“Não pretendo convencê-los, pretendo fazê-los pensar”, diz Pepe Mujica

Em conferência na Universidade Federal do Rio Grande Sul, presidente uruguaio rechaçou pecha de “presidente pobre” e disse que pobreza é querer muito

3955 11

Em conferência na Universidade Federal do Rio Grande Sul, presidente uruguaio rechaçou pecha de “presidente pobre” e disse que pobreza é querer muito

Por Redação

Em viagem pelo Rio Grande do Sul, o presidente do Uruguai, Pepe Mujica, participou  da 5ª edição do Seminário Internacional Universidade, Sociedade, Estado, na Universidade Federal do Rio Grande Sul (Ufrgs),  que traz o tema “Desenvolvimento Sustentável para a Integração Regional do Cone Sul”.

Pepe Mujica declarou que o discurso de que não há verba para acabar com a pobreza é uma falácia. “Gastamos 1 milhão de dólares por minuto em recursos militares no mundo e dizem que não temos recursos para acabar com a pobreza”, criticou o presidente do Uruguai. “Sabemos o que fazer, temos a ciência, temos os meios econômicos, entretanto continuamos olhando para o outro lado”, analisou.

Para Mujica, a verdade é que os governos estão “preocupados em ganhar a próxima eleição”, e que, quanto mais rico e “maior o país”, a situação é “pior”. O estadista também criticou o acúmulo de capital. “A nossa civilização prega a acumulação de capital acima de todas as coisas e devemos consumir e consumir e inventar porcarias e passar a vida toda pagando”, criticou.

A respeito da ideia religiosa de que o sofrimento na vida presente significa o viver bem no “outro mundo”, Mujica discordou. “Valores: o nosso mundo é religioso. Fanaticamente religioso. Eu não compartilho com a ideia que devemos sofrer nesse mundo para ganhar o direito de viver bem no próximo mundo”, disse.

Por fim, Pepe Mujica rechaçou a pecha de “presidente pobre”. “Dizem que sou o presidente pobre. Sou pobre o ‘caralho’. Pobre é aquele que precisa de muito. Eu consumo o justo porque defendo minha liberdade. Não pretendo convencê-los. Pretendo fazê-los pensar”, provocou o presidente uruguaio.

Foto: Pragmatismo Político 



No artigo

11 comments

  1. Natan Responder

    Cadê o Lula, pra ler isso!?

  2. francisco assis do nascimento Responder

    Ainda existe homens do quilate de Pepe Mujica nesse mundo. Que bom que esse sinal de mudança atingisse aqui o Brasil, numa mudança de hábitos dos nossos políticos “representantes deles mesmos” e jamais do povo.

  3. Thiara Monteiro Bassani Responder

    “Não pretendo convencê-los, pretendo fazê-los pensar.” Mujica no meu coração!

  4. Tiago Responder

    o mais próximo disso é o candidato Eduardo Jorge do Pv…

    1. Anderson Responder

      É verdade, por isso estou com ele…

  5. Beto Responder

    99,9% das pessoas que acham tudo isso lindo e querem alguem assim como presidente não vivem nem 1% dé tudo isso que estao aplaudindo nesse presidente, vamos tomar cuidado com a hipocrisia e lembre-se que os candidatos que elegemos saem do nosso meio…

  6. Carlos Responder

    Enquanto isso os USA está em Marte.

  7. marcial Responder

    Pepe Mujica es diferente, piensa mucho lo que el disse, cuando se habla em libertad se refiere a no estar preso a um carnet de pagamentos, al optar por uma academia para engrandecer los músculos seria interessante um curso de idiomas o de aperfecionamento. A qualidade de vida es tener tiempo para la família almorzar bien e no passar a cachorro quente, descansar despues de las refeições, y tener uma vida mas focada a la família, bienestar no es consumismo como algunos piensan.

  8. hsoll Responder

    Vamos se realistas. Se fosse candidato no Brasil e ameaçasse a reeleição da Dilma todos esses comentários benevolentes dos petistas seriam diferentes e segueriam a linha do partido: dotonar e desconstruir o candidato, a menos que fosse candidato oficial do líder maximo. País de hipócritas.

  9. Roberto Responder

    Mariana Fuzaro, usar de termos preconceituosos para discordar de alguém não é a melhor forma de convencer. Chamá-lo de comuna significa que você concorda que a pessoa tem que acumular riquezas e ser consumista?

  10. Juan Carlos Responder

    Achar que alguém como “El Pepe Mujica” poderia ser presidente no Brasil ? Ele já disse, é diferente a realidade de um país e o outro. Alguém de nós deixaria a “Granja do Torto” ou “O Palácio da Alvorada” como moradia presidencial? Alguém de nós substitui carro por uma motocicleta ou bicicleta ou ônibus para se dirigir ao trabalho? Não adianta procurar um politico brasileiro similar ao Pepe. A mudança começa por nós. Na eleição do ano passado Eduardo Jorge apoiou quem no segundo turno?


x