Empresário com R$ 480 milhões em contratos no Rio é “amigo” de caciques do PMDB fluminense

Mario Peixoto é sócio do deputado Paulo Melo, presidente da Assembleia Legislativa do RJ, e de Jorge Picciani, presidente do PMDB; ambos foram padrinhos de casamento do empresário em festa de luxo na Itália

3307 0

Mario Peixoto é sócio do deputado Paulo Melo, presidente da Assembleia Legislativa do RJ, e do presidente do PMDB, Jorge Picciani; ambos foram padrinhos de casamento do empresário em festa de luxo na Itália

Por Redação

No dia 24 de maio deste ano, o empresário Mario Peixoto casou-se no castelo Orsini-Odescalchi, uma construção do século XV, que fica em Bracciano, a 30 quilômetros de Roma. Peixoto, realizava assim o sonho de sua noiva, Carla Verônica de Medeiros. Para se ter uma ideia, Tom Cruise e Katie Holmes casaram-se no mesmo endereço em 2006. Além de todo o luxo e poder da união, dois padrinhos chamavam a atenção: Paulo Melo, deputado estadual do PMDB-RJ e presidente da Assembleia Legislativa, e Jorge Picciani, presidente do PMDB fluminense.

Durante a gestão de Sergio Cabral e Luiz Fernando Pezão, ambos do PMDB, o empresário Mario Peixoto se tornou um dos maiores prestadores de serviços do Rio. Os contratos com o governo estadual somam R$ 488 milhões, sendo que, boa parte deles são “emergenciais”, os quais não necessitam de licitação. E ainda 70% são aditivos. O empresário ainda soma outros R$ 281 milhões de contratos com as prefeituras do Rio de Janeiro e de Duque de Caxias, todas de aliados.

O casamento de Peixoto chamou a atenção, até porque, o empresário é justamente conhecido das orlas cariocas por ser “discreto” e não esbanjar. Registra-se que é um “desconhecido” da classe política fluminense. Mas, se na vida social é discreto, o mesmo não pode se dizer de sua relação em parcerias com o governo estadual do Rio de Janeiro. O nome de Peixoto – seja diretamente ou de irmãos e funcionários – aparecem em listas de pagamentos, contratos de prestação de serviços de auxílio administrativo e operacional, limpeza, vigilância e auditoria contábil.

Peixoto também estaria ligado ao Instituto Data Rio (IDR), organização social (OS) administrada por um sócio e onde trabalha sua ex-mulher. O IDR teria recebido, entre os anos de 2012 e 2013, R$ 197 milhões para gerir dez Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) no estado.

Destaca-se ainda que Peixoto tem sociedade com Melo e Picciani, em uma incorporadora imobiliária em Búzios, região dos lagos. Com o nome de Vila Toscana, trata-se de uma sociedade entre uma das firmas de Peixoto e a Agrobilara, holding de criação de gado da família Picciani.

Foto: Osaqua



No artigo

x