Depois de falecer, Eduardo Campos “doa” R$ 2,5 milhões a Marina Silva

A transferência do dinheiro ocorreu no dia seguinte ao acidente aéreo que vitimou o então candidato do PSB

4247 4

A transferência do dinheiro ocorreu no dia seguinte ao acidente aéreo que vitimou o então candidato do PSB

Por Redação

Um dia após o acidente aéreo que vitimou o então candidato à presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, seus partidários transferiram R$ 2,5 milhões de sua conta de campanha para o Comitê Financeiro Nacional, administrado pelo PSB, que, posteriormente, anunciaria Marina Silva como a nova candidata da chapa socialista. As informações são do jornal O Dia.

O coordenador financeiro da campanha de Marina Silva, Basileu Margarido, declarou que tudo foi feito dentro da legalidade. De acordo com ele, o escritório de advocacia que trabalha para a campanha consultou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para realizar a operação. Ainda segundo Margarido, homem de confiança da Marina, “não há nada de errado”. O TSE declarou que vai analisar as prestações de contas.

A operação financeira aconteceu no dia 14 de agosto. Realizada em dinheiro vivo, está registrada na prestação de contas dos candidatos. Porém, o PSB não faz menção ao jato Cessna, que é alvo de investigação por suspeita de crime eleitoral e caixa 2.

Foto de capa: Diário do Poder



No artigo

4 comments

  1. euripa cesario Responder

    Estamos fritos.nao temos representantes.com valor moral.so lamento pelo futuro .falta exemplos.

  2. tania Responder

    Não consigo olhar na candidata Marina e ver verdades,nos seus discursos,ela possui algo que não passa credibilidade,essa matéria da transferência do dinheiro tá um tanto obscuro,não é possível que todos os candidatos possui um “q” de não verdadeiro.

  3. carlos amorim Responder

    A SOLUÇÃO ESTÁ NO PMDB QUE DEVE APRESENTAR CANDIDATO PRÓPRIO…

  4. Xico Gome Responder

    Na década passada assistíamos ao “Festival de besteira que assolava o país”. Hoje, para vergonha de nossas famílias assistimos ao “Festival de mentiras que assola o país”.


x