Mentor do estupro coletivo de Queimadas será julgado nesta quarta-feira

O crime aconteceu no dia 12 de fevereiro de 2012, quando cinco mulheres foram atraídas para um aniversário que resultou no estupro e no assassinato de duas mulheres

687 1

O crime aconteceu no dia 12 de fevereiro de 2012, quando cinco mulheres foram atraídas para um aniversário que resultou no estupro e no assassinato de duas delas

Por Redação

Acontece nesta quarta-feira (25) o julgamento de Eduardo Santos Pereira, apontado como o mentor do estupro coletivo e assassinato de Isabela Monteiro e Michele Domingos. O fato aconteceu em Queimadas (PB), no dia 12 de fevereiro de 2012, quando as duas garotas e outras três foram convidadas a participar da festa de aniversário do irmão de Eduardo, Luciano dos Santos. No meio da festa, homens mascarados invadiram e anunciaram o estupro coletivo que, de fato, acabou em tragédia.

À época, os irmãos disseram à polícia que, durante o aniversário, homens mascarados invadiram o local, estupraram as mulheres e levaram duas como reféns. Michele Domingos foi assassinada a tiros ao lado da igreja da cidade. Isabela Monteiro foi encontrada morta em uma estrada vicinal. A polícia desconfiou, pois, logo depois que os irmãos denunciaram, estavam circulando pela cidade normalmente.

Eduardo Santos Pereira, apontado como mentor do crime, foi preso no velório de Isabela. Depois dele, a polícia prendeu todos os envolvidos: três adolescentes e sete adultos; entre eles, o aniversariante. O que mais chocou a cidade de Queimadas é que todos eram vizinhos, amigos e alguns deles parentes. Segundo a polícia, tudo foi planejado com pelo menos 15 dias de antecedência.

O mentor do estupro coletivo e assassinato das duas mulheres, Eduardo Santos Pereira, está sendo acusado de duplo homicídio qualificado, estupro, porte ilegal de arma, corrupção de menores, formação de quadrilha e cárcere privado.

Os outros seis participantes já foram sentenciados no dia 23 de outubro de 2012, pela juíza Flávia Baptista Rocha, da Comarca de Queimadas: Luciano dos Santos Pereira a 44 anos de prisão; Luan Barbosa Casimiro a 27 anos; Fernando França Silva Junior a 30 anos; Jacó Sousa a 30 anos; José Jardel Souza Araújo a 27 anos; e Diego Domingos a 26 anos e seis meses. Todos estão cumprindo pena em regime fechado no presídio de Segurança Máxima PB1.

Quanto aos adolescentes, a medida socioeducativa em regime de internação pode durar até três anos e está sendo cumprida no Lar do Garoto, em Lagoa Seca, condição que pode ser reavaliada dependendo do comportamento deles.



No artigo

1 comment

  1. Bianca Responder

    Quarta, hoje, é dia 24. O julgamento é amnhã, dia 25.


x