno das LGBT ganhou destaque após a entrada de Marina Silva no páreo presidencial por conta de sua prática religiosa. Na semana passada, quando a coligação Unidos Pelo Brasil apresentou o seu programa de governo, a criminalização da homofobia e o casamento igualitário figuravam entre as propostas. Porém, depois de pressão de setores fundamentalistas religiosos, as duas demandas foram retiradas do programa. O coordenador de políticas públicas LGBT da coligação de Marina Silva deixou a campanha após a recuada.

Foto: Fotos Públicas



No artigo

1 comment

  1. Diversidade e PAZ Responder

    Complementando, nunca antes na história desse país foram criadas tantas universidades, extensões universitárias, escolas técnicas do que nos últimos 12 anos. Programas de incentivo ao estudo como FIES, Prouni, Pronetec também foram implantados. Como consequência disso, pela primeira vez na história desse país o número de eleitores com curso superior é maior do que o número de analfabetos.
    No que se refere à educação, embora ainda temos muito que melhorar, mas o governo do PT foi disparado o que mais investiu nessa área. Por isso voto 13, minha família vota 13, o pais avançou e vai continuar com Dilma presidente 13


x